Para Abear, malha aérea deve encolher 12% em 2016

O presidente da Associação Brasileira das Empresas Aéreas (Abear), Eduardo Sanovicz, afirmou que a entidade não enxerga um cenário de melhora significativa para o setor no País até meados de 2017.

O executivo ainda frisou que, neste ano, a redução na malha aérea deve ficar ao redor de 12% em relação a 2015. O posicionamento de Sanovicz, que participou de teleconferência promovida pela GO Associados para debater os desafios do setor de aviação civil, é semelhante ao emitido no fim do mês passado, quando a entidade divulgou os dados do setor aéreo brasileiro referentes a abril.
Na ocasião, o presidente da Abear afirmou que o ajuste de oferta ‘certamente será superior a 10% neste ano’. “O cenário hoje é muito duro, muito difícil. São nove meses consecutivos de queda de demanda, de menos gente procurando o modal aéreo”, disse o executivo, durante a teleconferência. “Estamos prevendo para este ano uma redução da malha área brasileira ao redor de 12% em relação a 2015, espalhada pelo conjunto do País.”
A demanda doméstica por viagens aéreas recuou 12,22% em abril na comparação com o mesmo mês de 2015. Em termos absolutos, esse foi o pior desempenho mensal da demanda doméstica desde fevereiro de 2013 e o pior desempenho do indicador para abril desde 2012. No acumulado de 2016, a demanda doméstica registra queda de 6,54% ante os primeiros quatro meses de 2015.
Segundo Sanovicz, no curto prazo, as empresas aéreas estão enfrentando esse cenário com corte de custos e revisão da malha aérea e de outros processos (AE).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

0 Shares
Share via
Copy link
Powered by Social Snap