Déficit de profissionais de TI leva empresa a investir em capacitação

A falta de profissionais de TI no mercado brasileiro é uma realidade que preocupa todas as empresas do setor. De acordo com a Associação das Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) e de Tecnologias Digitais (Brascomm), o déficit desses profissionais deve chegar a 797 mil até 2025.

Os números são surpreendentes e trazem à tona um cenário que precisa de atenção para uma construção conjunta de soluções. Algumas empresas têm se movimentado nesse sentido, buscando contribuir com a formação de mão de obra qualificada, o que é bom para quem precisa contratar e também para quem busca aproveitar esse boom de oportunidades de trabalho no mercado de tecnologia.

A keeggo, parceira de empresas e startups na transformação digital das organizações, levando em conta valores fortemente presentes em sua cultura, como diversidade e inclusão, está patrocinando uma dessas iniciativas: o Programadores do Amanhã. Em sua segunda edição, o programa é voltado a estudantes negros e pardos, prestes a terminar o ensino médio em escolas públicas.

Eles recebem a oportunidade de aprender programação e metodologias ágeis, com mentoria individual para desenvolver habilidades para o mercado de trabalho, além de acesso a curso de inglês e acompanhamento psicológico. O patrocínio da keeggo é responsável por 25% dos 60 alunos desta segunda edição.

“Quando saem do ensino médio, muitos estudantes ainda não sabem o que vão fazer depois, a noção ação traz condições dessas pessoas ingressarem em uma melhor posição no mercado de trabalho. Ao impactar esse aluno, impactamos também a família dele e outras pessoas da comunidade”, destaca Amanda Diaz, Diretora de Cultura da keeggo.

Amanda ressalta que o programa não tem como objetivo principal formar mão de obra para contratação na própria empresa, mas sim contribuir com a capacitação de profissionais para a sociedade e auxiliar no desenvolvimento e realização desses estudantes.

“O propósito principal é fazer a nossa parte, aquilo que está ao nosso alcance, dentro do que entendemos como responsabilidade social das empresas. Logicamente que, se identificarmos um estudante que tenha um fit com a keeggo, havendo vagas, a contratação é uma possibilidade, mas esse não é o intuito principal da ação”. – Fonte e outras informações: (https://keeggo.com/).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

0 Shares
Share via
Copy link
Powered by Social Snap