85 views 4 mins

Quatro estratégias de gestão de talentos para o futuro

em Destaques
quinta-feira, 21 de março de 2024

Não são só as tecnologias que estão moldando o futuro do mercado de trabalho. As novas gerações têm uma visão diferente do que querem para a vida profissional e isso está influenciando a relação entre empresas e funcionários.

O estudo “Tendências de Gestão de Pessoas 2024”, realizado pelo Ecossistema Great People e GPTW abordou as dificuldades para lidar com as diferentes gerações dentro do mercado de trabalho e, segundo os entrevistados, a Geração Z é a mais desafiadora ? 68,1% afirmaram que as pessoas nascidas entre 1996 e 2010 são as mais difíceis de lidar.

Essa mudança no comportamento pode ser observada porque as pessoas nascidas durante esse período entram no mercado de trabalho com um olhar diferente das gerações anteriores. Elas têm foco no propósito e renunciam ao estresse e às cobranças excessivas. Por isso, é importante aplicar estratégias diferenciadas para atrair e manter esses profissionais.

Para o palestrante, gestor e empreendedor em diversas áreas de negócio, Rica Mello, não se pode excluir esses jovens do quadro de funcionários, afinal, eles representam a inovação e trazem novas perspectivas. “As pessoas da Geração Z cresceram em um mundo digital e têm um senso de urgência muito presente. É essencial que as empresas se adaptem a essa nova realidade, até mesmo para entender as exigências dos clientes atuais”.

De acordo com o gestor, investir em um clima organizacional mais leve, com flexibilidade e possibilidade de aprendizado são bons caminhos para lidar com essa nova leva de profissionais. Ele destaca algumas dessas estratégias:

. Iniciativas de desenvolvimento de talentos e de aprendizado contínuo – Para atrair e reter esses jovens, as empresas estão priorizando programas de desenvolvimento de talentos e iniciativas de aprendizado contínuo. Os mais jovens precisam sentir que estão evoluindo na empresa, caso contrário, eles vão migrar para uma oportunidade que apresente mais chances de desenvolvimento.

. Estratégias de Employer Branding – As empresas estão investindo em suas marcas empregadoras, destacando uma cultura de inovação, oportunidades de crescimento e equidade no local de trabalho para atrair os melhores talentos.

. Flexibilidade e incentivos – A flexibilidade no local de trabalho e a oferta de pacotes de benefícios personalizados estão se tornando essenciais para atrair talentos em um mercado altamente competitivo. A geração atual dá muito valor ao equilíbrio entre a vida pessoal e profissional. Sem essa flexibilidade, fica mais difícil reter esses talentos.

. Aprendizado personalizado – Plataformas de aprendizado personalizado, com acesso a recursos sob demanda e conteúdo adaptado, estão capacitando os funcionários a adquirir habilidades relevantes de forma ágil e eficaz. Essas pessoas cresceram em um mundo digital, de informações rápidas. Não adianta propor treinamentos longos. Eles se adaptam melhor com propostas personalizadas, cursos rápidos e pensados para o desenvolvimento de habilidades específicas.

Se antes o choque entre as gerações era perceptível apenas no ambiente familiar, as diferenças agora estão bem contundentes no ambiente profissional. É preciso jogo de cintura de todos os envolvidos, mas com um pouco de esforço, é possível organizar as necessidades e limites para promover um ambiente harmonioso e produtivo.

Com pessoas de diferentes idades é possível extrair o melhor de cada um e imprimir uma excelente ética profissional na cultura da empresa. – Fonte e mais informações: (www.ricamello.com.br) ou instagram.com/ricamelloficial.