Consumidor dita as novas tendências do mercado de embalagens e rótulos

As relações de consumo têm evoluído consideravelmente nos últimos anos. Consumidores estão mais exigentes e atentos às ações desenvolvidas pelas empresas, tanto em relação à reputação quanto aos processos industriais, embalagens e apresentação dos produtos.

Por outro lado, para atender essas expectativas, as organizações têm se dedicado ao desenvolvimento de alternativas que associam sustentabilidade, funcionalidade, inteligência, segurança e design, principalmente, no que diz respeito às embalagens, rótulos e etiquetas.

Entre as tendências que têm norteado o mercado e o posicionamento das marcas, o fator sustentável segue em alta. Embora seja um grande desafio aplicar a sustentabilidade do início ao fim da cadeia produtiva, as empresas buscam, cada vez mais, alternativas viáveis em termos de custo final e valor de produto, que atendam aos protocolos de cuidado com o meio ambiente.

“Por se tratar de uma alternativa mais favorável pela disponibilidade de matéria-prima e agilidade de produção, o plástico ainda seguirá em alta nos próximos anos. O que precisamos desmistificar é a imagem de que o plástico é o vilão, pois o problema está no descarte desse material.

Por isso, hoje contamos com plásticos 100% recicláveis, bem diferente do cenário de alguns anos atrás”, destaca Felipe Garcia, professor do curso de Design de Produtos e Serviços do IED (Istituto Europeo di Design) e sócio-diretor da Criatégia, empresa de branding e design.

Ainda de acordo com Garcia, o vidro e o alumínio são boas alternativas, mas, além do custo da embalagem, o processo logístico acaba encarecendo o produto ao consumidor final. “Para que as marcas adotem essas alternativas mais sustentáveis de embalagens, é preciso mostrar ao cliente a causa da empresa. É um processo que demanda tempo, algumas marcas se reposicionam para isso e outras seguem priorizando os preços”, complementa o especialista.

Na Avery Dennison, empresa global de ciência e materiais para rótulos e comunicação visual, grande parte de suas soluções é desenvolvida a partir das premissas sustentáveis. Entre suas metas estão oferecer inovações que promovam a economia circular, reduzir o impacto ambiental causado nas operações e na cadeia de suprimentos, além de atuar com força para o bem, criando valor para todos os stakeholders.

“Dentro do portfólio de soluções sustentáveis, por exemplo, disponibilizamos uma série de produtos que, entre seus atributos, facilitam os processos de reciclagem, utilizam matérias-primas de fontes responsáveis (FSC), possuem conteúdo reciclado ou apresentam significativa redução de materiais para sua produção.

Nesse sentido, temos rótulos que se desprendem facilmente das embalagens PET e de vidro, facilitando o processo de reciclagem, materiais biodegradáveis e compostáveis, além de rótulos que suportam mais de 30 ciclos de lavagem, permitindo longa utilização em garrafas retornáveis”, ressalta Renato Rafael, gerente regional de Produtos da Avery Dennison.

Uma segunda tendência observada no setor de embalagens e rótulos diz respeito à funcionalidade. De acordo com pesquisas realizadas pelos institutos Mintel e MarketVision, 58% dos consumidores buscam por embalagens que podem ser resseláveis, com sistema “abre e fecha”. Dotadas de lacres seguros, garantem maior durabilidade do produto e seu frescor, apontado como fator importante para 82% dos consumidores.

Em termos de conveniência, 45% dos compradores procuram por embalagens fornecidas em tamanhos únicos e 40% apreciam embalagens que possam ser levadas a todos os lugares. Outro fator que deve ser levado em consideração para a escolha e desenvolvimento de embalagens e rótulos é o apelo em gôndola, ou “shelf appeal”.

Com tantos produtos ao alcance do consumidor, soluções impactantes são a chave para o sucesso dos negócios. De acordo com estudos, o consumidor leva 2,5 segundos para decidir entre dois produtos no ponto de venda, então, a forma como são apresentados pode ser crucial para essa escolha.

Etiquetas e rótulos inteligentes também estão entre as tendências, tanto para a rastreabilidade e controle dos produtos pela empresa, em toda a cadeia – da linha de da linha de produção à chegada ao consumidor final -, quanto para facilitar a vida do cliente no ato da compra.

“As etiquetas RFID tornam mais eficiente o gerenciamento de estoques, oferecem maior segurança para os produtos, permitem a redução de desperdícios e aprimoram a experiência dos clientes nas lojas”, comenta o gerente da Avery Dennison. Outro ponto é a crescente preocupação com a segurança dos produtos, alavancada pelo atual cenário de pandemia.

“Vimos um aumento expressivo da demanda por etiquetas e lacres para alimentos e refeições para estabelecimentos que atendem por delivery. A preocupação com a integridade dos produtos e com a higiene são fatores determinantes para o crescimento dessa tendência”, finaliza Rafael. Fonte e mais informações: (www.averydennison.com).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

0 Shares
Share via
Copy link
Powered by Social Snap