Lazer e Cultura 20/05/2016

Solos

Vanessa Bruno no solo “A Dor”.
  • Save

O recém-criado Vulcão, criação e pesquisa cênica, apresenta dois solos, Pulso, a partir da vida e da obra de Sylvia Plath e “A Dor”, a partir da obra La Douleur, de Marguerite Duras, dentro do projeto Escritoras na Boca de Cena

A atriz Elisa Volpatto estreia “Pulso”, dia 30 de maio, e a atriz Rita Grillo leva aos palcos “A Dor”, dia 31 de maio, “PULSO” escolhe como situação cênica o último dia de vida da poetisa Sylvia Plath para revelar, em tom confessional, característica determinante da literatura da autora, , memórias e devaneios dos momentos de sua vida.O solo “A Dor”, da atriz Rita Grillo, se concentra no último momento, aquele no qual a escritora espera a volta de Robert, após a chegada dos aliados. É o momento em que a verdade sobre os campos de concentração começa a aparecer, e não é possível saber se ele conseguiu sobreviver ao horror. Durante um mês ela espera, nas estações em que os comboios de deportados chegavam, em sua casa, ao lado do telefone, por notícias de Robert.

Serviço: Sesc Consolação, R. Dr. Vila Nova, 245, Vila Buarque, tel. 3234-3000. Segunda (30) e terça (31) às 20h. Ingressos: R$ 20 e R$ 10 (meia).

REFLEXÃO

MAIS LUZ: Em verdade, grande é a noite em que se debate a alma do mundo. Nos mais variados ângulos da marcha, vemos as trevas da incompreensão e as nuvens da discórdia, implorando a graça da luz. Não clames, porém, contra as sombras. Muita vez, o desespero é a preguiça agitada, tanto quanto a lamentação é a ociosidade sonora. Não condenes, nem reclames. Faze alguma claridade e segue adiante. A semente de agora será colheita depois. A centelha hesitante de hoje surgirá por facho resplendente, amanhã. Grande é o nevoeiro da ignorância que ainda envolve a Terra. Atende ao cérebro, mas não te esqueças do coração. A sabedoria é o caminho. O amor é a luz. O palácio às escuras poderá povoar-se de monstros. O campo singelo, aos clarões da manhã, é um templo aberto à glória solar. Ajuda e transformarás a dor em alegria. Ama e farás a vida brilhar. Emmanuel (De “Mãos marcadas”, de Francisco Cândido Xavier – Espíritos diversos)

Escolha de vida

Cena de As Rosas no “Jardim de Zula”.
  • Save

Na peça “As Rosas no Jardim de Zula”, Rosângela um dia abandonou os três filhos e foi viver nas ruas por dois anos, onde passou pelo universo de drogas, prostituição e violência. O espetáculo mergulha na história dessa mulher e desmistifica de uma forma poética e respeitosa a figura da mãe, refletindo a condição do feminino na sociedade atual. Com Andréia Quaresma e Talita Braga.

Serviço: Sesi Mauá, Av. Presidente Castelo Branco, 237, Jardim Zaíra, tel. 4542-8950. Sexta (20) e sábado (21) às 20h. Entrada franca.

Paz ao oriente

O projeto fotográfico “Love Letter from Brazil to Iraq” (Carta de amor do Brasil ao Iraque) une trabalhos de fotógrafos brasileiros e iraquianos em uma exposição coletiva. Com o objetivo de levar mensagens de paz ao Oriente Médio, lugar marcado por tantos conflitos, a mostra chega ao Brasil com 72 trabalhos, promovendo uma troca entre 21 fotógrafos brasileiros e 15 iraquianos. A exposição já foi apresentada na Galeria Daratal Tasweer, em Amã (Jordânia), e instalada pelas ruas de Bagdá (Iraque).

Serviço: Panamericana Escola de Arte e Design, Av. Angélica, 1900, Consolação. De segunda a sexta das 9h às 20h e sábados das 9h às 12h. Até 12/06.

Acessibilidade

Elenco da peça “Os Realistas”.
  • Save

No domingo, dia 22 de maio, a apresentação do espetáculo “Os Realistas” conta com recursos de acessibilidade. A acessibilidade da apresentação é composta por audiodescrição e legendas. Os recursos serão transmitidos via aplicativo WhatsCine diretamente a smarthphones e tablets. Para maior conforto e praticidade, o usuário pode baixar previamente o app gratuito das lojas do Google (Play Store) ou da Apple (AppStore). Na sala de apresentação, basta se conectar à rede de dados sem fio grátis do WhatsCine. O texto de Will Eno (encenado na Broadway em 2014), com direção de Guilherme Weber traz Debora Bloch, Emílio de Mello, Fernando Eiras e Mariana Lima. Em cena, dois casais de vizinhos se encontram e descobrem ter mais em comum do que as casas idênticas e sobrenomes iguais. Com este ponto de partida, a peça flagra a convivência do quarteto e os relacionamentos que começam a se entrelaçar. Em um hábil jogo de cena, o autor mostra também que nem tudo é o que parece ser, fazendo ainda que as situações reflitam sobre os diferentes estágios do casamento.

Serviço: Teartro Porto Seguro, Al. Barão de Piracicaba, 740, Campos Elíseos, tel. 3226-7300. Domingo (22) às 19h. Ingressos: R$ 100 e R$ 50 (balcão/frisa).

Até amor

Na busca da aceitação para o amor ilícito, outros sentimentos vem a tona: vingança, ódio, loucura e até mesmo o amor . Um emaranhado de sentimentos onde a insanidade e a solidão são a viga mestra para mergulhar num mar de conflitos no drama Atrium Carceri. E é nesse mar que está nosso personagem, buscando por respostas, ou talvez fugindo delas… Qual a resposta certa? O que é certo? O espetáculo poetiza o drama de um homem que sofre com conflitos cristãos após descobrir um amor nefasto e que ninguém abençoará. Num misto de culpa, amor, ódio, dúvidas e conflitos sexuais ele navega com um fardo que corrói a cada instante os minutos de sua vida. Será que amar tanto assim pode nos levar a loucura?. Com Mário Goes

Serviço: VIGA Espaço Cênico, R. Capote Valente, 1323, Pinheiros, tel. 3801-1843. Quintas às 21h. Ingresso: R4 40. Até 26/05.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

0 Shares
Share via
Copy link
Powered by Social Snap