Exportações crescem com melhora nos preços internacionais

Divulgação
  • Save

Diretor do Departamento de Estatística do MDIC, Herlon Brandão.

Brasília – O superávit recorde registrado na balança comercial em maio (US$ 7,662 bilhões) e nos cinco primeiros meses do ano (US$ 29,032 bilhões) foi alcançado principalmente por causa do aumento nos preços dos produtos vendidos pelo Brasil ao exterior. No mês, as exportações cresceram 7,5%, enquanto as importações subiram 4%. No ano, a alta nas vendas foi de 18,5%, enquanto as compras do exterior aumentaram 8,4%.
O diretor do Departamento de Estatística do Ministério da Indústria e Comércio, Herlon Brandão, destaca que, nos cinco primeiros meses do ano, houve alta nos preços dos produtos exportados de 19,7%, enquanto a quantidade vendida caiu 0,8%. Brandão ressalta a melhora nos preços internacionais de produtos como minério de ferro, produtos agrícolas e petróleo. “Nos primeiros meses do ano passado, patamares de preços estavam extremamente baixo, por isso esse crescimento significativo”, completou.
Ele chamou a atenção para o superávit de US$ 2,652 bilhões na conta petróleo de janeiro a maio. No mesmo período do ano passado, havia um déficit de US$ 1,199 bilhão no comércio do produto. Apesar de as importações registrarem crescimento de 8,4% nos cinco primeiros meses do ano, no caso dos bens de capital, porém, há uma queda de 19,4%. “Isso vem do quadro de recessão dos últimos dois anos. Como existe capacidade ociosa, investimento demora mais a reagir”, afirmou.
Brandão ressaltou o crescimento nas importações da Argentina em maio de 20,1%, principalmente por conta de trigo, milho e cevada. Já as exportações para o país cresceram 21,7% em maio e 25,6% no acumulado, puxado pelo setor automotivo e máquinas agrícolas. O superávit no comércio entre os dois países chega a US$ 3 bilhões de janeiro a maio (AE).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

0 Shares
Share via
Copy link
Powered by Social Snap