86 views 13 mins

Geral 17/01/2017

em Geral
segunda-feira, 16 de janeiro de 2017
Em 2015, a Aneel estimava que até 2024 poderiam ser instalados até 620 mil painéis voltaicos em telhados residenciais.

Painéis solares residenciais associam vantagens econômicas à sustentabilidade

Em 2015, a Aneel estimava que até 2024 poderiam ser instalados até 620 mil painéis voltaicos em telhados residenciais.

A instalação de painéis residenciais de captação de energia solar é uma opção de investimento que permite economia na conta de luz e independência das distribuidoras de eletricidade

O sistema fica em R$ 16 mil, segundo a coordenadora da campanha de Energias Renováveis da ONG Greenpeace, Bárbara Rubim.
“É um valor alto, se a pessoa tiver que fazer esse investimento à vista. Mas é um investimento que vai se pagar em uma média de sete anos e gerar retorno para a pessoa. É um investimento que você está fazendo no seu imóvel”, ressaltou Bárbara. Em 2015, a Aneel estimava que até 2024 poderiam ser instalados até 620 mil painéis voltaicos em telhados residenciais. Para a microgeração de consumidores comerciais, a projeção é que os sistemas podem chegar a 82 mil equipamentos. Eles captam a luz solar e a transformam em eletricidade que abastece o imóvel. O excedente pode ser lançado na rede de distribuição e convertido em créditos a serem abatidos da conta de luz do consumidor.
A geração individual de eletricidade pelo sol poderia ir ainda mais longe, segundo Bárbara, caso houvesse incentivos para quem quisesse usar essa opção. “Durante anos, o governo federal subsidiou para que você pudesse ter até linha de financiamento com juros zero para a compra de veículos novos. Se o governo fez isso para a compra de um carro que, querendo ou não, é um bem que gera uma série de externalidades negativas para a sociedade e que está sendo depreciado ano após ano, não existe motivo de ele não ter uma política semelhante para a energia solar”, defendeu.
Outro incentivo possível, de acordo com Bárbara, seria a liberação do saque do FGTS para a compra dos painéis, como é feito para compra e reforma de imóveis. Com esse tipo de fomento, a coordenadora da ONG considera que o Brasil conseguiria chegar ao fim de 2020 com mais de 1 milhão de sistemas instalados e com 8 milhões no fim de 2030. Ela baseia a análise nos resultados obtidos em países como a Alemanha, que tem atualmente 8 milhões de residências microgeradoras, e o estado norte-americano da Califórnia, com 1 milhão de sistemas instalados.
“A gente conseguiria substituir duas vezes, se chegasse nesses 8 milhões, a previsão de geração do complexo hidrelétrico de Tapajos”, compara Bárbara em referência ao projeto da Usina Hidrelétrica São Luiz do Tapajós, no Pará. Em agosto, o governo federal desistiu do projeto, pois não conseguiu as licenças ambientais necessárias. O empreendimento também alagaria três aldeias do povo Munduruku, na Terra Indígena Sawré Muybu (ABr).

Alunos já têm acesso a sistema informatizado do Fies

Os estudantes já podem renovar seus contratos feitos pela internet.

O Sistema Informatizado do Fundo de Financiamento Estudantil (SisFies) foi aberto para os alunos ontem (16). Os estudantes podem, portanto, renovar seus contratos, já que os aditamentos são feitos pela internet. A renovação vale somente para contratos formalizados até 31 de dezembro de 2016. As novas inscrições estão previstas para fevereiro. Os contratos do Fies devem ser renovados a cada semestre. O pedido de aditamento é feito inicialmente pelas faculdades e, em seguida, os alunos devem validar as informações inseridas pelas instituições no SisFies.
Na segunda-feira (9), o acesso ao sistema foi aberto às instituições de ensino superior para o cadastro de dados dos alunos beneficiados. Agora, os estudantes devem confirmar as informações. No caso de aditamento não simplificado, quando há alteração nas cláusulas do contrato, como mudança de fiador, o estudante precisa levar a documentação comprobatória ao agente financeiro para finalizar a renovação. Já nos aditamentos simplificados, a renovação é formalizada a partir da validação do estudante no sistema.
A abertura do SisFies para os aditamentos foi uma das primeiras medidas anunciadas este ano pelo MEC. A intenção é evitar os problemas que ocorreram no ano passado. No segundo semestre de 2016, as renovações dos contratos só puderam ser feitas a partir de outubro, devido a atrasos de pagamentos. De acordo com o MEC, cerca de 98% dos estudantes conseguiram renovar o financiamento, o que totalizou um orçamento de R$ 8,6 bilhões.
O Fies oferece financiamento de cursos superiores em instituições privadas a uma taxa de juros de 6,5% ao ano. O aluno só começa a pagar a dívida após a formatura. O percentual do custeio é definido de acordo com o comprometimento da renda familiar mensal bruta per capita do estudante. Atualmente, mais de 2 milhões de alunos participam do programa (ABr).

