ISSN: 2595-8410 Contato: (11) 3043-4171

Premiê francês defende direito de asilo a imigrantes

Primeiro-ministro francês, Manuel Valls, visita cidade de Calais, onde milhares de migrantes vivem em situação precária enquanto tentam atravessar o Canal da Mancha rumo ao Reino Unido.

O primeiro-ministro francês, Manuel Valls, visitou ontem (31) a cidade francesa de Calais, onde milhares de imigrantes vivem em situação precária enquanto tentam atravessar o Canal da Mancha rumo ao Reino Unido

“Não sairemos desta situação com cercas de arame farpado. Aqueles que são perseguidos em seus países, expostos à tortura, à opressão, precisam ser bem recebidos na Europa”, disse Valls. Ele observou, entretanto, que migrantes ilegais que chegam ao continente europeu em busca de emprego e melhor situação econômica devem ser enviados de volta aos seus países de origem.
O vice-presidente da Comissão Europeia, Frans Timmermans, anunciou que 5 milhões de euros (cerca de R$ 20,6 milhões) serão investidos na construção de um acampamento para oferecer assistência humanitária a cerca de 1,5 mil migrantes. A instalação deve estar pronta no início de 2016. As autoridades visitaram um abrigo para mulheres e crianças e estiveram com funcionários do Eurotúnel.
A proximidade do Reino Unido tem atraído para Calais, desde o fim da década de 1990, grupos de migrantes ilegais que buscam um futuro melhor em terras britânicas, onde eles acreditam ter mais facilidade de conseguir emprego. Muitos deles têm parentes ou amigos que completaram a travessia ilegalmente e se estabeleceram na Grã-Bretanha, ampliando a esperança de quem ainda sonha em chegar ao outro lado.
O aumento do fluxo migratório para a Europa este ano – mais de 300 mil chegaram ao continente, por diferentes rotas – teve reflexos em Calais. Migrantes que alcançam o território europeu pelos países do Sul, entre eles Itália e Grécia, seguem viagem por terra até Calais, acreditando que conseguirão atravessar o Canal da Mancha de barco ou pelo Eurotúnel. Muitos são atraídos por traficantes de pessoas que atuam na região.
No acampamento montado nas proximidades do porto de Calais, apelidado de A Floresta, o número de imigrantes não para de crescer. Atualmente, no local, vivem mais de 3 mil pessoas em condições precárias, inclusive mulheres e crianças. Muitos imigrantes vivem como mendigos nas ruas da cidade francesa, gerando apreensão entre os moradores. A estudante Maxime Quehen, moradora de Calais, conta que a situação está ficando cada vez pior. “Calais mudou muito nos últimos 15 anos. A crise migratória está se agravando, afastando os turistas, gerando o fechamento das indústrias e enfraquecendo a economia”, diz ela.

Merkel diz que Itália deve ser ajudada em crise migratória

Chanceler da Alemanha, Angela Merkel.

A chanceler da Alemanha, Angela Merkel, afirmou ontem (31) que a Itália deve ser ajudada na crise migratória que atinge a União Europeia. Por estar a cerca de 100 km da África, o país é uma das principais portas de entrada para imigrantes ilegais no bloco, assim como a Grécia. Desde o início do ano, todos os dias centenas deles são resgatados de barcos superlotados e chegam ao litoral italiano.
Frequentemente, essas embarcações afundam no Mediterrâneo e causam grandes tragédias, como a do último dia 18 de abril, que matou cerca de 700 pessoas. “Há um grande acordo sobre o fato de que a Itália deve ser ajudada”, afirmou Merkel. A chanceler alemã também ressaltou que “não é possível” que todos os imigrantes que entram em solo italiano permaneçam na UE.
Em 14 de setembro, haverá uma reunião ministerial de emergência entre os países do bloco para discutir a crise. Entre outras propostas, as nações devem debater a criação de uma política comum de asilo e a redistribuição de solicitantes de refúgio. “A Europa deve mover-se unida. Os países precisam compartilhar a responsabilidade da tutela do direito de asilo e é necessário haver um sistema igualitário de cotas”, ressaltou (ANSA).

Idoso se endivida e entra na lista de inadimplentes

O idoso faz o empréstimo para ajudar a família, mas não consegue se manter em dia com os pagamentos das parcelas.

Os inadimplentes com 61 anos ou mais já chegam a 6,99 milhões de pessoas, revela estudo da Serasa Experian. O número equivale a cerca de 1/3 da população desta faixa etária (23,7 milhões, segundo o IBGE) e representa 12,4% dos 56,4 milhões de inadimplentes do país. O levantamento foi desenvolvido pela área Big Data da Serasa Experian em junho de 2015.
Para os especialistas da Serasa Experian, uma das explicações para o crescimento da fatia de idosos inadimplentes está relacionada com o crédito consignado. Como este tipo de financiamento é mais acessível aos aposentados, em momentos de alta da inflação e aumento do desemprego, muitos deles são levados a solicitar este tipo de crédito para socorrer as contas da casa.
“O idoso faz o empréstimo para ajudar a família, mas não consegue se manter em dia com os pagamentos das parcelas”, diz o gerente da Serasa Experian, Fernando Rosolem. “Isso corre porque essa faixa etária é uma das que mais sofre com a alta de preços de remédios, plano de saúde e alimentos”.

