69 views 4 mins

As razões para 2024 ser o ano dourado dos imóveis

em Destaques
quarta-feira, 10 de janeiro de 2024

Lucas Melo (*)

O mercado imobiliário brasileiro encontra-se em um momento crucial de transformação, um processo já em andamento que tende a ganhar força em 2024. Esse dinamismo é impulsionado por diversos fatores, dentre os quais se destaca a recente queda da Selic.

Além disso, a expectativa de que esta tendência de baixa nos juros se mantenha está abrindo novas perspectivas para o setor. Esse panorama emergente está influenciando significativamente as estratégias de investimento e o planejamento das incorporadoras e construtoras, sinalizando um período de mudanças e oportunidades no mercado imobiliário.

A redução da Selic, aliada à expectativa de uma tendência de queda dos juros, está reconfigurando as preferências de investimento no Brasil. Os títulos de renda fixa estão perdendo atratividade diante desse novo cenário econômico. Essa mudança abre caminho para um aumento do interesse no mercado imobiliário, com destaque para áreas de alto padrão, onde a raridade e valorização dos imóveis os destacam como opções de investimento particularmente promissoras.

A tendência decrescente da Selic está gerando um ambiente favorável no mercado imobiliário. Os investidores estão se voltando cada vez mais para os imóveis de luxo como alternativas de investimentos seguros e rentáveis a longo prazo. A escassez de imóveis em localizações premium, um desafio principalmente em grandes metrópoles brasileiras, adiciona uma camada de complexidade ao mercado.

A limitação de espaço e a demanda elevada nessas áreas geram um ambiente de alta competitividade e preços em ascensão. Em resposta, nota-se uma tendência de renovação urbana, especialmente em São Paulo, onde propriedades menores estão sendo substituídas por novos empreendimentos, refletindo a adaptação necessária do espaço urbano às exigências do mercado.

Simultaneamente, a demanda reprimida no setor imobiliário, resultante de uma comercialização mais moderada recentemente, tende a se desbloquear nos próximos anos. Este acúmulo de demanda, impulsionado por fatores como os elevados rendimentos dos títulos de renda fixa e a incerteza política, está preparado para se manifestar em breve, impactando significativamente o mercado. Com a normalização do cenário econômico e político, prevê-se um aumento nas transações imobiliárias, com o ano de 2024 emergindo como um período de recuperação e crescimento no setor.

O mercado imobiliário do Brasil está se aproximando de uma fase significativa de evolução, impulsionada por mudanças econômicas e um renovado interesse em áreas de alto padrão. A combinação da diminuição da Selic e a antecipação de uma continuação dessa tendência de baixa está abrindo caminhos promissores para o setor.

Com a expectativa de liberação da demanda reprimida e a crescente inovação nas áreas urbanas mais valorizadas, 2024 se apresenta como um ano-chave para o crescimento e revitalização do mercado imobiliário. Esta fase representa não apenas um aumento nas transações imobiliárias, mas também o fortalecimento do setor como um componente vital para o desenvolvimento econômico e a transformação urbana no país.

Nos próximos anos, o mercado imobiliário brasileiro está destinado a experimentar uma transformação significativa, abrindo novas oportunidades e desafios para todos os envolvidos.

(*) – É diretor executivo da MBRAS (https://gestao.mbras.com.br).