É chegada a hora do Legislativo!

Bruno Covas (*)

O Brasil passa por um momento histórico, com o Legislativo exercendo papel decisivo na conclusão e desfecho desse momento.

De imediato, são dois processos de extrema importância a serem julgados pelos deputados e senadores: o impeachment da presidente Dilma Rousseff e a cassação do mandato de Eduardo Cunha. A interinidade dessas situações, mesmo com Dilma e Cunha afastados de seus cargos, atrapalha o Brasil e retarda a retomada do crescimento.

Na Câmara, por exemplo, os trabalhos estão sendo comandados por um deputado que não tem ideia do que faz na cadeira de presidente. Seu mandato parece muito mais um roteiro de uma boa série de ficção, com muitas idas e vindas e trapalhadas de seu protagonista. Cunha tem que sair para que possamos eleger um novo presidente que coloque um ponto final nessa situação.

Já a interinidade de Michel Temer, enquanto o Senado não conclui o impeachment de Dilma, prejudica o próprio Governo Federal, pois ele precisa ser efetivado para ter mais credibilidade ao adotar algumas medidas.

Agora, felizmente chegamos a um ponto que nem mesmo as bancadas que trabalham para adiar a conclusão dos casos devem conseguir retardar os processos muito mais do que já fizeram (e olha que foi muito!). Se tudo caminhar como previsto, os dois processos devem ser resolvidos pelo Legislativo até setembro, com os mentirosos Cunha e Dilma retirados definitivamente de seus cargos. E aí novamente entram os deputados e senadores.

Se engana quem acha que o papel decisivo dos parlamentares acaba com o fim dos processos de cassação. Muito pelo contrário. Concluída essa turbulenta etapa, teremos nossos caminhos livres para aprovar, na Câmara e no Senado, medidas urgentes para que o país retome seu rumo. Todos nós teremos que trabalhar fortemente, em alguns casos com medidas impopulares, mas essenciais para tirar o Brasil da lama deixada pelos treze anos de gestão petista. É chegada a hora dessa mudança.

A população entendeu e cobra por reformas como a da previdência e a política, custe o preço que custar. Cobra por projetos que possam readequar as finanças públicas, que possam diminuir o desemprego e frear a inflação, entre tantas outras demandas urgentes. E nós, no Legislativo, precisamos ter responsabilidade e exercer o nosso papel com eficiência para ajudar o Executivo com essas medidas.

Sabemos que levará mais tempo do que os cerca de dois anos (período que Michel Temer terá para exercer a Presidência da República) para colocar o Brasil de novo nos trilhos depois de tantas pataquadas do PT. Mas esse período é fundamental e é por isso que temos que estar a postos.

Mais do que nunca, chegou a vez do Legislativo. Chegou a nossa hora de dar uma resposta à sociedade. Não há mais tempo a perder!

(*) – É deputado federal pelo PSDB/SP e ex-Secretário de Meio Ambiente do Estado de São Paulo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

0 Shares
Share via
Copy link
Powered by Social Snap