Matrículas 2021: o que considerar na hora de escolher uma escola

Cintia Sant’Anna (*)

Um desejo comum entre os pais é proporcionar aos seus filhos ou suas filhas a melhor educação possível. Para concretização desse objetivo, os cuidados na escolha da escola são essenciais. Os critérios a serem observados nesse processo vão além da análise da estrutura física ou da localização da instituição.

Pontos como o planejamento de atividades que promovam o engajamento do aluno, o uso de estratégias e recursos que atendam às diferentes necessidades, o incentivo à autonomia, reflexão e colaboração, o relacionamento positivo para confiança dos alunos a arriscarem-se e experimentarem, além da importante parceria com as famílias são exemplos de práticas que fazem diferença na aprendizagem dos alunos, e tiveram importância confirmada com os desafios da pandemia.

No caso de escolas bilíngues, a complexidade aumenta com desafios extras na criação de um contexto em que os alunos aprendem a aprender em uma língua adicional. Para ajudar os pais nesta análise – que costuma ser ainda mais intensa neste período do ano – elencamos abaixo alguns parâmetros gerais e aspectos adicionais que devem ser considerados no contexto atual que estamos vivendo. Confira:

1 – Defina o que espera da escola – Mesmo durante a pandemia é importante partir do básico. O principal modo de descobrir se a escola irá atender aos seus objetivos é saber exatamente o que você deseja da instituição. Quais as expectativas de aprendizagem você têm para o seu filho ou sua filha? Essas expectativas estão alinhadas com os valores, com a visão e missão da escola? A metodologia utilizada pela escola é coerente com os seus princípios?

2 – Conheça o ambiente da escola – Depois de selecionar quais escolas podem se alinhar ao que você deseja, é hora de passar para a segunda fase: as visitas. Visitando as instituições você terá melhores condições de realizar uma devida avaliação das condições do ambiente de aprendizagem e da estrutura oferecida.
Além disso, trata-se de uma excelente oportunidade para conversar com os representantes da escola, conhecer melhor a proposta metodológica e grade curricular da instituição. Essa atividade pode ser mais difícil no contexto atual, mas pode ser possível em alguns casos agendar visitas individuais, garantindo todos os cuidados necessários. Cheque também a possibilidade de um tour virtual.

3 – Observe se a imersão realmente acontece – Quando se pensa em escolas bilíngues e em suas características únicas, um aspecto a ser observado é a experiência de imersão na língua adicional, para que a criança desenvolva suas habilidades cognitivas, físicas, emocionais e sociais em ambiente de comunicação real e divertido.

Como a regulamentação legal que defina as condições para que uma escola seja nomeada como bilíngue está em aprovação, muitas instituições que somente incluem um curso de idiomas em sua grade oferecem seus serviços como os de uma escola bilíngue, porém sem ter uma experiência realmente imersiva.

Por isso, é preciso estar atento a detalhes como a forma de aprendizagem na língua adicional, o que inclui tempo de instrução na língua e estratégias utilizadas. No momento da visita, também observe fatores como a facilidade com a qual professores e alunos se comunicam nas duas línguas e até mesmo como é feita a sinalização de áreas comuns da instituição.

4 – Verifique se a equipe escolar é realmente fluente – Existe uma enorme diferença entre dominar a segunda língua e ser fluente nela. Quando se atinge o nível de fluência, você passa a se articular em temas específicos com tanta naturalidade quanto em sua língua materna, algo que se deseja que os professores de uma instituição bilíngue possuam.

Por isso, vale observar se a equipe técnica que acompanhará seu filho é de fato fluente na língua em que irá lecionar, já que essa fluidez na comunicação na segunda língua irá oferecer a experiência imersiva desejada nas instituições bilíngues. Agendar ou participar de uma conference call com a equipe da escola pode ser uma alternativa neste momento.

5 – Converse com outros pais e alunos – Uma excelente forma de avaliar e comparar instituições é ouvir pais e alunos que já frequentam a escola. Converse sobre a rotina, atividades desenvolvidas e a percepção dos pais e alunos sobre suas experiências. Essa pesquisa também pode ser feita através de redes sociais e de grupos de pais de alunos matriculados, canais nos quais compartilham um pouco da rotina dos filhos na instituição.

6 – Ensino Híbrido – Os recursos digitais já vinham se integrando ao ambiente escolar, mas com a pandemia, assumiram um papel fundamental e que deve se estender com criação de novas oportunidades significativas de aprendizagem aos alunos. Por isso, avalie qual a estrutura tecnológica que a escola oferece, quais tipos de atividades inclui e como foi sua utilização ao longo destes meses.

7 – Gestão – Este é um aspecto difícil de avaliar, mas com um impacto grande. Com a pandemia, as escolas tiveram que se adaptar muito rápido, criar protocolos sanitários, ter flexibilidade e inovar. Converse com a coordenação da escola e pergunte como foi realizado o trabalho durante a pandemia.

Pergunte sobre o procedimento de comunicação com os pais, os investimentos realizados durante esse período, a manutenção da equipe. Esses aspectos podem contribuir para compreensão dos valores adotados pela liderança da escola.

8 – Efetividade do ensino – Como garantir o aprendizado mesmo a distância? De fato, trata-se de um desafio diário, mas que se provou possível com uma metodologia sólida que incentive e apoio o aluno na construção de novos conhecimentos e desenvolvimento de novas habilidades. A construção de novas formas de conexão, o incentivo à colaboração e acompanhamento individualizado, por meio da reinvenção de estratégias em novo ambiente digital, foram essenciais.

A Maple Bear, por exemplo, ampliou o seu programa de desenvolvimento profissional e ampliando oportunidades de aprendizagem conectando professores e alunos de diferentes partes do país e do mundo através de centenas de webinars. Professores buscaram novos recursos como ferramentas de Inteligência Artificial. Alunos puderem criar soluções através da liderança de projetos de startups. Tudo para manter o engajamento dos alunos e buscar novas forma de aprender na prática.

Ao avaliar todos esses parâmetros com cuidado, você terá uma visão completa sobre o funcionamento da escola e terá condições para decidir se é a melhor escolha para você e sua filha ou seu filho, mesmo levando em consideração o momento delicado que estamos passando.

(*) – É Diretora acadêmica da Maple Bear (https://maplebear.com.br).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

0 Shares
Share via
Copy link
Powered by Social Snap