Governo anuncia linha de crédito de R$ 42 bilhões para segurança pública dos estados

Temer debateu Segurança Pública com governadores, ao lado do ministro extraordinário da Segurança Pública, Raul Jungmann, da presidente do STF, ministra Cármen Lúcia, e dos presidentes do Senado, Eunício Oliveira, e da Câmara, Rodrigo Maia.
  • Save

Na reunião do presidente Temer com governadores e ministros ontem (1°) para tratar de segurança pública, o governo anunciou uma linha de crédito de R$ 42 bilhões para os estados investirem na área. O recursos estarão disponíveis ao longo de cinco anos. Do montante total, R$ 33, 6 bilhões são do BNDES. Do total, R$ 5 bilhões serão disponibilizados já em 2018. Entre 2019 e 2022, serão liberados os demais R$ 37 bilhões, dos quais R$ 29,6 bilhões virão do BNDES. O prazo médio que os estados terão para pagamento será de oito anos, com dois anos de carência.
“Não são poucos os casos de governadores que dizem: ‘olha temos que reaparelhar a segurança pública’. Temos um plano já delineado, de maneira que podemos ajudar a financiar os estados para o reequipamento das polícias estaduais. Não poderíamos nos furtar a isso, tendo em vista essa angustiante preocupação que existe em todos os estados brasileiros”, disse o presidente.
Os recursos fazem parte do Programa Nacional de Segurança Pública que busca reduzir os índices de criminalidade no país. Entre as metas para 2018 estão equipar as forças de segurança e defesa e ampliar a coordenação nacional da atuação no setor de segurança pública, via Ministério Extraordinário de Segurança Pública. De 2019 a 2022, o plano tem como objetivos incrementar investimentos nos equipamentos penitenciários e ferramentas de controle, além de ampliar o patrulhamento das áreas de fronteira.
Temer lembrou uma verba destinada no ano passado à construção de penitenciárias nos estados. Neste ano, a verba foi redestinada de forma a disponibilizar recursos para a construção de 25 presídios pelo poderes locais e cinco penitenciárias federais. “Eu peço aos senhores que se esforçassem para essa abertura de vagas, porque nós todos sabemos que o sistema penitenciário está lotadíssimo. Onde há lugar para mil presos, às vezes, há 2 mil”.
O presidente convocou os governadores a se mobilizar e trabalhar de forma integrada na área de segurança pública para dar à sociedade uma resposta ao considera uma das principais preocupações do brasileiro. Também pediu que os governadores reúnam entidades representativas da sociedade para trabalhar em favor da segurança pública (ABr).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

0 Shares
Share via
Copy link
Powered by Social Snap