137 views 7 mins

Lazer e Cultura 16/08/2016

em Lazer e Cultura
segunda-feira, 15 de agosto de 2016
Amelinha

Comemorando

Amelinha

Intérprete que entrou para a história da música brasileira no final da década de 70, Amelinha sobe ao palco para comemorar 40 anos de carreira com o show Janelas do Brasil, nome de seu décimo quinto disco

No repertório do espetáculo stão também os sucessos que marcaram sua trajetória, bem como novas canções de Zeca Baleiro, Chico César e Marcelo Jeneci. A cantora se apresenta ao som de dois violões executados por músicos de primeira linha: Julinho Braw Cesar Rebechi. No repertório, “Galos, Noites e Quintais” (Belchior), “Terral” (Ednardo), “Água e Luz” (Tavito e Ricardo Magno), “Noites de Cetim” (Sérgio Natureza), “Eternas Ondas” (Zé Ramalho e Fagner), “Galope Rasante” (Zé Ramalho), “Felicidade” (Marcelo Jeneci e Chico César), “O Silêncio” (Zeca Baleiro), “Asa Partida” (Fagner e Abel silva), “Flor da Paisagem” (Fobertinho do Recife e Fausto Nilo), “Foi Deus Quem Fez Você” (Luiz Ramalho), entre outros.

Serviço: Caixa Cultural São Paulo, Pça da Sé, 111, Centro, tel: 3321-4400. De sexta (26) a domingo (28) às 19h15. Entrada franca.

REFLEXÃO

APRENDENDO
“Tornai-vos, pois, praticantes da palavra e não somente ouvintes, enganando-vos a vós mesmos”. (Tiago, 1:22.)
Cada vez que as circunstâncias te induzam a ouvir as verdades do Evangelho, não admitas que o acaso esteja presidindo a semelhantes eventos. Forças ocultas estarão acionando a oportunidade, a fim de que te informes quanto ao teu próprio caminho. Não te faças, pois, desatento, porquanto, a breve espaço, serás naturalmente chamado pela vida para testemunhar. Observa a escola e as disciplinas com que se formam determinados profissionais. Acadêmicos de Medicina ouvem lições para curar os doentes ou auxilia-los; estudantes de engenharia escutam ensinamentos para que os apliquem à técnica das construções no plano terrestre; contabilistas gastam tempo, de modo a garantirem a sustentação do comércio, na arte de fazer contas; tecelões assimilam princípios, em torno de certas máquinas, para atenderem, oportunamente, à indústria do fio… Qualquer estudo nobre é aquisição inapreciável, mas se mora estanque, na alma de quem aprende, assemelha-se a pão escondido aos que choram de fome. Ouvir, sim, os preceitos da Espiritualidade Superior, mas agir, segundo nos orientam, porque, se sabemos e não fazemos o que o bem nos ensina, melhor fora não saber, para não sermos tributados, com taxas de maior sofrimento, nas grades da culpa.

Livro Palavras de Vida Eterna – F.C. Xavier

Forró

Grupo Circuladô de Fulô.

Referência do forró universitário, o grupo Circuladô de Fulô embala a festa com os sucessos da carreira como “Águas Mansas”, “O Sol, A Liz e O Beija-Flor” e “Levitar”, além de releituras de “Eu Só Quero Um Xodó” e “All Star”, entre outras músicas que não deixarão ninguém ficar parado. Formado por Gustavo Brunatti (voz), Gustavo Bortoleto (zabumba) e Edu Wenceslau (guitarra e violões), o Circuladô de Fulô mescla elementos do forró pé de serra como sanfona, triângulo e zabumba com a bateria, guitarra, contrabaixo, criando uma mistura rítmica que é a identidade da banda.

Serviço: Menina Rosa, R. Brigadeiro Galvão, 871, Barra Funda. Sexta (19) às 23h. Ingressos: (vendas antecipadas): R$ 30 (entrada) e R$ 60 (consumação).

Improviso

Criado especialmente para o Improvisorama, o espetáculo Rompante! recebe um convidado famoso diferente a cada semana. Os convidados contam um pouco de suas experiências pessoais e isto serve como fonte de inspiração para as improvisações. A plateia também participa sugerindo temas aos improvisadores e propondo perguntas ao convidado. O espetáculo é um exercício de improvisação teatral que discute as múltiplas formas de lidarmos com nossas escolhas e os diferentes caminhos que uma mesma decisão pode nos levar. Com, Weslley Amorim, Leandro Costa e Ian Soffredini. Direção: Rhena de Faria.

Serviço: Teatro Folha, Av. Higienópolis, 618, Higienópolis, tel. 3823-2323. Segundas e terças às 21h. Ingressos: R$ 30 e R$ 40. Até 30/08.

Macunaíma

Imagem de acervo pessoal de Mirtes Mesquita

Para dar continuidade na comemoração dos 90 anos de Macunaíma, de Mário de Andrade acontece a mostra Macunaíma: uma experiência teatral é baseada no acervo de Mirtes Mesquita. O Grupo de Arte Pau Brasil aborda a pesquisa e os exercícios utilizados no estudo do índio e da mestiçagem brasileira. Mirtes Mesquita foi atriz da primeira montagem da peça Macunaíma, realizada por Antunes Filho em 1978. A mostra contém roteiro original, ilustrações, programas, cartazes, objetos, fotos e áudios da montagem da época no Teatro São Pedro, em São Paulo, e da apresentação em Nova York, nos EUA.

Serviço: Oficina Casa Mário de Andrade, R. Lopes Chaves, 546, Barra Funda, tel. 3666-5803. De terça a sábado das 10h às 18h. Entrada franca. Até 31/08.

Crime

A Cia. Santa Cacilda investiga um crime a partir de várias perspectivas em “Motel Rashômon”, de Marcos Gomes. A peça é inspirada no conto “Dentro do Bosque”, do japonês Ryûnosuke Akutagawa, que cria sete versões diferentes e plausíveis para um mesmo acontecimento. A montagem parte de quatro pontos de vista diferentes para o homicídio de um político, com várias testemunhas e culpados. Cada personagem procura pelas pistas, analisa os depoimentos e questiona os motivos que levaram ao crime. Com Raquel Anastásia, Tertulina Lima, Alessandro Hernandez e Ernandes Araujo.

Serviço: SP Escola de Teatro, Pça Franklin Roosevelt, 210, Consolação, tel. 3775-8600. Segundas e domingos às 20h e sextas ás 21h. Ingressos: R$ 20 e R$ 10 (meia). Até 29/08.