Fitch mantém nota de crédito com perspectiva negativa

Divulgação
  • Save

Agências de rating têm a função de ser conservadoras.

Seis meses depois da última avaliação, a agência de classificação de risco Fitch Ratings manteve a nota de crédito do Brasil em moeda estrangeira em BB, e sua perspectiva, negativa. O país permanece dois degraus abaixo do grau de investimento (garantia de que o país não corre risco de dar calote). A perspectiva negativa significa que o país pode ter a nota rebaixada a qualquer momento antes da próxima reavaliação.
De acordo com a Fitch, existem diversos fatores que justificam a preocupação com a situação fiscal do país. A agência citou a debilidade estrutural nas finanças públicas, o alto endividamento do governo, as fracas perspectivas de crescimento e os indicadores de governança mais fracos do que em países emergentes semelhantes. A agência também acrescentou o risco de instabilidade política para a votação de reformas estruturais que, segundo ela, melhorariam as contas públicas, como as mudanças na Previdência Social.
A Fitch, no entanto, informou que essas dificuldades são parcialmente compensadas pela diversidade econômica do Brasil e por instituições civis consolidadas. Ela informou esperar crescimento de 0,6% no PIB em 2017 e expansão média de 2,6% em 2018 e 2019. Oministro da Fazenda, Henrique Meirelles, classificou de normal a decisão da Fitch. De acordo com ele, as agências de rating têm a função de ser conservadoras, e somente a aprovação da reforma da Previdência pode fazê-las mudar as previsões e basear-se em novos cenários (ABr).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

0 Shares
Share via
Copy link
Powered by Social Snap