Fintech dá dicas para um bom planejamento financeiro familiar

Manter a saúde financeira em dia é tarefa árdua em um cenário econômico como o atual. Em 2021, por exemplo, o índice de endividamento dos brasileiros foi o maior em 11 anos, chegando a 70,9%, de acordo com a Confederação Nacional do Comércio. Nesse contexto, planejar-se financeiramente enquanto as dívidas não param de chegar pode ser confuso para muitas famílias.

Carlos Barros – fundador do aplicativo Jeitto, que concede limite de crédito para pagamento de contas, serviços e compras online – explica que o planejamento financeiro familiar é uma das ferramentas que podem ajudar a manter o controle do orçamento. Pensando em ajudar as famílias no seu planejamento financeiro, o Jeitto listou cinco valiosas dicas. Confira!

  1. – O planejamento se faz em família – Segundo uma pesquisa do banco UBS, oito em cada dez mulheres estão altamente envolvidas na administração das despesas da casa e no pagamento das contas. Mas, quando se trata de decisões financeiras de longo prazo, essa média cai para 23% das mulheres, e 58% delegam essa responsabilidade para seus parceiros. Especialistas ressaltam que é importante envolver toda a família quando o tema é orçamento familiar, inclusive os filhos. É preciso falar abertamente sobre dinheiro, sem evitar o assunto.
  2. – Listar os gastos familiares – É importante entender o que entra e sai do bolso, para saber de forma simples para onde o dinheiro está indo. Registre os gastos em um caderno, planilha, no grupo de WhatsApp familiar, sempre separando em categorias como: despesas fixas, despesas variáveis e extras.
  3. – Balanço no planejamento familiar – Após separar os gastos, é importante calcular a diferença entre as fontes de renda e as despesas. No final do mês, depois de pagar tudo, a conta fica no vermelho ou no azul? Assim, você consegue entender qual a realidade financeira da família e o que precisa ser adaptado. Nessa etapa é possível analisar mais a fundo cada despesa e onde é possível economizar, fazendo com que todos ajudem a cortar gastos desnecessários.

De acordo com Barros, fazer uma gestão do dinheiro vai depender muito das prioridades de cada família. “Se a meta for quitar dívidas, por exemplo, vale a pena economizar para pagar a pendência ou fazer um acordo com parcelas que fazem sentido, e aí depois focar na reserva financeira”, comenta.

  1. – Reserva de emergência – Imprevistos acontecem quando a gente menos espera, por isso, é importante incluir uma reserva de emergência no planejamento, sempre que possível, para estar financeiramente preparado para essas situações.
    Mas o grande desafio é: como guardar dinheiro para o sonho da família e ter uma reserva?

É preciso fazer uma gestão do orçamento e separar as prioridades da família. A reserva não precisa ser um bicho de sete cabeças, pode-se começar guardando 10 reais ao mês, por exemplo. Qualquer quantia é válida e pode ser útil mais para a frente.

  1. – Tenha objetivos – Depois de todas essas dicas, chegou a hora de colocar no papel os objetivos da família. Viajar, reformar a casa, quitar dívidas, entre outros. Para isso, é necessário ter uma reserva para realizar todos os desejos. “Com essas dicas, é possível fazer do planejamento financeiro familiar algo saudável. E é uma boa forma de ensinar os filhos a entender a importância da educação financeira, do planejamento e de guardar dinheiro”, finaliza Barros. – Fonte e mais informações: (https://www.jeitto.com.br/).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

0 Shares
Share via
Copy link
Powered by Social Snap