152 views 8 mins

Lazer e Cultura 13/11/2015

em Lazer e Cultura
quinta-feira, 12 de novembro de 2015

“Luxúria & Morte”

Elenco da peça Babylon: Luxúria & Morte.

A trupe estreante Os Babylônicos escandaliza todos os tabus contemporâneos no espetáculo “Babylon: Luxúria & Morte”. Com direção de Tom García, a montagem mostra os vícios dos artistas despudorados de um circo criado por Lilith, a mulher de Adão, que foi expulsa do Jardim do Éden. O bando conta com a participação de um atirador de facas canibal, uma hermafrodita necrófila, um palhaço que cometeu incestos, uma prostituta, um homem sem pernas, uma bailarina e uma pirofagista piromaníaca. Essa vida de fetiches e prazeres infinitos é abalada pela chegada de um cavaleiro templário que deseja salvar a humanidade. No final das contas, apenas o Livre Arbítrio é capaz de decidir o futuro de cada personagem. Com Emanuela Tosta, Felipe Olegas, Gui Alves, Leonardo Dalla Valle, Lih Martarello, Luara Trevisan, Magé Dionísio, Marcela Steyer, Maria Andrade, Otávio Mendes e Luiza Pastor, que assina o texto da peça ao lado de Garcia.

Serviço: Teatro do Ator, Praça Franklin Roosevelt, 172, Consolação. Sextas às 23h59. Ingressos: R$ 40 e R$ 20 (meia). Até 11/12.

REFLEXÃO

EM HONRA DA LIBERDADE.

“Tende cuidado para que ninguém vos faça presa sua, por meio de filosofias e vãs sutilezas, segundo a tradição dos homens, conforme os rudimentos do mundo, e não segundo o Cristo”. – Paulo. (Colossenses, 2:8.) Se alcançaste um raio de luz do Evangelho, avança na direção do Cristo, o Divino Libertador. Não julgues seja fácil semelhante viagem do espírito. Encontrarás, em caminho, variados apelos à indisciplina e à estagnação. Serás surpreendido a cada passo pelos sofistas da Religião, pelos falsários da Filosofia, pelos paranóicos da Ciência e pelos dilapidadores da História, empavesados nas engenhosas criações mentais em que encarceram a própria vida, buscando atrelar-te o pensamento ao carro da argumentação filauciosa a que se acolchetam, famintos de louvor e da vassalagem. Mutilando a revelação divina, desfigurando preceitos da verdade, abusando da inteligência ou fantasiando episódios furtados ao registro fiel do tempo, armam ciladas ou levantam castelos teóricos, em que a sugestão menos digna te inclina a existência à rebelião e ao pessimismo, à viciação e à inutilidade. Atendendo, quase sempre, a interesses excusos, lisonjeiam-te a insipiência, incensando-te o nome, quando não se desmandam na vaidade, aliciando-te a decisão para que lhes engrosses o séqüito de loucura. Acompanhando-os, porém, não te farás senão presa deles, fâmulo desditoso das idéias desequilibradas que emitem, no temerário propósito de se anteporem ao próprio Deus. Querem escravos para os sistemas falaciosos que mentalizam, quando Jesus deseja te faças livre para a conquista da própria felicidade. Acautela-te no trato com todos os que tudo te pedem, no campo da independência espiritual, limitando-te a capacidade de sentir e pensar, empreender e construir, porquanto, em nos fazendo tributários da falsa glória em que se encasulam, relegam-nos a existência a planos de subnível quando o Cristo de Deus, tudo nos dando em amor e sabedoria, nos ampliou a emoção e o conhecimento, a iniciativa e o trabalho, convertendo-nos em filhos emancipados da Criação, para que tenhamos não apenas a vida, mas Vida Santificada e Abundante. Livro Palavras de Vida Eterna – F.C. Xavier.

Elza Soares

elza temporario

Uma carreira pautada pela ousadia. Elza Soares Apresenta o álbum com canções inéditas “A Mulher do Fim do Mundo”, fruto da parceria com um grupo de músicos paulistanos. Com sonoridade pesada e arranjos e timbres vanguardistas, o projeto foi desenvolvido especialmente para a voz marcante de Elza Soares.

Serviço: Teatro Municipal da Mooca Arthur Azevedo, Av. Paes de Barros, 955, Mooca. Domingo (22) às 19h. Entrada franca.

 

JORNALISMO

A peça documentário TempoNorteExtremo narra episódios da guerra que o jornalista Lúcio Flávio Pinto, paraense, trava na maior fronteira de recursos naturais do planeta, em busca de um produto que nela é raro: a verdade. Na Amazônia, o jornalista, com quase 50 anos de profissão, mantém há 28 o Jornal Pessoal, um tabloide com tiragem quinzenal de 2.000 exemplares, e que não aceita anúncios e vive exclusivamente da venda avulsa nas bancas de revistas.A peça é inspirada em dois livros do Lúcio, o “Jornalismo na Linha de Tiro”, no primeiro ato e o pequeno livro, “A eternidade no riso e na música da menina do Lago Grande” – segundo ato, que narra uma série de experiência que enfrentou ao descobrir o mal de Alzheimer, que avançou sobre a sua mãe por seis anos, até levá-la à morte. Com, Neuza Velasco e Paulo Faria.

Serviço: Sede Luz do Faroeste, R. Do Triunfo, 301, República, tel. 3362-8883. De quarta a sexta às 21h, sábados às 21h30 e aos domingos às 18h. Ingresso: Pague quanto puder. Até 18/12.

Star Wars

O Retorno de Jedi.

Que tal um cineminha ao ar livre, com direto a pipoca e inspirado no universo de Star Wars? Na programação alguns dos personagens mais icônicos vindos de outras galáxias: o ciclo “A invenção de um universo”. A programação que promete enlouquecer toda uma legião de fãs inclui o “Episódio V – O Império Contra-Ataca”, filme dirigido por Irvin Kershner na década de 80, e “O retorno do Jedi”, último episódio da trilogia. .No último dia de atividades, 26, a partir das 16h, o local fica reservado para um encontro especial: o Cine Debate. Nas 11 mesas, cineastas, produtores e roteiristas falam sobre a criação, o financiamento, as dificuldades do setor e novas janelas de exibição. Também às 20h são transmitidos filmes dos convidados.

Serviço: Praça Victor Civita, R. Sumidouro, 580, Pinheiros, tel. 3031-3689. Quintas às 20h. Entrada franca. Até 26/11.