83 views 6 mins

Lazer e Cultura 06/05/2016

em Lazer e Cultura
quinta-feira, 05 de maio de 2016

Relacionamento

Comédia “Meu Querido Voyeur”.

A história de Marinéia é narrada por um radialista durante um programa de rádio na comédia “Meu Querido Voyeur”

Ela, uma mulher solitária, metódica e recatada leva uma vida simples, trabalhando num laboratório de análises clínicas. Durante anos, ela espera pelo amante jovem e inconsequente, que promete separar-se de sua companheira para que possam ficar juntos. No entanto, Marinéia tem sua rotina radicalmente alterada depois que começa a se relacionar com o vizinho “voyeur”, que lhe devolve paulatinamente a autoestima. A partir de então passa a assumir o codinome Wanda, a mulher de Masoch. E nesta divertida comedia romântica, iremos encontrar diversos personagens que passeiam e permeiam a estória desta metódica mulher, que descobre em seu vizinho seu lado exibicionista, se relacionando de forma inusitada. Tudo isso de forma muito atual, tendo como coadjuvante as redes de computadores. Com Viviane Alfano, Rodrigo Schorts, Miriam Palma e Bruno Lopes.

Serviço: Teatro UMC, Av. Imperatriz Leopoldina, 550, Vila Leopoldina, tel. 2574-7749.Quintas às 21h. Ingresso: R$ 50. Até 26/05.

REFLEXÃO

A LINHA DE CONDUTA: se as expectativas ansiosas saturaram-nos a alma, saibamos afrontá-las com a calma requerida e a necessária serenidade. Não nos desviemos dessa linha de conduta sabendo equilibrar o coração no centro de nossas obrigações sagradas de filhos, esposos e pais. Contamos sempre com o auxílio fraterno de benfeitores espirituais em todas as oportunidades e conjunturas renovadoras, a estudar conosco as possibilidades novas e as mudanças benéficas do porvir. (De “Aceitação e vida”, de Francisco Cândido Xavier, pelo Espírito Margarida).

Uma visita aos Kalapalos

Uma visita temproario

A natureza luxuriante da Amazônia, a vida e as tradições indígenas da região constituem cenas mais do que pitorescas que encontram um público fiel entre curiosos, visitantes e turistas que o Brasil começou a acolher no início do século XIX e que desperta um grande interesse até nossos dias.

Serviço: Exposição Fotográfica. Fotógrafo: R. Santos. Local: Circolo Italiano di San Paolo, Av. Ipiranga, 344, Edifício Itália – 1º andar – Data: Até o próximo dia 14 das 10h00 às 21h00.

Realidade e ficção

A vida e a obra da escritora vietnamita Marguerite Duras (1914-1996) são os pontos de partida do espetáculo “Marguerite, Mon Amour,Recital.Duras”, do Grupo Macunaíma CPT. A peça mistura episódios da vida da autora com os personagens de seus romances, que eram, em sua maioria, inspirados em pessoas reais. Dessa maneira, a realidade e a ficção se confundem.Outros temas tratados pela montagem são o estilo literário de Duras, o amor, a relação turbulenta com a mãe, o romance com um chinês, a memória, o cinema, a Indochina e a Índia, países recorrentes nas obras. Com Nara Chaib Mendes, Jui Huang, Thais Velasques, Kaio Pezzutti, Emerson Danesi, Rafaela Cassol, Fabio Martinelli e Evandro Netto.

Serviço: Sesc Pinheiros,R.Paes Leme, 195, Pinheiros, tel. 3095-9400. Quintas, sextas e sábados às 20h30. Ingressos: R$ 25 e R$ 12,50 (meia). Até 28/05.

Samba

Dudu Nobre

Apresentando seus grandes sucessos. Filho do engenheiro João Nobre e Anita Nobre. Aos seis anos de idade, começou a estudar piano clássico, e aos nove ganhou o instrumento que se tornaria inseparável, o cavaquinho. Dudu foi casado com a modelo e repórter Adriana Bombom e tem duas filhas com ela. É ainda irmão da porta-bandeira Lucinha Nobre, primo do cantor e ator Seu Jorge e afilhado do sambista Zeca Pagodinho. Abertura: Banda Vera Cruz.

Serviço: Clube Icaraí, R. do Salto, 50 (Vila Assunção – Santo André, tel. 3439-9594. Sábado (7) às 22h. Ingressos: R$ 60 e R$ 30 (meia).

Vida e obra

A mostra “Casal Duschenes” apresenta a vida e atuação do casal de educadores e formadores Maria e Herbert Duschenes que possuem um importante patrimônio imaterial nas áreas de história da arte, da cultura e da dança no Brasil. A ocupação conta com registros de momentos pessoais do casal que alimentavam o que depois transportariam para os seus ensinamentos: paisagens diversas, as viagens pelo mundo, rostos, adultos, crianças, movimentos e danças dos lugares visitados. Depois, serviam de referência pessoal de Maria e de importante instrumento de trabalho para Herbert em suas aulas.E também leva ao público objetos pessoais do casal, como manuscritos, fotografias originais da família e dos dois. Tudo dá a conhecer e reforça o quanto eles se dedicaram e renovaram nos campos da educação, pedagogia, e dança modernas do Brasil, o país que os acolheu, em seus melhores tempos de atuação, dos anos 1940 até 2014.

Serviço: Instituto Itaú Cultural, Av. Paulista, 149, Bela Vista, tel. 2168-1700. De terça a sexta das 9h às 20h, sábados e domingos das 11h às 20h. Entrada franca. Até 12/06.