Voice Commerce: como implementar a nova tendência em sua loja

Para facilitar cada vez mais a vida dos consumidores, o e-commerce segue inovando com recursos tecnológicos que proporcionam experiências de compra práticas, rápidas e satisfatórias. A bola da vez é o Voice Commerce. Segundo a consultoria inglesa Juniper Research, o voice commerce vai movimentar
US$ 80 bilhões em 2023 e, até lá, serão mais de 8 bilhões de assistentes de voz em uso no mundo – o triplo do registrado em 2018.

“Lojas online usarão assistentes virtuais para ouvir o comando de voz do cliente, que será direcionado para o produto ou serviço desejado e poderá ativar todas as etapas da jornada de compra sem usar processos manuais, uma experiência mais cômoda, apenas com a voz, graças à inteligência artificial. Disponibilizar esse recurso será um diferencial aos olhos do consumidor em um futuro breve.

Se deixarmos a imaginação ir longe, podemos prever, por exemplo, pessoas fazendo compras com rapidez a partir do painel do carro, enquanto voltam para casa, unicamente usando a voz”, prevê Eric Vieira, head de e-commerce do Grupo FCamara, ecossistema de tecnologia e inovação que potencializa a transformação dos negócios ao prover desenvolvimento e soluções tecnológicas.

Para que uma loja virtual possa oferecer o voice commerce aos clientes, é necessário que ela implemente uma API (interface de programação de aplicação) que faça a integração entre o assistente virtual, o site da loja e os softwares necessários. Além disso, existe uma série de medidas importantes para que a estratégia seja incluída com sucesso e sem falhas no negócio.

“É preciso programar testes, adaptar e otimizar o conteúdo do site para a busca por voz, investir em marketing e em suporte ao cliente, além de garantir o atendimento das regras da Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais e a segurança das transações realizadas por meio de comando de voz, entre outras questões importantes que devem ser consideradas com atenção nesse processo”, reforça Vieira.

O head de e-commerce do Grupo FCamara comenta que o mais indicado, nesses casos, é contar com a ajuda de desenvolvedores ou empresas especializadas. “Implantar, com sucesso, novos recursos tecnológicos no e-commerce depende de uma série de cuidados e aspectos sensíveis que podem determinar a boa adaptação da ferramenta ao negócio e sua boa aceitação junto ao público. É importante contar com apoio especializado, para se ter os resultados esperados”. – Fonte e outras informações: (www.fcamara.com.br).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

0 Shares
Share via
Copy link
Powered by Social Snap