Como fazer o balanço anual da empresa e começar 2021 com o pé direito

É chegado o final deste ano tão instável para muitos empreendedores, comumente nesta época são realizados os famosos “balanços”. Que nada mais é que um “raio – x” da saúde financeira da empresa por um período. Há uma periodicidade deste cálculo, podendo ser realizado trimestralmente, semestralmente ou anualmente.

Chegado o final do ano: chega o momento do balanço anual.

Só até julho, 716.000 empresas fecharam as portas, de acordo com a Pesquisa Pulso Empresa: Impacto da Covid-19 nas Empresas, realizada pelo IBGE. Isso significa que de cada 10 empresas, 4 fecharam. “Ninguém esperava o vírus, e muitos empresários foram pegos sem nenhum preparo para que a saúde financeira de sua empresa aguentasse a crise.

O Cebrac tem 25 anos no mercado e já enfrentou diversas crises, mudança de moeda e de governo. Por isso, graças a experiência e apoio mútuo entre franqueadora e franqueados conseguimos finalizar esse ano com uma base sólida”, diz Rogério Silva, Diretor do Centro Brasileiro de Cursos (Cebrac).

Para ele, fazer o planejamento financeiro da empresa é mais que essencial para a análise do futuro da empresa, além de ser uma lei no artigo 1.179 do Código Civil Brasileiro de 2002. É um olhar apurado sobre o que deu certo e o que não deu. E prepara, para a criação de estratégias de melhorias. E com a sua experiência em gestão financeira há mais de 25 anos, lista 5 dicas de como fazer esse balanço de final de 2020:

  1. – Mantenha os registros em ordem – O trabalho feito no balanço deve ser feito ao longo dos dias do ano, como um trabalho de “formiga” e, compilado nos finais dos meses. Assim, quando for necessário realizar os cálculos, as contas estão todas organizadas. Economizando assim tempo e recursos necessários. Organize bem todas as atividades que envolvam o seu negócio. Desde os operacionais aos comerciais e lembre-se, sempre, de destinar um período diário para as contas a pagar e a receber.
  2. – Pague as contas em dia – Para qualquer pessoa, pagar as contas em dia é fundamental. No caso de empresários isso se torna imprescindível. Mas com a rotina pode-se esquecer tributos e outras obrigações. O ideal é negociar! Negocie formas de pagamentos, prazos e taxas. Uma dica importante é conforme a sua empresa for crescendo investir em um departamento de contas a pagar e receber.
  3. – Arregasse as mangas – É chegado a hora de sentar e fazer os cálculos, com os ativos, passivos e o patrimônio líquido. Os resultados asseguram a saúde financeira da empresa mostrando os índices econômicos de uma forma mais clara, inclusive se está obtendo boa lucratividade, se possui muitos bens imobilizados ou seu grau de endividamento.
  4. – Busque parceiros – Nem todo mundo tem o dom das finanças, por isso é importante buscar pessoas capacitadas. Contadores ou administradores são essenciais para analisar a saúde financeira da empresa. Além disso, mostrar os resultados para a equipe, e buscar soluções para os problemas é muito vantajoso. Criar uma identidade que todos façam parte do negócio.
  5. – Busque ferramentas que auxiliam nos processos – Existem inúmeros softwares que auxiliam no armazenamento das informações da empresa. Desde um sistema que emita as notas fiscais, até um mais robusto que organize as despesas. Vale a pena investir e treinar os funcionários para que todo o processo seja otimizado. Use a tecnologia ao seu favor – Fonte e mais informações: (https://www.cebrac.com.br).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

0 Shares
Share via
Copy link
Powered by Social Snap