Perguntas diferentes ajudam no relacionamento com crianças

As crianças são conhecidas por fazerem muitas perguntas, estudos mostram que são mais de 300 por dia, sobre os assuntos mais variados. Todos esses “porquês” são motivados pela curiosidade em aprender sobre o mundo em que vivem, por isso é muito importante que os pais estejam prontos para responder e até mesmo incentivá-las a continuar perguntando.

Como isso pode ser feito? Fazer perguntas em troca é uma boa tática para estimular os filhos a aprenderem e a refletirem sobre o que vivenciam e sentem. Para isso, existem muitas formas de abordagem além do básico “Como foi o seu dia?”, que por ser muito genérica, às vezes não surte o efeito desejado. O diálogo é a forma mais orgânica de interação e deve ser cultivado sempre, não apenas na quarentena. Independente da faixa etária, escutar os filhos é ainda mais importante do que conversar.

“Pais e mães têm, por hábito, falar mais do que ouvir, o que é bastante natural considerando que são mais experientes. Entretanto, faz parte do ser humano gostar de ser ouvido”, ressalta Celize Ogg, coordenadora pedagógica do Ensino Fundamental – Anos Iniciais do Colégio Marista Anjo da Guarda, em Curitiba.

Portanto, ser ouvido é o primeiro passo para que a criança ou o adolescente esteja aberto ao diálogo. Ao perceber que é escutado porque sua fala é relevante, uma porta se abre para uma conversa franca, sem julgamentos ou lições de moral.

Antes de mais nada, deve-se considerar as características individuais dos filhos ao iniciar um diálogo: alguns são mais reservados, outros mais falantes. Independente do estilo, não é recomendado iniciar uma conversa fazendo mil perguntas, não é mesmo? Se os pais e mães, antes da quarentena, não tinham um perfil muito aberto, vão causar certa estranheza aos filhos se, neste momento, demonstrarem um interesse repentino pelas questões escolares ou outras quaisquer.

Celize aconselha aqueles que sempre foram afeitos ao diálogo, a demonstrar interesse auxiliando seus filhos na organização dos materiais ou supervisionando as atividades mais complexas, por exemplo. Depois, é interessante que procurem saber se a ajuda foi importante ou se trouxe algum resultado positivo para os filhos.

Promover o autoconhecimento da criança e do adolescente é de grande valia neste momento de isolamento. Oferecer um repertório de sentimentos, perguntando em quais situações se sentiram tristes, angustiados ou com raiva pode ajudá-los a “entender” o que estão sentindo e o que fazer pra se livrar de sensações desagradáveis, pode trazer conforto e alívio emocional.

Por último, mas não menos importante, pais e mães podem e devem colocar-se no lugar de seres humanos que também precisam de auxílio, que cometem erros e que nem sempre estão felizes ou de bom humor. Isso deixa claro que a família, em um esforço conjunto, vai sair dessa situação mais fortalecida, compartilhando suas inseguranças e oferecendo apoio mútuo até que todos retomem suas rotinas, em um novo “normal”. Veja esta lista de perguntas além do “como foi o seu dia?”

Perguntas para crianças pequenas:

  1. Você já pensou em renomear as cores de seus lápis de cor?
  2. Qual personagem você acha mais engraçado?
  3. Se você abrisse uma loja, o que venderia?
  4. Qual é o seu nome de super-herói e quais poderes você tem?
  5. Se você pudesse cultivar qualquer coisa no quintal, o que seria?
  6. O que você gosta de dar às pessoas?
  7. Você sorriu ou riu muito hoje?
  8. Finja que você é um chef e me conte sobre o seu restaurante. Que alimentos você serve?
  9. Para onde você gostaria de viajar? Como você chegaria lá?
  10. Se você pudesse fazer qualquer pergunta a um animal selvagem, o que você perguntaria?
  11. Quais são algumas das melhores coisas sobre a natureza?
  12. Você é fotógrafo por um dia, do que você tiraria fotos?
  13. O que o incomoda?
  14. Você tem alguma invenção em seu cérebro?
  15. Você acha que seria divertido aprender outro idioma?
  16. Se você pudesse inventar um novo feriado, qual seria?
  17. Qual a coisa mais estranha que você já comeu?
  18. O que você faria se decidisse as regras em casa?
  19. O que torna alguém inteligente?

Perguntas para crianças maiores:

  1. O que você gosta de imaginar?
  2. Conte-me algo sobre você que eu talvez não saiba.
  3. O que seus amigos gostam de fazer?
  4. Qual é a lembrança que o deixa feliz?
  5. O que você espera do seu dia ao acordar?
  6. Você está na praia. Qual é a primeira coisa que você faz?
  7. O que faz você se sentir corajoso?
  8. O que faz você se sentir amado?
  9. Como você mostra às pessoas que você gosta delas?
  10. Se você pudesse doar algo para uma instituição de caridade, o que você escolheria?
  11. Como você projetaria uma casa na árvore?
  12. Se você escrevesse um livro, sobre o que seria?
  13. Se você desenhasse roupas, como elas seriam?
  14. Como você gosta de ajudar os outros?
  15. O que faz você se sentir grato?
  16. Se você fizesse uma caverna na floresta, o que haveria dentro dela?
  17. O que o faz se sentir energizado?
  18. Se você estivesse em uma peça de teatro, como seria seu personagem?
  19. O que torna seus amigos tão incríveis?
  20. O que torna você incrível?
  21. Se você tivesse amigos em todo o mundo, como manteria contato?
  22. Se você ingressasse no circo, qual seria sua atuação?
  23. Se você fosse um professor e pudesse ensinar qualquer coisa a seus alunos, o que você ensinaria?
  24. Se um amigo lhe pedir para guardar um segredo que você não se sente confortável em guardar, o que você faria?

Fonte: Colégio Marista Anjo da Guarda, em Curitiba.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

0 Shares
Share via
Copy link
Powered by Social Snap