Geral 22/10/2015

Indígenas brasileiros e estrangeiros já estão em Palmas para os Jogos Mundiais

Índios Karajá Xambioá se reúnem em área próxima a Aldeia Okara onde as etnias brasileiras estão hospedadas.
  • Save

Milhares de indígenas do Brasil e do exterior já estão em Palmas, capital do estado do Tocantins, para a disputa dos Jogos Mundiais dos Povos Indígenas (Jmpi)

Até a abertura oficial, marcada para amanhã (23), atividades exclusivas aos indígenas são realizadas. Nos congressos técnicos, eles discutem formas de disputa, regras e modalidades a serem apresentadas, como demonstração e competição. No Festival Internacional da Cultura Indígena, eles apresentam danças e costumes.
O dirigente do Comitê Intertribal, Carlos Terena, informa que “vamos fazer uma oficina de cada modalidade para que as etnias possam aprender atividades não inerentes a eles”. Nenhuma dessas atividades, no entanto, é aberta à imprensa. Segundo os organizadores, muitos indígenas não se sentem à vontade na presença do “homem branco”, como é o caso dos jornalistas. O cacique Davi Kaiapó também ressaltou a necessidade de privacidade em certas atividades, sobretudo na Aldeia Okara, onde as etnias brasileiras estão instaladas.
Ele falou sobre a importância de conhecer outras culturas e trocar conhecimentos com outros indígenas brasileiros e estrangeiros, a quem chamam de “parentes”. Não é apenas o jogo: é mostrar a cultura e as tradições”. Enquanto pataxós e kamayurás dançavam e cantavam suas tradições, tribos neozelandesas e filipinas assistiam e conversavam. O clima de interação e troca cultural deve se intensificar ao longo do evento.
Para garantir isso, a vila conta com espaços específicos para apresentações espontâneas. A Arena Verde, onde ocorrerá a maioria dos jogos, é ampla e cercada de arquibancadas com capacidade para até 10 mil pessoas. Apesar de elogiar a decoração da vila dos jogos, Marcos Terena disse que a ideia dos indígenas era fazer algo mais alusivo à celebração e menos à competitividade.
“A construção da arena é um padrão não indígena. A gente quer fugir desse formato de “rodeio”, de campeonato de índios. Como são os primeiros jogos mundiais, todos esses ingredientes que a gente não conhecia fugiram do nosso controle. A ideia inicial era fazer uma coisa mais aberta, mas tem a questão de segurança, bombeiros. Todas essas situações fizeram com que houvesse um desenho essencialmente urbano” (ABr).

AI pede medidas para evitar nova crise migratória na Ásia

Anistia Internacional pede medidas para evitar nova crise migratória na Ásia.
  • Save

A Anistia Internacional pediu aos governos do Sudeste Asiático que tomem medidas medidas urgentes para evitar nova crise migratória na região, semelhante à que ocorreu em maio deste ano. As Nações Unidas estimam que, no primeiro semestre de 2015, cerca de 31 mil pessoas tenham feito a perigosa travessia da Birmânia e de Bangladesh com destino à Malásia.
Muitos passageiros, a maioria muçulmanos birmaneses de etnia rohingya e migrantes de Bangladesh, caíram nas mãos de traficantes, que os mantiveram cativos em barcos durante meses. Em relatório publicado ontem (21), a Anistia Internacional mostra as constantes agressões, violações e homicídios relatados em entrevistas por 180 sobreviventes. “A verdade é que aqueles com quem temos falado são ‘sortudos’ por terem chegado à costa. Muitos morreram no mar ou foram traficados para campos de trabalho forçado”, diz Anna Shea, pesquisadora da organização.
Com o fim do período das monções (variação climática que ocorre no Sul e Sudeste da Ásia), a organização alerta que milhares de pessoas podem voltar a arriscar-se no mar e que existe o risco de repetição dos acontecimentos de maio, quando os traficantes deixaram à deriva centenas de pessoas, depois de a Tailândia e a Malásia terem iniciado campanha para combater as redes de tráfico humano que atuam na região. “Os governos devem fazer mais para prevenir a repetição dessa tragédia humana”, afirma a pesquisadora, recomendando maior cooperação entre os executivos regionais (Ag. Lusa).

