112 views 7 mins

As ferramentas para se criar um local de trabalho digital mais humano

em Destaques
domingo, 01 de maio de 2022

David Rodríguez (*)

Durante a pandemia, as ferramentas para criar um espaço de trabalho digital cresceram para conquistar o mercado e permitir que os usuários pudessem trabalhar de qualquer lugar e a qualquer hora. As pessoas se adaptaram ao trabalho em casa para se manterem seguras durante os picos ou lockdowns da pandemia.

Além disso, algumas pessoas até começaram a promover o setor hoteleiro, conseguindo manter a continuidade dos negócios, enquanto estão nos lugares de seus sonhos. Agora as ofertas de emprego que exigem presença no escritório o tempo todo não são prioridade. Portanto, uma abordagem de trabalho remoto, ou pelo menos híbrida, será o modelo dominante.

Esse modelo nos obrigou a controlar um dos problemas mais comuns em cidades ou ambientes mais densos: o gerenciamento do tempo. Por um lado, não há mais desculpas para chegar atrasado, pois o local de trabalho digital tem seu próprio calendário definido para começar e terminar no horário exato para um grupo de pessoas.

Por outro lado, também levou o modelo de trabalho remoto a criar problemas para os trabalhadores que não conseguem gerenciar sua agenda e seus horários, resultando em aumento no estresse, problemas psicológicos, exaustão e outros efeitos nas pessoas. Agora é normal ter grupos de bem-estar dentro das empresas para ajudar os trabalhadores a compreender sua situação e suas limitações, e melhorar seu modo de vida com o equilíbrio entre vida profissional e pessoal.

O importante aqui é como interagir com um local de trabalho digital que está realmente no centro das necessidades humanas: socializar. Qualquer empresa é o resultado de pessoas trabalhando juntas de forma social para alcançar um objetivo comum. As interações entre as pessoas são fundamentais para isso. As interações face a face beneficiam todos os nossos sentidos.

Podemos compreender melhor as mensagens por meio da linguagem corporal, fala, volume, entonação da voz e ver qual é o estado de espírito do nosso colega durante uma conversa, uma negociação ou mesmo durante uma discussão. Mas hoje, ao usar ferramentas de comunicação digital no local de trabalho virtual, você tende a perder todas essas informações. E é por isso que é importante usar ferramentas que permitam que os membros de sua equipe tenham um local de trabalho digital mais humano.

Os serviços em nuvem prestados por uma infraestrutura de rede rápida, resiliente e de alta largura de banda possibilitarão qualquer tipo de trabalho, em qualquer lugar, a qualquer hora. Um local de trabalho digital nos permitirá trabalhar como se estivéssemos no escritório. Haverá uma seção de notícias como os quadros de avisos do escritório, gavetas da mesa de escritório digital com pastas e, melhor ainda, permitirá interação com pessoas ou até mesmo com máquinas. Vamos começar com uma simples reunião.

Um local de trabalho digital mais centrado no ser humano deve ter áudio de banda superlarga que inclua cancelamento de ruído e cancelamento de eco. Isso deve ser mandatório para que você possa realmente se concentrar em uma conversa significativa. Agora, em uma webconferência digital, onde você tem uma galeria de vídeos, é muito difícil evitar esse problema e ao mesmo tempo ver a linguagem corporal de todos os participantes.

Essas ferramentas podem incluir o vídeo apenas da pessoa que fala, ou mostrar a todos na conferência e qual o tempo de fala de cada pessoa durante a chamada para que possam se autorregular. Mesmo as plataformas de comunicação mais abertas podem alimentar algoritmos de machine learning e inteligência artificial em tempo real para mostrar facilmente o humor da sua voz (triste, zangado, feliz etc.) enquanto fala, ou mesmo dar feedback aos outros participantes.

Há também a necessidade de cuidar de cada pessoa. Uma consulta médica regular tinha o contato humano de uma pessoa na recepção dando acesso à pessoa que precisava fazer o check-in para sua consulta. Entretanto, havia tempo para socializar entre as pessoas que esperavam, ou mesmo com a pessoa da recepção. Agora, em uma consulta médica remota digital, um bot simples lhe dará acesso.
Mas as pessoas gostam que alguém saiba sobre elas, que possam ouvir sobre você enquanto aguarda a consulta. Por isso agora um bot mais humanizado pode conversar com a pessoa, tirar dúvidas, aprender e até lembrar como os filhos do paciente estão se saindo na escola. É aqui que os bots baseados em machine learning e inteligência artificial estão realmente começando a decolar nos locais de trabalho digitais e virtuais dos médicos, e além.

Em uma escola ou universidade, os professores controlam quem participa da conversa. Hoje em uma aula virtual, qualquer pessoa pode abrir seu microfone mesmo sem respeitar a ordem de seleção do ícone da mão levantada. Um controle simples na aula remota digital — onde o professor pode ser o único a dar acesso ao orador e ter uma fila visível para todos os participantes que mostra quem levanta a mão — é fundamental para gerir uma aula digital remota com um toque mais humano.

No fim das contas, o que estamos vendo é que não importa se o modelo de trabalho híbrido ou remoto veio para ficar. O que realmente importa é que usuários e empresas precisam usar ferramentas digitais e virtuais de trabalho com ferramentas de comunicação. São verdadeiramente centrados no ser humano para continuar trabalhando como gostamos de fazer.

(*) – É Head de Pré-vendas e Serviços para América Latina da Alcatel-Lucent Enterprise.