Idosos lideram crediários honrados no País

Fim de ano é tempo de presentear. Seja para os parentes ou entre amigos, trocar lembrancinhas em dezembro é uma forte tradição no Brasil. Com o objetivo de não sufocar o bolso nessa época, brasileiros das gerações Baby Boomer, X e Y frequentemente usam o crediário como meio de pagamento.
De acordo com a pesquisa da MultiCrédito, apesar de, em dezembro todos terem reduzido o tíquete médio das compras realizadas, somente os brasileiros com mais de 60 anos conseguiram aumentar o volume de pagamentos honrados, atingindo 91,60% – ante 91,46% no mês anterior. Em média, o valor das compras realizadas caiu 12,15%, totalizando R$ 571 em dezembro.
Ainda segundo dados da pesquisa, na classificação por ocupação, os aposentados e pensionistas foram os campeões de pagamentos honrados, com 90,08% e tíquete médio de R$ 515. Na classificação por segmentos, a pesquisa mostra que Calçados e Acessórios, Ótica e Relojoaria e Vestuário lideraram os pagamentos em dia, com 88,29%, 87,20% e 85,53%, respectivamente (MultiCrédito).

Na Coreia do Sul, pedida a prisão de herdeiro da Samsung

Vice-presidente da Samsung Electronics, Lee Jae-yong.

O Ministério Público da Coreia do Sul anunciou um pedido de prisão para o vice-presidente e herdeiro da Samsung, Lee Jae-Yong, por seu envolvimento com o escândalo de corrupção do país que já afastou a presidente sul-coreana, Park Geun-hye, do seu cargo e que gerou muita polêmica na nação asiática. Lee é acusado de perjúrio, fraude e suborno, por ter pago cerca de US$ 36 milhões para organizações ligadas a Choi Soon-sil, amiga da presidente Park, que é o centro do escândalo no país.
Aponta-se que o suborno de Lee – que na verdade atualmente comanda a companhia sul-coreana, após seu pai, Lee Kun-hee, presidente da empresa, ter sofrido um ataque cardía­co em 2014 – foi feito visando garantir a sua liderança na Samsung e a controversa fusão de US$ 8 milhões entre a empresa e a Cheil Industries Inc, em 2015. A fusão foi apoiada pelo National Pension Service (NPS), terceiro maior fundo de pensão do mundo. Na época, o NPS era comandado por Moon Hyung-pyo, ministro da Saúde, que foi acusado no mês passado de falso testemunho e de abuso de poder, por ter dado o aval ao fundo de pensão apoiando a fusão.
De acordo com o porta-voz do Ministério Público coreano, Lee Kyu-chul, a decisão de anunciar um mandato de prisão ao herdeiro da Samsung foi determinado por que as “condições econômicas do país são importantes e defender a justiça é prioridade”. Lee deverá comparecer amanhã (18), ao Tribunal Central do Distrito de Seul, que decidirá se o pedido de prisão será ou não concedido. Sobre o assunto, em um email, a Samsung rejeitou todas as acusações e disse que “é difícil entender a decisão dos procuradores” (ANSA).

Massa volta para a Williams na temporada 2017

Piloto brasileiro Felipe Massa.

A equipe Williams anunciou ontem (16), no seu Twitter, que o piloto brasileiro Felipe Massa, que tinha anunciado a sua aposentadoria no ano passado, voltará a competir na temporada de 2017. “Estamos felizes em anunciar que Felipe Massa concordou em voltar para a Williams na temporada de 2017, em um contrato de um ano”, afirmou a escuderia na rede social.
Massa substituirá o finlandês Valterri Bottas, que foi confirmado como novo piloto da Mercedes, ocupando o lugar que antes era do alemão Nico Rosberg, que surpreendeu o mundo do automobilismo ao se aposentar após ter ganho seu primeiro campeonato mundial de Fórmula 1. Com 35 anos, o piloto brasileiro, que já tem uma grande experiência, será o companheiro de equipe do jovem canadense Lance Stroll, de apenas 18 anos, que no momento do anúncio de aposentadoria de Massa no ano passado, teria sido escalado como seu substituto.
Massa anunciou que deixaria a Fórmula 1 em setembro do ano passado no circuito de Monza, na Itália. Durante o GP do Brasil, disputado em 14 de novembro em São Paulo, o piloto recebeu uma homenagem de despedida dos seus colegas da Williams (ANSA).

Um em cada 3 italianos tem animais de estimação

Uma pesquisa realizada pelo Osservatorio Quattrozampe (Observatório Quatro Patas, em tradução livre) mostrou que um em cada três habitantes da Itália tem um animal doméstico. Além disso, cerca de 63% desse público possui um cachorro, enquanto 41% tem gatos. Em seguida, aparecem peixes, tartarugas e passarinhos. O estudo revelou ainda que 70% dos donos alimentam seus bichos com ração e que 76% gastam mais de 100 euros (R$ 343) por mês com seus pets. Os italianos também são “viciados” em moda para cachorro: 34% dos habitantes do país que têm animais domésticos gastam até 70 euros (R$ 240) por ano com roupinhas e acessórios para os pets (ANSA).