Papa recebe judeus brasileiros

Papa recebe judeus brasileiros
Ao término da audiência geral de ontem (21), o papa Francisco saudou no Vaticano uma delegação da comunidade judaica de São Paulo, que estava acompanhada do cardeal dom Odilo Scherer. O Papa disse estar contente por receber a delegação, com quem tirou uma foto em grupo.
“Esta visita a Roma vai nos ajudar a ficarmos prontos, como Abraão, para sair todos os dias pela terra de Deus e do homem, revelando o sentido do amor de Deus por todos os seus filhos”, disse. Também estiveram presentes na audiência geral de hoje um grupo de 36 sobreviventes do bombardeio nuclear de Nagasaki (ANSA).

Rio proíbe divulgação de fotos de presos provisórios

A Justiça do Rio confirmou a antecipação de tutela anteriormente deferida na Ação Civil Pública ajuizada pela Defensoria Pública do estado, a fim de proibir a apresentação de presos provisórios à imprensa. A sentença da juíza Cristiana Aparecida de Souza Santos, da 1ª Vara de Fazenda Pública do Rio, condenou o Estado a cessar a prática da divulgação de foto ou imagem de pessoas em tal situação, autorizando que agentes, como delegados de polícia e policiais militares, apenas informem o nome do acusado, seus atributos físicos e o fato a ele imputado.
De acordo com o defensor Daniel Lozoya, do Núcleo de Defesa dos Direitos Humanos, “a sentença que confirmou a liminar consolida o entendimento de que as pessoas presas conservam direitos, cabendo ao Estado o dever de ser o primeiro a assegurá-los e jamais se afastar da legalidade, como ocorre na exposição sensacionalista da imagem de detidos à imprensa” (ABr).

El Niño deste ano deve se igualar ao mais forte já registrado

El Niño aumenta risco de queimadas na Amazônia.
  • Save

O El Niño registrado no período 2015/2016 deve se igualar ao de 1997/1998, o mais forte já identificado até o momento. O alerta é da agência espacial norte-americana (Nasa, na sigla em inglês). O fenômeno climático é caracterizado pelo aquecimento fora do normal das águas superficiais e subsuperficiais do Oceano Pacífico Equatorial.
A Nasa informou ainda que, neste ano, os impactos do El Niño em todo o mundo serão melhor observados do espaço do que em qualquer outro ano, por meio do uso de satélites e de superprocessadores de dados. “Nas duas últimas décadas, fizemos grande progresso em reunir e analisar dados que podem ajudar os pesquisadores a entender mais os mecanismos e os impactos globais desse fenômeno”.
No Brasil, o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) informou que as variações climáticas registradas nas últimas semanas são resultado do El Niño e confirmou que o fenômeno este ano está mais intenso que o normal. Enquanto a Região Sul sofre com fortes chuvas e tempestades de granizo, moradores da região central do país buscam formas de se proteger do sol, enfrentar as altas temperaturas e a baixa umidade (ABr).

Vice não vai se candidatar à Presidência dos EUA

Vice-presidente dos Estados Unidos, Joe Biden.
  • Save

Colocando um fim a meses de especulações sobre sua eventual candidatura, o vice-presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, anunciou que não disputará a sucessão de Barack Obama pelo Partido Democrata. Em um pronunciamento na Casa Branca ao lado de sua esposa, Jill Jacobs, e do mandatário norte-americano, Biden disse que sua janela para concorrer nas eleições de 2016 já “se fechou”. “Minha família estava pronta, mas não há mais tempo”, declarou o vice-presidente, que fará 73 anos em novembro.
No entanto, ele garantiu que não ficará “em silêncio” e que participará ativamente das primárias democratas. Biden ainda aproveitou para elogiar Obama, afirmando que o líder “guiou os Estados Unidos rumo à retomada”. Sendo assim, a disputa no partido deve ficar restrita à ex-secretária de Estado Hillary Clinton, franca favorita para obter a nomeação, o senador Bernie Sanders, o acadêmico Lawrence Lessig e os ex-governadores de Rhode Island Lincoln Chafee e de Maryland Martin O’Malley.
Segundo as últimas pesquisas em âmbito nacional, a ex-primeira-dama aparece com cerca de 50% das intenções de voto, contra pouco mais de 25% de Sanders, que levanta dúvidas na legenda por ser considerado “radical” (ANSA).

 
 
 
 
 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

0 Shares
Share via
Copy link
Powered by Social Snap