Queijo artesanal de Salvaterra conquista o mercado nacional

Queijo do Marajó Fazenda São Victor é um alimento que conquistou identidade e reconhecimento, não apenas no Estado do Pará, mas também, no Brasil e exterior. O queijo com características únicas e sabor inconfundível, diferenciais que são preservados pelo modo de produção artesanal e terroir, e por isso, encontra-se em momento de expansão no mercado brasileiro.

Representa o pioneirismo no Pará, uma vez que é o primeiro produto lácteo artesanal a receber o Selo Arte, e sendo assim, autorizado para disseminar a cultura, a tradição e os costumes da produção queijeira marajoara em todo o território nacional. Da tradição para a livre comercialização no mercado brasileiro, decorrente de conquistas de títulos expressivos em competições nacional e internacional, o produto ganhou notoriedade.

“O momento nos permite expandir e conquistar o paladar das pessoas, levando a nossa cultura queijeira artesanal pelo Brasil afora. O que o nosso queijo tem especial além, do modo de produção que é considerado único mundialmente, é o fato dos nossos animais serem criados soltos, sem ração e consumo de diferentes pastagens nativas, uma vez que contamos com um terroir”, explica o proprietário da queijaria, Marcus Pinheiro.

O mercado para o queijo artesanal é crescente, e cada vez mais vem sendo reconhecido. Por dia são comercializados cerca de 100 quilos de queijo. Mas com a permissão da venda interestadual a expectativa é ampliar o volume atual de produção e vendas. Em São Paulo, por exemplo, é possível encontrar o laticínio de búfala em dez pontos de vendas

A Queijaria Fazenda São Victor completou 24 anos no mês de julho último, e o grande diferencial do local, é o acesso a uma grande variedade em produtos lácteos, uma vez que oferece mais de 1500 itens. Sendo mais de 350 queijos, cerca de 250 industriais e 100 artesanais.
Desenvolvida em 2006 por meio do Projeto Desenvolvimento da Cadeia Produtiva do Queijo do Marajó, conquistou certificado de qualidade artesanal do produto.

Detentora do selo 013 no segmento de produto artesanal no Pará, com a produção do Queijo Marajó Tipo Creme, conquistou premiações expressivas no gênero alimentício, entre elas o primeiro lugar no XII Encontro Nacional de Criadores de Búfalos e II Marajó Búfalos, tendo o reconhecimento na maior premiação de queijos artesanais, “Medalha de Bronze”, no III Prêmio Queijo do Brasil, e “Super Ouro” no IV Prêmio Queijo Brasil, em São Paulo.

Emplacou também, com a categoria “Prata”, da 4a Edição do Mondial du Fromage et des Produits Laitiers, na França. Saiba mais: (Facebook: /queijofazendasaovictor).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

0 Shares
Share via
Copy link
Powered by Social Snap