Economia 18 a 20/06/2016

Preços de produtos típicos juninos variam até 114%

Produtos típicos juninos sofrem significativa variação de preços entre os bairros da capital paulista.
  • Save

A InfoPrice  – empresa de inteligência e pesquisa de preço no varejo físico – mapeou os preços de produtos juninos, como milho de pipoca, paçoca, fubá, pé de moleque e amendoim japonês, em 13 bairros, entre os dias 31 de maio e 3 de junho

A maior variação encontrada foi de 114% no preço do pacote de 500g da farinha de fubá pré-cozida. Em Moema e no Itaim Bibi, o preço encontrado foi de R$ 2,89, contra o valor de R$ 1,35 no bairro do Rio Pequeno.
O preço do pacote de 500g de milho de pipoca apresentou uma variação de 105% entre o preço de R$ 1,75 encontrado na Lapa e de R$ 3,59 no Itaim Bibi. Queridinha dos arraiáis, o pacote de 210g de paçoca foi encontrado a R$ 3,68 no bairro do Santa Cecília e a R$ 7,39 no Tatuapé, uma variação de 101% entre os dois bairros. O amendoim japonês também teve uma variação alta de preços nos bairros pesquisados, 57%. O preço pesquisado foi de R$ 8,25 no pacote de 500g em Moema e R$ 12,95 no mesmo produto em Pinheiros. Já o pé de moleque foi encontrado com variações menores. Apenas 39% entre o preço encontrado em Santa Cecília, R$ 8,48 e no Rio Pequeno, R$ 11,75.
Os bairros que apresentaram os maiores preços médios dos produtos pesquisados foram Perdizes e Moema. Já os que foram encontrados os preços mais baixos foram Santa Cecília e Lapa. A pesquisa mostra que os produtos típicos juninos sofrem significativa variação de preços entre os bairros da capital paulista. A pesquisa foi realizada nas principais redes de supermercados e hipermercados dos bairros do Itaim Bibi, Jardim Paulista, Lapa, Moema, Morumbi, Penha, Perdizes, Pinheiros, Rio Pequeno, Santa Cecilia, Santo Amaro, Tatuapé e Vila Guilherme. Fonte e mais informações em: (www.infopricesa.com.br).

Consumidor paulistano está mais confiante

Voto de confiança dos consumidores para a nova equipe econômica.
  • Save

Os mais recentes acontecimentos políticos no País, como a nomeação da nova equipe econômica, parecem ter influenciado a confiança dos consumidores. É o que mostra o Índice de Confiança do Consumidor (ICC), calculado mensalmente pela FecomercioSP e cuja escala de pontuação varia de zero (pessimismo total) a 200 pontos (otimismo total). O ICC de junho registrou crescimento de 7,9% em relação a maio e atingiu 98 pontos – maior valor desde abril de 2015.
Na comparação com junho de 2015, apresentou alta de 8,2%, registrando assim, a primeira elevação na comparação entre o mês e o mesmo do ano anterior desde janeiro de 2013. Com isso, o indicador de junho interrompeu 40 meses consecutivos de queda nessa base de comparação. A elevação foi impactada principalmente pela alta no Índice das Expectativas do Consumidor (IEC) – um dos componentes do ICC -, que subiu 7,2% no comparativo com maio, alcançando os 128,5 pontos, aumento de 26,6% ante o mesmo mês de 2015 – maior crescimento registrado pelo IEC desde janeiro de 2010 nessa base de comparação.
Para os economistas da Fecomercio-SP, o aumento do IEC simboliza uma espécie de de voto de confiança dos consumidores para a nova equipe econômica, o qual, porém, tem prazo de validade. Além disso, por causa da profundidade e da extensão da crise, e também pelo processo político de mudança ter sido muito conturbado, a Federação acredita que o prazo de validade desse voto de confiança é relativamente curto. Segundo a FecomercioSP, para que a confiança do consumidor continue crescendo, é necessário que haja alguma entrega efetiva da política econômica a ser implantada pelo governo, como reformas estruturais, ajuste das contas públicas com corte de gastos – e, não, aumento de impostos -, aprovação do teto de despesas do setor público e privatizações.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

0 Shares
Share via
Copy link
Powered by Social Snap