5G trilha o caminho para o futuro da fibra óptica

Hermano Albuquerque (*)

Com alta capacidade de transmissão de dados, o 5G promete uma guinada tecnológica nos próximos anos, o que permitirá a expansão de dispositivos e soluções que exigem conectividade. Mas para que o 5G ofereça a qualidade que proporcione tal avanço é necessário investir em uma rede de fibra ótica com backbones e backhauls prontos para transmitir os dados de maneira otimizada e com alta performance.

Até porque a mágica do 5G, que possibilita a conectividade machine to machine, exige uma baixa latência e para isso precisamos de datacenters e nanodatacenters mais próximos das torres de transmissão. Só com uma rede de fibra ótica de alta qualidade é possível diminuir a latência aos níveis ideais. Portanto, a demanda de investimento direto nas redes de fibra óptica, que são o alicerce da infraestrutura para o 5G, será muito grande, começando pela melhoria nas redes já existentes, visto que muitas ainda não estão adequadas.

Os investimentos de contrapartida feitos no leilão do 5G foram de mais de R$ 48 bilhões, dos quais estima-se que R$ 40 bilhões serão investidos em infraestrutura de rede nos próximos anos para uma melhoria de conectividade como um todo no país. Segundo o Gartner, a previsão de receita global referente ao investimento em infraestrutura de rede para o 5G é de R$ 130 bilhões em 2022.

Além da infraestrutura de fibra ótica, a quinta geração exigirá um número muito maior de torres de transmissão quando comparado ao 4G. Essa necessidade por infraestrutura é explicada pela frequência que iremos utilizar no 5G, sendo a principal faixa de frequência 3.5 GHz e demais faixas variando de 700 MHz até 26 GHz. As faixas mais elevadas têm uma eficiência espectral muito maior, dessa forma conseguimos transmitir mais dados em qualquer frequência, por isso a capacidade do 5G é tão superior ao GPRS, 3G, 4G e demais gerações.

Apesar disso, a capacidade de cobertura em frequências mais altas acaba sendo menor, exigindo mais infraestrutura de rede. A necessidade de infraestrutura para implementação e funcionamento do 5G traz oportunidades para fornecedores e para os provedores de internet que estiverem com suas redes prontas para receber a tecnologia.

Segundo a pesquisa TIC Provedores divulgada no ano passado com dados de 2020, 90% dos cerca de 13 mil provedores de internet no Brasil fornecem internet banda larga por fibra óptica, portanto há uma grande possibilidade de parceria entre esses provedores e as operadoras para utilizar as infraestruturas já existentes e que estejam adequadas para a implementação da quinta geração.

Esse fomento às redes de fibra óptica impulsionado pelo 5G irá melhorar a qualidade da internet como um todo no país, permitindo a implementação e expansão de soluções tecnológicas para atender demandas pessoais e sociais por meio da internet das coisas e possibilitando o avanço de casas e cidades mais inteligentes.

A tendência é que com a conectividade, as soluções de tecnologia e o IoT conectado ao 5G se tornem mais uma extensão do braço e ampliem às oportunidades aos diversos setores, que poderão expandir seus negócios com soluções, que só um mundo ainda mais conectado pode proporcionar

(*) – É Diretor Geral LATAM para o Grupo Halo/Skylane.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

0 Shares
Share via
Copy link
Powered by Social Snap