Três razões para fazer um curso EAD neste ano

Bernardo Knabben (*)

O ensino a distância é a modalidade que mais se expandiu na educação brasileira ao longo da última década. E isso não tem a ver só com a pandemia. No ensino superior, já são quase 10 milhões de alunos matriculados em regime EAD nas instituições públicas e privadas do país, mais do que os estudantes de cursos presenciais. É verdade que a pandemia acelerou a procura pelo ensino a distância e derrubou alguns mitos sobre o uso da tecnologia na aprendizagem.

Mas o fato é que o EAD cresce porque responde às necessidades de um mercado de trabalho cada vez mais concorrido e exigente, além de atender a quem não abre mão da praticidade para estudar. Se você está pensando em fazer um curso superior EAD em 2021, enumero a seguir três boas razões para ir em frente:

  1. A primeira é a qualidade – Muita gente ainda tem dúvida sobre como funciona o EAD e, principalmente, quais são as garantias de que receberá uma boa formação. Um termômetro para medir isso é avaliar a reputação da marca, isto é, a imagem da instituição de ensino no mercado e a qualidade dos profissionais que ela forma. Além disso, a estrutura oferecida é fundamental, e isso você pode checar com facilidade. Basta conhecer a estrutura física do polo de seu curso a distância, que é obrigatória por lei, já que algumas etapas da formação como a prova final são presenciais.

O rendimento do aluno no EAD é maior quando há um bom percentual de presencialidade, ou seja, quando existem polos de apoio que oferecem área administrativa, laboratório de informática ou multimídia equipados com computadores e equipamentos necessários, salas de estudos com acesso a biblioteca física, virtual e bases de dados, além de estrutura para conferências virtuais. Tudo isso compõe o selo de qualidade do ensino a distância, cada vez mais reconhecido no mundo inteiro.

  1. A segunda razão é a segurança – É mais seguro fazer a formação no conforto de casa ou do escritório, dentro de um ambiente virtual em que o aluno controla cada passo de sua trilha de conhecimento e tem à disposição a monitoria de professores capacitados. Se essa já era uma realidade antes da pandemia, com a crise de saúde pública que atravessamos ficou ainda mais evidente.

Não há como comparar o risco de contaminação entre uma aula presencial e uma virtual simplesmente porque no segundo caso ele é zero. Por isso, o EAD não está sujeito à instabilidade do calendário a que se assiste todos os dias no noticiário.

  1. E a terceira razão, a mobilidade – A fluidez do trânsito e a oferta de um transporte público de qualidade são considerados itens essenciais para a qualidade de vida, tanto que a mobilidade urbana virou um tema central para os diferentes níveis de governo. O desafio é inverter a atual equação no país, em que os automóveis ocupam 70% do espaço viário e transportam 25% das pessoas, enquanto os ônibus transitam por menos de 10% da malha viária e transportam 40% da população.

A consequência disso você já conhece bem: tempo perdido no trânsito, atrasos e estresse. Mais um ponto, portanto, para o ambiente virtual de ensino. Sem contar a possibilidade que o aluno tem de ditar o próprio ritmo de aprendizagem, estudando no horário que mais lhe convém.

Tenho observado estudantes se perguntando como ficará o calendário escolar para cursar uma faculdade em 2021. A dica que dou é: comece logo. Você cursando ou não, o tempo vai passar e no EAD você começa a colher mais cedo o benefício de se formar, além de aproveitar as três vantagens acima.

(*) – É Presidente da Associação Brasileira de Polos de Ensino a Distância (ABPolos).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

0 Shares
Share via
Copy link
Powered by Social Snap