52 views 4 mins

Quais as melhores estratégias de governança de TI para negócios em expansão?

em Destaques
quinta-feira, 30 de novembro de 2023

Utilizar estratégias de governança de TI é muito importante no mundo dos negócios

Segundo a pesquisa da Brasscom, com dados da Frost & Sullivan e IDC, tecnologias relacionadas à transformação digital, mobilidade e conectividade vão injetar R$ 845 bilhões em investimentos no Brasil até 2024. Para que esse investimento em TI seja realizado com eficácia, a governança desempenha importante papel para a expansão dos negócios.

A governança de TI é a estratégia utilizada para gerenciar os recursos de tecnologia com eficácia, tendo como objetivo criar e executar políticas que ajudam a definir melhores práticas de trabalho e trazer mais resultados, associada à estratégia geral da organização. Através dela são criadas projeções para os resultados futuros e pode-se trabalhar para alcançá-los com mais clareza. Seu principal objetivo é aumentar a eficiência nas operações de TI, reduzir riscos, minimizar custos e manter uma melhor conformidade com os requisitos de negócios.

Mas então, quais as melhores estratégias para que a governança seja aplicada com eficiência? O principal pilar da governança em TI é o alinhamento estratégico, que visa garantir que os investimentos em TI sejam direcionados para as áreas que geram mais valor para o negócio. Para isso, é necessário que a TI esteja alinhada com as estratégias da organização, bem como com as necessidades dos usuários.

“A governança de TI é essencial para o bom funcionamento da organização, não permitindo que a ‘máquina’ pare de funcionar. Para que a execução dos serviços seja plena, então, é preciso planejar, estudar o mercado, investir em mais tecnologia e na capacitação da equipe, para então focar no cliente”, afirma Wilton Rondon Ribeiro Júnior, CEO da Flowti, empresa especializada em gestão de TI para ambientes de missão crítica.

Outro pilar é o da gestão de riscos, que visa proteger a organização de perdas financeiras, operacionais e de reputação. os gastos globais de usuários finais com segurança e gerenciamento de riscos em Tecnologia da Informação (TI) vão aumentar 14,3% em 2024, chegando a US$ 215 bilhões.

“A governança identifica e mitiga os riscos associados aos sistemas e processos de TI, incluindo riscos financeiros, operacionais, de segurança e legais”, completa o gestor.

O terceiro pilar é a gestão de conformidade, que deve garantir que a organização esteja em conformidade com as leis e regulamentos aplicáveis. Isso inclui leis de privacidade, segurança da informação e proteção de dados.

A conformidade é importante para proteger a organização de sanções e multas. Já a gestão de recursos deve garantir que os recursos de TI sejam usados de forma eficiente. Isso inclui capitais financeiros, humanos e tecnológicos para ajudar a organização na obtenção do máximo valor de seus investimentos em TI.

A implementação de uma governança de TI requer o envolvimento de todos os profissionais de TI alinhados à gestão da organização. Sendo pensada e realizada de forma adequada, uma boa governança em TI pode trazer excelentes resultados à organização, pois expande a eficiência, produtividade, reduz riscos, melhora a segurança e o atendimento ao cliente, além de criar novas oportunidades de negócio.