96 views 7 mins

Como implementar inovação no setor público?

em Destaques
terça-feira, 14 de março de 2023

Alexandre Pierro (*)

Engana-se quem acredita que apenas empresas privadas estão inovando e conquistando grandes resultados. A inovação no setor público já se mostra uma realidade, e uma ação extremamente importante para a conquista de enormes benefícios para a sociedade.

Mas, é importante ressaltar que esse processo não acontece do dia para a noite, e requer muito planejamento, dedicação e persistência para garantir a criação de novos modelos de gestão que otimizem suas rotinas, eliminem burocracias e elevem a qualidade dos serviços prestados.

Por se tratar de um segmento com um papel extremamente importante para a manutenção da vida e dos setores responsáveis pela geração da economia, trazer a inovação no setor público é essencial para garantir que todas essas áreas tenham um desempenho de máxima qualidade e que sejam constantemente aperfeiçoadas.

Afinal, é por meio do desenvolvimento de soluções criativas para os problemas sociais que o setor consegue promover o bem-estar da população, reduzir os custos operacionais e aperfeiçoar sua gestão como um todo. Nos últimos anos, muitas práticas positivas da inovação no setor público ganharam força, trazendo resultados muito promissores que ressaltaram ainda mais a importância deste investimento.

No Brasil, como exemplo, a criação do governo eletrônico foi um enorme avanço e revolução para sua gestão – uma vez que, ao digitalizar os serviços para a população, se tornou muito mais eficiente e seguro dispor das informações individuais em um sistema e permitir seu fácil acesso a todos.

Em escala global, outro investimento que também cresceu significativamente no setor público foram o uso do Big Data – considerado hoje como um dos recursos de inovação mais importantes. Ele permite o gerenciamento de todas as informações de forma ágil e segura, em um único ambiente e, principalmente, como interpretá-los estrategicamente, transformando-os em indicadores de qualidade e avaliação de políticas públicas.

Ainda, a IoT é um dos mecanismos mais utilizados por governos do mundo inteiro, dita como uma das principais tendências globais da 4ª revolução industrial. Ela auxilia que empresas de todos os portes e segmentos modernizem sua infraestrutura para melhorar a eficiência, segurança, qualidade e acesso à informação – e, no setor público, pode ser vista em sistemas de câmeras de segurança, sensores de vigilância, detecção de incêndios e sistemas de rastreamento de veículos, como exemplo.

Seja direcionada com foco interno ou diretamente ligado à gestão pública, não há mais como deixar de lado a inovação neste segmento. Essa é uma das principais estratégias que favorecerá o setor a desenvolver novos modelos de gestão que otimizem suas rotinas, eliminem burocracias e elevem a qualidade dos serviços prestados.

Mas, para implementá-la, é essencial seguir algumas etapas importantes para fortalecer esse processo – tais como estimular os times a inovar; criar uma gestão de inovação; medir os resultados das ações adotadas e, principalmente, investir na ISO de inovação.

Iniciar uma jornada inovadora de sucesso dependerá da máxima colaboração possível entre as equipes. Por isso, é essencial haver esse estímulo internamente, de forma que compartilhem suas ideias de forma colaborativa e criativa para que sejam obtidos insights valiosos que ajudem a estabelecer práticas promissoras que ajudarão a aperfeiçoar os processos e os recursos.

Mas, muito mais do que adotar um projeto, é preciso acompanhá-lo constantemente durante seu desenrolar, para identificar se as ações estão dando certo e o que precisa ser ajustado. Com uma gestão da inovação, se torna mais fácil estruturar o processo que será percorrido, assim como definir os objetivos desejados, as diretrizes a serem seguidas e as métricas que serão adotadas para monitorar seu desempenho – analisando.

Acompanhar essas conquistas é primordial para compreender as ações que estão atingindo as expectativas estabelecidas e, principalmente, identificar problemas e oportunidades a serem exploradas para aprimorar ainda mais as metas do projeto. E, nessa tarefa, a ISO de inovação é a maior aliada para potencializar a gestão do setor e aproveitar ao máximo as oportunidades que possam surgir.

Esta metodologia estabelece as diretrizes de inovação a serem seguidas por cada companhia, cabendo a cada negócio escolher aquela que mais se encaixe às suas necessidades. Seu propósito é mostrar as boas práticas para gerar inovação em empresas de todos os portes e segmentos, priorizando padrões de qualidade que, no setor público, certamente contribuirá para promover uma gestão muito mais eficaz.

Em meio a um papel social extremamente importante, a inovação no setor público é fundamental para assegurar a melhoria contínua de seus serviços prestados à população e, assim, aumentar a eficiência dos órgãos públicos. Por isso, é importante buscar o apoio de uma consultoria especializada que tenha a expertise no ramo para auxiliar na análise da maturidade de inovação do setor e como utilizá-la à seu favor para atingir as metas desejadas.

(*) – É mestrando em gestão e engenharia da inovação, bacharel em engenharia mecânica, física nuclear e sócio-fundador da Palas, consultoria pioneira na ISO de inovação (www.isodeinovacao.com.br).