Como manter seu e-commerce longe dos problemas da Black Friday

De acordo com dados da 43ª edição do Webshoppers, o mais amplo relatório sobre e-commerce do país elaborado semestralmente pela Ebit|Nielsen — em parceria com a Elo, em 2020, a Black Friday se consolidou como a data mais importante para o e-commerce brasileiro, com faturamento de R$ 87,4 bilhões, um aumento de 41% em relação a 2019. Se os números pré-pandêmicos já eram atraentes, o lojista pode continuar otimista para as vendas em 2021.

Após o Dia das Crianças, lojistas de todos os segmentos e clientes empolgados com promoções se juntam no frenesi da espera pela Black Friday. Para os consumidores, é a grande oportunidade de comprar algo desejado há tempos, só que em um preço mais atrativo.

Para os empreendedores, é uma oportunidade de ouro de vender muito e atrair novos clientes. Mas, para que essa conta dê certo, a empresa precisa estar 100% preparada para se antecipar na corrida com a concorrência. Além dessa ser uma data muito esperada em tempos normais, a previsão para este ano, que ainda segue em pandemia, continua grande.

E, como diz o velho ditado, enquanto uns choram, outros vendem lenço. É nessa ideia que as empresas precisam focar, pensando um passo à frente e entendendo o desejo do consumidor nesse momento: um período ainda com restrições e com data próxima ao Natal.

  • Principais problemas durante a Black Friday – Para o lojista, o principal problema é, sem dúvida, o abandono de carrinhos, que acontece geralmente em virtude do valor do frete, além do longo tempo para a entrega da encomenda. “O processo preparatório para a Black Friday precisa ser bem anterior às datas de anúncios das promoções. O lojista precisa criar um plano de logística inteligente para atender a alta demanda específica desta data”, conta Fábio Garcia, CEO da Mais Envios, empresa especializada em inteligência logística.
  • Como usar a inteligência logística na Black Friday – Além de driblar a concorrência, o lojista precisa entender que essa é uma grande oportunidade de ganhar novos clientes. E a melhor forma de conseguir se destacar na multidão é oferecer uma compra que deixe o consumidor feliz, e isso inclui preço e frete competitivos.

“O pós-venda também é muito importante, porque aumenta muito o volume de logística reversa nessa data. Por isso, os e-commerces precisam estar atentos à experiência do consumidor mesmo depois que recebe a informação de que o produto foi entregue”, explica o executivo.

Segundo Garcia, a Black Friday também é a oportunidade de ouro para estreitar relacionamento com os clientes mais antigos, oferecendo promoções e cupons.
Pensando nisso, o CEO reuniu sete dicas para esse evento ser a porta de entrada de novos clientes para as empresas:

1) Planejamento – comece a preparar a Black Friday da sua loja com bastante antecedência. Invista em treinamentos específicos para sua equipe, veja quais produtos podem receber um desconto maior ou as promoções que agradem aos consumidores e ao caixa da empresa. Vale até uma espiada na concorrência para avaliar as opções;

2) Controle de estoque – um tópico que não pode faltar no planejamento é o estoque. Afinal, de nada adianta oferecer um desconto encantador e não ter a quantidade ideal desse produto armazenada;

3) Informações específicas – o cliente que compra em loja virtual confia no site que está acessando e nas informações que ele passa. Por isso, use fotos atrativas dos produtos, dentro e fora da embalagem e em uso, se possível. Liste tamanho, cor, peso e todos os detalhes na descrição do item, para que a compra seja certeira e para que o consumidor não se sinta enganado quando receber sua encomenda;

4) Inteligência logística – para ter frete e prazos atrativos, o empreendedor precisa ter uma empresa de confiança. Na +Envios, o lojista consegue, em uma única plataforma, reunir informações de gestão, sistema de pré-postagem e atendimento VIP 24 horas, tão importante durante a Black Friday.

5) Abandono de carrinhos – o marketing não deve ser apenas para atrair um primeiro clique ao seu site. Invista em ações call to action para recuperar os carrinhos abandonados e conseguir finalizar as vendas.

6) Logística reversa – utilize ferramentas que facilitem esse processo. A +Envios oferece o Tracking, o rastreio personalizado com envio das informações para o WhatsApp do consumidor, que funciona tanto para a compra como para a logística reversa. No caso de imprevistos, entra em ação o desembaraço de cargas, com acompanhamento simultâneo pelo lojista e pelo cliente. Isso transmite segurança e confiabilidade para o consumidor, que não se sente ‘abandonado’;

7) Pós-vendas: deixe sua equipe treinada e a postos para excelência no atendimento ao consumidor. Mantenha contato com o cliente e crie um relacionamento com ele. E, claro, ofereça ofertas tentadoras para que ele volte logo!

“Seguindo essas dicas e investindo no trabalho de inteligência logística, os lojistas conseguem fidelizar seu público pelo bom atendimento pós-vendas e ainda otimizam seu tempo com ações para fazer sua empresa crescer”, finaliza Garcia. – Fonte e outras informações, acesse (www.maisenvios.com.br).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

0 Shares
Share via
Copy link
Powered by Social Snap