78 views 5 mins

Atividades físicas dentro de condomínios não é luxo, é necessidade

em Destaques
domingo, 04 de dezembro de 2022

Brunno Borghesi (*)

A Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda, pelo menos, 150 a 300 minutos de atividade aeróbica moderada a vigorosa por semana para todos os adultos – incluindo quem vive com doenças crônicas ou incapacidade – e uma média de 60 minutos por dia para crianças e adolescentes.

Os números foram atualizados pela entidade depois de dez anos, em 2020, com a disponibilização de uma nova versão de suas diretrizes sobre atividade física.

Portanto, com base em evidências científicas dos últimos anos, o documento fornece informações atualizadas sobre danos à saúde causados pelo sedentarismo e traz recomendações diferentes a respeito da quantidade de esforço físico que deve ser incluído na rotina e a forma de fazer isso, em diferentes grupos populacionais.

E qual a relação desses dados da entidade com a construção civil? Entender o comportamento do consumidor é um dos principais desafios das construtoras e incorporadoras que buscam constantemente oferecer soluções de moradias.

Para auxiliar nos passos dos futuros lançamentos de empreendimentos, as empresas se baseiam em pesquisas e estudos como o “Comportamento do consumidor de imóveis em 2040” – Onde e como habitaremos?”, realizado em 2019 pela Deloitte, em parceria com a Associação Brasileira de Incorporadoras Imobiliárias (Abrainc).

A preocupação com o bem-estar figura entre os serviços desejados pelos moradores e é apontada no estudo. Tanto é que academia de ginástica e área para correr foram citadas entre os principais itens de um empreendimento, revelando que os consumidores, especialmente os baby boomers e a geração X, querem comodidade e conveniência para manter a atividade física em dia.

Por isso, atenta às mudanças de comportamento e, a fim de contribuir com a qualidade de vida da sociedade, cada vez mais as construtoras investem em seus projetos com espaços para a prática de atividades físicas e, também, de esportes.

Se a famosa “academia de ginástica” ganhou novos modelos e incorporou equipamentos ao longo dos últimos anos, agora, os empreendimentos residenciais oferecem mais áreas de atividades distintas para que o morador não precise sair de casa para manter a saúde em dia.

Entre os exemplos estão arena para esportes de areia (como futebol de areia e beach tennis), espaço de treinamento interno e externo (como boxe e outras lutas). Os projetos arquitetônicos contemplam, ainda, espaços para andar de bicicletas, patins e patinetes.

Vale lembrar que, além dos vários benefícios para o corpo, as atividades físicas contribuem na produção e reequilíbrio de hormônios e substâncias importantes, como a serotonina, dopamina e endorfina, importantes na saúde mental. As diretrizes da OMS também apontam que curtas caminhadas ao dia diminuem os riscos de depressão e reduzem os níveis de cortisol, conhecido como hormônio do estresse.

É notório, então, que as áreas para práticas esportivas e físicas contribuem diretamente no bem-estar tanto do corpo quanto da mente. Para complementar, moradores ainda têm uma área de lazer à disposição no condomínio, com piscinas e espaços gourmet para confraternizar com amigos e familiares, afinal, descansar e se divertir também são necessários para a qualidade de vida.

Em cidades em que a segurança e mobilidade urbana são desafios, esses espaços dentro do próprio empreendimento residencial tornam-se imprescindíveis. Nessa perspectiva, até mesmo os bichinhos de estimação ganharam espaço exclusivo para diversão e atividade física, já que os animais também estão propensos a desenvolver doenças devido ao sedentarismo e, sendo assim, o melhor remédio é a movimentação.

Podemos dizer que praticar atividade física sem sair do condomínio não é luxo, é necessidade: economiza-se tempo, deslocamento e, também, dinheiro, já que não é preciso pagar por escolas ou academias especializadas. Mas, certamente, muito mais importante é a garantia de ganho ou manutenção de um estilo de vida mais saudável com a prática regular de atividades físicas.

(*) – É coordenador de marketing na Yticon, construtora do Grupo A.Yoshii (www.yticon.com.br).