113 views 6 mins

E-commerce deve atingir R$ 91 bilhões, com Black Friday e Copa

em Manchete Principal
sexta-feira, 11 de novembro de 2022

A Black Friday, realizada este ano no dia 25 de novembro, tornou-se uma das datas mais importantes para o varejo. É o momento em que os consumidores são atraídos pelos mais diversos descontos para fazer as compras de fim de ano.

Porém, este ano a data será marcada por um momento histórico. Será a primeira vez em toda história da Black Friday em que coincidirá com a Copa do Mundo (entre 20 de novembro até 18 de dezembro), evento que impulsiona o motor de vendas.

Apesar da alta inflação, as empresas de varejo e e-commerce de todos os segmentos estão com a expectativa nas alturas. Afinal, o modelo de consumo on-line cresceu muito nos últimos meses. Só no primeiro semestre deste ano, o e-commerce representou 118,6 bilhões de vendas, de acordo com a 46ª edição do Webshoppers da Nielsen/Ebit.

A previsão da Associação Brasileira de Comércio Eletrônico é que, neste segundo semestre, o e-commerce alcance um volume de vendas de R$ 91,5 bilhões. Lembrando que as vendas em marketplaces representam quase 80% do comércio digital.

No entanto, faltando poucos dias para a Black Friday, os clientes são bombardeados de propagandas e é fundamental que as marcas estejam preparadas para garantir uma completa jornada do cliente, que vai desde a disponibilidade do produto à entrega no prazo.

Imagem: alengo_CANVA

“Com o aumento das vendas neste período, o lojista tem que preparar seu estoque para não vender sem ter mercadorias e causar frustrações a seus clientes, negociar com fornecedores e preparar sua equipe”, diz Claudio Dias, CEO da Magis5, plataforma de automação e gestão em marketplaces.

Para o CEO, outro ponto fundamental é a análise dos resultados de Black Friday anteriores, caso a empresa já tenha participado de alguma. “Assim, o lojista poderá ver erros e acertos e aprimorar para ser mais assertivo na data e crescer no volume de vendas e fidelização dos clientes”, sublinha.

. Como vender mais na Black Friday – Para auxiliar as marcas nas vendas e evitar problemas logísticos, Claudio indica que não há fórmula mágica, no entanto, existem algumas ações preditivas que devem acontecer até a véspera da sexta mais aguardada do ano.

  1. Uma delas é realizar ações de venda de produtos que estão parados há mais tempo. “Queima de estoque, aumento da base de potenciais clientes e promoções são algumas oportunidades que aumentarão o faturamento e relevância de sua marca”, destaca.
  2. A negociação de prazos com fornecedores é imprescindível para não ser pego de surpresa. “Ter uma comunicação transparente é uma prática essencial para a marca ser mais assertiva e não ter problemas de falta de uma mercadoria que é mais vendida na loja”, sublinha o CEO.
  3. Para as marcas que nunca participaram da Black Friday, ele lembra que o dia após a data será decisiva para a sua loja ter ou não sucesso. “É quando inicia o envio dos pedidos, e, em marketplace, é importantíssimo que cumpra os prazos. Caso contrário, pode ter o efeito oposto e causar perdas de clientes e queda na reputação”, reforça.
  4. Com tantas datas comemorativas próximas (logo após a Copa do Mundo vem Natal e Réveillon), além de uma equipe preparada, o lojista precisa de ferramentas que auxiliem na gestão do seu negócio. Assim, é possível aumentar as vendas dos produtos, ganhar qualidade e manter a reputação da empresa.
    “Utilizar um hub de automação e gestão de seu e-commerce em marketplace irá auxiliar o lojista a ter muito mais tempo para criar soluções assertivas, negociar com seus fornecedores, escolher melhor seu portfólio de produtos. Esse preparo para atender o mercado vai ajudar a evitar erros que podem dar prejuízos ao seu negócio”, destaca Dias.
Imagem: AndreyPopov_CANVA

Como evitar o título de black fraude – Muitos brasileiros desconfiam da sexta mais esperada do ano por causa das estratégias enganosas de muitas empresas e promessas que não são cumpridas. No entanto, Claudio lembra que os marketplaces em si já possuem grande reputação por parte do público, mas que a comunicação é essencial nesse momento.

“Utilizar as redes sociais para destacar depoimentos de clientes que já tiveram uma boa compra com sua empresa trará maior autoridade”, reforça. Outra dica é produzir conteúdos relevantes. Como a Black Friday é colada com o evento esportivo, se o seu nicho de negócio permitir, vale a pena fazer posts sobre produtos e adereços relacionados ao mundial para ter mais engajamento de seu público e conquistar mais clientes. – Fonte e mais informações: (https://magis5.com.br/).