A forma mais segura para retomar os negócios de beleza após a quarentena

  • Save
Uma orientação segura para os pequenos negócios da beleza. Foto: versum.com/reprodução

Segurança será a palavra chave para os estabelecimentos de beleza após a quarentena. A volta do segmento ao trabalho deve ser cercada de muitos cuidados para garantir um ambiente seguro tanto para o cliente como para o profissional e os gestores do local. Pensando nisso, o Sebrae lança a cartilha “Negócios de beleza – orientações para retomada segura após quarentena”, disponível para download no Portal Sebrae.

O documento tem como base orientações de entidades oficiais de saúde e vigilância sanitária, contando também com a validação de três associações nacionais ligadas ao mercado da beleza, além de 30 sindicatos, associações e grandes empresas do setor. “Os salões e estabelecimentos de beleza só podem abrir mediante decreto editado pela autoridade local”, explica Andrezza Torres, coordenadora nacional para o segmento de beleza e analista de competitividade do Sebrae.

Segundo Torres, o documento visa ajudar o segmento a elevar o faturamento ao mais próximo possível da normalidade, o mais rápido possível, após a permissão de reabertura. “Como esse é um tipo de serviço que exige uma proximidade grande entre o cliente e o prestador de serviço, o retorno dos consumidores vai se dar na medida em que eles perceberem o grau de segurança nesses locais”, disse a especialista.

“O que o Sebrae objetiva com esta cartilha é orientar os pequenos negócios da beleza e, assim, por meio da adoção das dicas, provocar também o sentimento de segurança nos consumidores”, completou.
Além de orientações com as melhores maneiras de se higienizar equipamentos de trabalho e superfícies, a cartilha também traz recomendações sobre destinação adequada do lixo, medidas para evitar aglomerações e contaminação cruzada e ainda indica uma série de cuidados que deve ser tomada com os clientes e funcionários.

“Outra dica muito valiosa da cartilha é: trabalhe como se todos estivessem infectados. O período de incubação do vírus pode variar de 4 a 14 dias, por isso, podemos conviver diariamente com infectados assintomáticos. Então, se você adotar o mesmo cuidado que teria com o infectado para todos, o nível de contaminação será muito menor”, finalizou Andrezza (AI/Sebrae).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

0 Shares
Share via
Copy link
Powered by Social Snap