139 views 5 mins

4,6 milhões de brasileiros não possuem conta em banco; PIX é a operação mais utilizada

em Mercado
terça-feira, 12 de dezembro de 2023

Em janeiro de 2021 os dados comparados ultrapassaram a marca de 16,3 milhões de brasileiros sem conta, aponta pesquisa

Tecnologia, digitalização financeira, open finance e até a operação mais utilizada no ano, o PIX, ainda é um mundo desconhecido para 3% da população brasileira, ou seja, mais de 4,6 milhões de pessoas que sobrevivem sem uma conta bancária, são os dados da última pesquisa realizada pelo Instituto Locomotiva.

No Brasil de 2023, a ausência de conta bancária entre parte da população reflete desafios socioeconômicos significativos. A falta de acesso a serviços financeiros básicos limita oportunidades, dificulta transações seguras e exclui muitos brasileiros do desenvolvimento econômico. Isso impede o pleno exercício da cidadania, reforçando desigualdades e prejudicando a inclusão financeira, crucial para o progresso individual e coletivo.

Mas o aumento de contas abertas não significa que mais pessoas estão usufruindo plenamente dos serviços bancários oferecidos, com isso o número de brasileiros sem conta ou que movimentam pouco representam 19% (29 milhões de brasileiros).

Por trás desse dado estão narrativas variadas: desde aqueles que enfrentam dificuldades burocráticas até os que vivem em regiões remotas, distantes dos centros financeiros. A falta de acesso a serviços bancários não é apenas uma questão de números; é a narrativa de brasileiros que se veem excluídos de oportunidades, limitados em sua capacidade de planejar o futuro e de investir em educação, saúde e empreendedorismo.

Para Cristiano Maschio, o PIX é uma operação que avança em direção a uma economia mais digital e inclusiva, principalmente para aqueles que estão fora do sistema financeiro tradicional. “A gratuidade e facilidade de pagamentos diários atraíram usuários em pouco tempo. No país, mais de 130 milhões de pessoas já usam o serviço e há mais de 550 milhões de chaves cadastradas”, afirma o especialista.

A população com acesso limitado aos serviços financeiros está predominantemente na região Nordeste e pertence às classes C, D e E. Essas faixas de renda representam 83% dos 4,6 milhões que permanecem afastados do sistema financeiro.

A pesquisa, além de apresentar os desafios, convoca ações para transformar essas histórias. A inclusão financeira emerge como um imperativo, não apenas para os indivíduos, mas para o avanço coletivo do Brasil. Cada número é uma chamada para políticas públicas mais inclusivas, para inovações que facilitem o acesso e para a conscientização sobre a importância de garantir que todos os brasileiros tenham a chance de participar plenamente da economia do país.

Para os 74% de adultos bancarizados no Brasil (109,7 milhões), apontaram o PIX como uma das operações mais utilizadas, enquanto 47% (69,7 milhões de brasileiros), afirmaram sacar dinheiro para pagamentos. Mas dentro desta classe, existem os sub-bancarizados, são usuários que não dispõem de cartões de créditos, empréstimos e meios de pagamentos.

Para Cristiano, a evolução do mercado financeiro é essencial para o futuro do país. “O PIX é uma ferramenta de democratização e um catalisador para a digitalização financeira no Brasil. A modalidade é uma oportunidade tanto para empresas estabelecidas como para novos players”.

O Instituto Locomotiva ouviu 1,5 mil pessoas entre os dias 19 e 29 de agosto de 2022, e fez projeções sobre a população de 152,8 milhões de brasileiros acima de 18 anos. Os dados foram cruzados com a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) e o Censo de 2022, ambos do IBGE. A margem de erro é de 2,8 pontos percentuais.