O USO DO FAROL BAIXO DURANTE O DIA

A Comissão de Constituição e Justiça da Câmara aprovou o projeto do deputado Rubens Bueno (PPS-PR), que torna obrigatório o uso, nas rodovias, de farol baixo aceso durante o dia. Pela proposta, o descumprimento da medida será considerado infração média, punida com multa. O relator na comissão, deputado Deputado Wolney Queiroz (PDT-PE), recomendou a aprovação por não ver problemas jurídicos com o texto. 
Como a proposta foi aprovada por todas as comissões e tramitava de forma conclusiva, está aprovada pela Câmara, e deve seguir para revisão do Senado. O autor destaca que o Contran já recomenda o uso de farol baixo aceso durante o dia nas rodovias. Mas, segundo Bueno, praticamente ninguém segue a recomendação. 
“Os condutores envolvidos em acidentes nas rodovias continuam relatando que não visualizaram o outro veiculo a tempo para tentar uma manobra e evitar a colisão”, diz Bueno. O projeto altera o Código de Trânsito Brasileiro, que hoje obriga o motorista a usar farol baixo aceso durante o dia apenas nos túneis (Ag.Câmara).

Papa faz apelo por imigrantes e cita mortos na Áustria

O papa mobiliza a comunidade internacional para resolver o problema.

O papa Francisco fez um apelo no domingo (30) contra o tráfico de seres humanos e a morte de imigrantes que tentam chegar à Europa para recomeçar suas vidas. Na tradicional oração do Ângelus celebrada no Vaticano, o líder da Igreja Católica pediu para a sociedade “cooperar com eficácia para impedir estes crimes, que ofendem a família humana inteira”.
“Nos últimos dias, vários imigrantes perderam a vida em terríveis viagens”, citou Francisco, referindo-se aos naufrágios no Mar Mediterrâneo, aos incidentes na rota balcânia e aos estrangeiros que foram encontrados mortos dentro de caminhões frigoríficos. Em especial, o Papa citou as 71 vítimas achadas em um caminhão em uma estrada da Áustria na semana passada.
Mas esta não foi a primeira vez que Francisco fez apelos em nome dos imigrantes. Desde que assumiu o Pontificado, em março de 2013, Jorge Mario Bergoglio tenta mobilizar a comunidade internacional para resolver o problema no Mar Mediterrâneo. Uma de suas primeiras visitas como Papa foi à ilha de Lampedusa, no sul da Itália, considerada uma das principais portas de entrada à Europa (ANSA).

Cristiano Ronaldo e sua réplica de cera

O jogador português Cristiano Ronaldo pagou 27 mil euros (cerca de R$ 110,1 mil) para ter uma réplica sua em casa, informou o jornal inglês “The Sun”. Segundo a publicação, ele gostou tanto de sua imagem no Museu de Cera de Madri que pediu para o escultor da imagem “original” fazer uma nova réplica.
“Nós ainda tínhamos o molde que usamos para esculpi-lo em 2013.
Por isso esta estátua de cera vai ser uma autêntica duplicação.
O Ronaldo já nos enviou o equipamento de futebol e as suas últimas chuteiras para vestirmos e calçarmos a estátua”, disse o artista Michael Wade.
Assim como a peça que está no museu, a nova figura terá cabelos naturais e não uma peruca. Para isso, Wade explicou que foi o próprio cabeleireiro de Cristiano Ronaldo quem fez o corte das madeixas (ANSA).

Cardápio de última refeição do Titanic

O cardápio do último almoço servido no Titanic será leiloado no próximo dia 30, pela Lion Heart Autographs em Nova York. O menu, servido no dia 14 de abril de 1912, incluía ovos Argenteuil, frango à Maryland, salada de ave e costeletas de carneiro grelhadas. Tudo regado a “cerveja alemã gelada”. Além do documento, serão vendidos mais de cem papéis, entre eles uma rara carta de um passageiro à direção do navio reclamando das condições de uma cadeira nas famosas “salas de banho turco”.
Os itens mais importantes são provenientes de um sobrevivente do infame bote salva-vidas nº 1, o “Bote do Dinheiro”. Reza a lenda que um dos passageiros que conseguiu entrar no barco corrompeu a equipe do navio e pagou para entrar nele e se salvar. A embarcação, de fato, tinha apenas 12 pessoas ao invés das 40 que poderia carregar. Segundo os organizadores, estima-se que só o menu seja vendido a US$ 70 mil (R$ 250,6 mil). Em abril de 2012, outro cardápio - em melhor estado de conservação - foi vendido na Inglaterra por US$ 122 mil (R$ 436,7 mil) - (ANSA).

 
 
 
 

Rua Vergueiro, 2949, 12º andar – cjto 121/122
04101-300 – Vila Mariana – São Paulo - SP

Contato: (11) 3043-4171