70 views 5 mins

Economia 14 a 16/05/2016

em Economia
sexta-feira, 13 de maio de 2016

Cresce volume de cheques honrados entre os homens em abril

O cheque é uma ótima alternativa para compras principalmente de valores elevados.

A nova edição da Pesquisa Nacional sobre Liquidação de Cheques elaborada pela TeleCheque, serviço oferecido pela MultiCrédito, mostra um aumento no número de cheques honrados entre os homens em abril, chegando a 96,82 %, 0,94 p.p superior ao índice de março

Na comparação entre homens e mulheres o indicador permaneceu equilibrado, mas por pequena margem as mulheres ficaram na frente, com 96,89% em abril.
De acordo com a pesquisa, de março para abril deste ano, o índice de adimplentes no País entre as pessoas na faixa etária de 31 a 40 anos passou de 94,80% para 95,96% – aumento de 1,22%. O valor médio de compras entre esses consumidores teve incremento de 5,32%, passando de R$ 1.182,00 para R$ 1.245,00. A pesquisa traz ainda o índice geral cheques honrados no País, que foi de 96,94%, acréscimo de 0,68 p.p na comparação com o resultado do mês anterior.
“No atual cenário de mercado e crédito restritivo, o cheque é uma ótima alternativa para compras principalmente de valores elevados, sendo uma alternativa flexível, em que o comprador pode negociar as melhores datas de pagamento com o lojista, e assim minimizar risco de inadimplência”, afirma Walter Alfieri, diretor de Crédito, Risco e Business Intelligence da Multicrédito.

Projeto busca estimular atividade hípica no País

Gomes de Matos: Brasil vive queda acentuada na produção de equinos e no número de criadores.

A Comissão de Agricultura da Câmara aprovou o projeto do deputado Otavio Leite (PSDB-RJ), que permite que despesas de aluguel de baia, serviços de veterinária, ferrageamento (pregar ferraduras) e custos de manutenção de animais sejam acrescidas aos prêmios pagos em provas de turfe (corrida de cavalo). Pela proposta, os gastos deverão ser legalmente comprovados, definidos na forma do regulamento específico, e só poderão ser acrescidos até o limite do valor do Imposto de Renda retido na fonte.
O autor da proposta salienta que a tributação incidente sobre os prêmios brutos auferidos por proprietários, criadores e profissionais de turfe é feita exclusivamente na fonte sobre os rendimentos pagos, sem direito a qualquer dedução, o que tem desestimulado a cadeia produtiva existente por trás da atividade turfística. O parecer do relator, deputado Raimundo Gomes de Matos (PSDB-CE), foi favorável ao projeto.
Ele ressaltou que o País vive uma queda acentuada na produção de equinos e no número de criadores. “A crise da criação nacional é motivo de grande preocupação”, disse. Para Gomes de Matos, a medida proposta “representará, sem dúvida, um estímulo à atividade turfística no Brasil”. A matéria, que tramita em caráter conclusivo, será analisada ainda pela Comissão de Constituição e Justiça (Ag.Câmara).

Preenchimento da ECF

Na última quinta-feira (12) foi publicado a Instrução Normativa RFB 1.638, que revogou a obrigatoriedade de transmissão do razão auxiliar das subcontas para o Sped, visando à simplificação das obrigações tributárias e atendendo a demanda do setor produtivo. De acordo com o presidente do Sindicato dos Contabilistas de São Paulo- Sindcont, Jair Gomes de Araújo, foram tomadas novas medidas para facilitar o preenchimento da ECF.
Mas o órgão ressalta que a alteração não dispensa o contribuinte de elaborar e manter o razão auxiliar das subcontas pelo prazo prescricional, o que se faz por meio da revogação do §5º, do art. 33, e do §7º, do art. 169, ambos da Instrução Normativa RFB nº 1.515, de 24 de novembro de 2014. Os Contadores devem ficar atentos às novas alterações da Receita Federal. Lembrando que, na semana passada, o prazo de entrega da ECF foi prorrogado para 29 de julho.