O que é uma imobiliária digital e como se adaptar a essa nova filosofia

A imobiliária digital vem ganhando espaço no mercado e não é de hoje. É claro que o momento pandêmico de 2020 fez com que a sua ampliação e até o mesmo conhecimento por parte de muitas aumentassem, mas fato é que essa mudança já vem acontecendo há algum tempo.

Com a quantidade de inovações tecnológicas, os consumidores estão mais exigentes e práticos, em busca de ferramentas que facilitem a vida e tornem as suas escolhas mais certeiras e sem tanta perda de tempo. É para suprir essas necessidades que a imobiliária digital entra. Para isso, Renato Rodrigues, CEO da Banib, aponta dicas de como se tornar uma imobiliária digital.

. O que é uma imobiliária digital? – Se antes as buscas por um imóvel envolvia encontrar um anúncio, entrar em contato com o corretor, fazer uma visita presencial, enviar documentos físicos e ter que assinar o contrato também na presença do corretor, hoje, com a imobiliária digital, esse processo foi diminuído, tornando-se muito mais prático.

Logo, não é à toa que cada vez mais imobiliárias estejam investindo em plataformas que sejam capazes de atender ao seu público e entregar todas as ferramentas tecnológicas que os consumidores têm pedido. Se isso já vinha se tornando uma necessidade, a pandemia fez com o que o processo se tornasse mais veloz.

. O que uma imobiliária digital tem a oferecer? – O grande diferencial da imobiliária digital é oferecer um bom serviço com mais praticidade e agilidade fazendo com que todos os envolvidos economizem tempo. Contudo, as suas vantagens e diferenciais não param apenas por aí. É importante ter em mente que esse modelo de negócio não visa a ruptura total com o atendimento presencial, mas sim, aproveitar o melhor dos dois mundos e tornar os clientes cada vez mais satisfeitos.

. Como se tornar uma imobiliária digital? – A mudança de filosofia do negócio se passa por uma mudança de cultura, como entender em como o negócio funciona, quais são as ferramentas que podem e devem ser exploradas e, principalmente, perceber que esse modelo vem para melhorar a prestação de serviço e não para replicar os erros do modelo tradicional.

Antes do primeiro contato, os clientes querem ter o maior número de dados possível, como a localização, preço, tamanho do imóvel, número de quartos, se está mobiliado ou não, entre outros pontos relevantes.

É preciso investir em tecnologia, começando pelo site. Agora, é preciso ter em mente que a sua plataforma não é apenas o seu cartão de visitas, mas também a casa e os seus funcionários, portanto, ela deve estar muito bem alimentada com as informações dos imóveis.

Além disso, é preciso treinar os funcionários para uma boa realização de um atendimento online, que parece fácil, mas nem sempre é. Saber ler a mensagem inteira e entender qual é a questão e responder de maneira sucinta e direta é fundamental.

Além disso, vale a pena investir em diversos canais de atendimento ao cliente que podem ser pelo site, pelas redes sociais, por e-mail e, em alguns casos, se oferecer para entrar em contato por meio de uma ligação.

“O mercado imobiliário procura inovar, mas ainda precisa compreender os processos dessa inovação e como toda essa tecnologia disponível vai auxiliar o seu negócio, desde a apresentação do imóvel até mesmo no atendimento.

Toda essa adaptação vai facilitar a visão da imobiliária a essa nova filosofia do mercado e tornar a empresa mais preparada para receber os novos clientes que estão começando a receber de braços abertos esses avanços”, afirma Renato Rodrigues, CEO da Banib. – Fonte e outras informações: (https://www.banib.com/).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

0 Shares
Share via
Copy link
Powered by Social Snap