111 views 6 mins

O papel das lideranças na criação de locais de trabalho felizes

em Destaques
sexta-feira, 22 de outubro de 2021

Simoni Choin (*)

Todos nós temos um desejo de estar em bons ambientes, mais colaborativos, cooperativos de forma que faça com que tenhamos a possibilidade de performar da melhor maneira e obtermos resultados incríveis, não é mesmo? Ambientes mais leves, onde há confiança e liberdade de expressão, onde podemos utilizar nossas habilidades e competências, onde possamos trocar com os pares, gestores e obter um resultado favorável.

Para tudo isso acontecer, podemos citar alguns pontos importantes que impactam significativamente a felicidade no trabalho:

• Propósito: Este vai muito mais além de um salário atrativo. Profissionais que buscam um trabalho com propósito e significado, sentem a necessidade de compreender a importância das funções e ter razões para melhorar seu desempenho dia após dia.

• Equilíbrio entre carreira e vida pessoal: Sabemos que é um desafio, porém é impossível alcançar a felicidade sem tempo adequado para o descanso, relações pessoais (familiares) e principalmente o lazer.

• Valores: Os colaboradores precisam se identificar com os valores da empresa, o famoso Fit Cultural. Quando eles têm orgulho em fazer parte da Cia onde atuam, eles acreditam na empresa e isso fará todo sentido para alcançar a felicidade no trabalho.

• Reconhecimento e Apreciação: Esses não menos importantes são fatores fundamentais. O colaborador precisa se sentir reconhecido e valorizado e o líder tem papel importante nesta ação, seja com uma meritocracia interna, campanhas de incentivo, plano de carreira.

É fato que empresas que ofereçam excelentes ambientes proporcionam excelentes resultados e dessa forma, o líder tem papel fundamental e importante na criação do ambiente em uma organização. A liderança é peça fundamental em uma organização, mas não é peça única, pois na posição de liderança apoiamos, gerimos, coordenamos enquanto que a execução é feita normalmente pela equipe.

Para tornar um clima organizacional amistoso, você, como líder, deve possibilitar um clima positivo, ou seja, tornar um ambiente positivo, criando a possibilidade de as pessoas se sentirem mais confortáveis no seu ambiente de trabalho, se sentirem acolhidas, em um ambiente justo.

Ser Humano é se importar com seu colaborador, se preocupar genuinamente com as pessoas ao seu redor, ser empático (não só falar, mas agir com empatia), é sentir que verdadeiramente as pessoas são acolhidas, é pensar como você pode tornar aquele ambiente um local onde as pessoas queiram estar, um ambiente diferenciado, de cooperação e colaboração.

Um líder precisa dar um significado, um sentido para o que o colaborador faz, analisar problemas, fazer escolhas e assumir a responsabilidade por cada liderado.
O líder precisa pensar: “como está a energia que estou levando para o meu liderado? O meu estado emocional? Como estou vai de encontro a forma de nos relacionar? Temos que ter uma autoanálise nossa como líderes e não apenas avaliarmos a equipe.

E como a comunicação com minha equipe está sendo feita? Este é um fator primordial, isso impacta positivamente ou negativamente no ambiente de trabalho, precisamos ter uma percepção de cada colaborador (equipe), seus sentimentos, suas percepções em relação a área em que atua e o que ele pode contribuir para melhor andamento da mesma.

Uma gestão humanista se faz pela qualidade de comunicação que valoriza as relações humanas, antecipa as possibilidades. A comunicação do líder não precisa ser impositiva, ela precisa entender, perguntar e mapear a equipe para criar essa conexão. O que está sendo transmitido para sua equipe? A boa comunicação entre o líder e seus liderados também faz parte da Liderança Positiva.

A liderança positiva é fazer com que as pessoas tenham um desempenho acima do esperado, dar a cada pessoa um sentido, um significado da importância daquilo que é feito pelo seu liderado, independente do cargo que ocupa, é fazer com que o outro sinta-se parte integrante da engrenagem e fazer com que a pessoa entenda sua importância para todos alcançarem um único objetivo dentro da organização.

Seja um líder inspirador, capaz de transformar o seu ambiente de trabalho, fazer com os seus colaboradores se envolvam com os processos e com as tarefas, ou seja, equipes engajadas. Falhas todos nós teremos, não existe essa possibilidade de nunca falharmos, mas como lideres podemos fazer diferente, características de envolvimento, tentar manter essa vivacidade. Manter uma equipe engajada, motivada para seguir, mesmo diante das dificuldades.

O objetivo final é que a felicidade no trabalho seja reconhecida e valorizada pelo mundo empresarial e vista como um fator crítico de sucesso para qualquer organização. É isso que entendemos ser o melhor para todos.

(*) – É líder de recrutamento e seleção na Conexão Talento.