204 views 4 mins

Como a tecnologia ajuda a gerenciar a inadimplência nos negócios?

em Artigos
segunda-feira, 08 de abril de 2024

Tiago Anjos (*)

Infelizmente, a inadimplência é uma realidade no meio empresarial. De acordo com dados do Serasa Experian, o Brasil registrou o recorde de empresas inadimplentes em 2023. Ao todo, foram constatadas 6,64 milhões de organizações nessa categoria, totalizando um crescimento de 4,79%.

Tendo em vista esse cenário desafiador, cabe às companhias a missão de buscarem alternativas que ajudem nesse processo e, quanto a isso, a tecnologia é uma importante aliada. Enfrentar a inadimplência não é, de longe, uma tarefa simples, ainda mais, para o credor.

Após esgotar todas as alternativas para viabilizar acordos para o pagamento das dívidas, existem opções para ajudar na recuperação do valor, sendo os mais utilizados o protesto em cartório, em que é estabelecido um registro público do cliente que está inadimplente; e por vias bancárias, podendo ser utilizados cheques, carnês, notas promissórias, boletos, contratos, entre outros.

Por sua vez, mesmo que estes dois recursos sejam os mais utilizados, ambos possuem suas especificidades. No caso do cartório, o protesto deve ser realizado na região em que o devedor está localizado, algo que, dependendo da distância, exige gastos e logística com deslocamentos. Já o recurso bancário, embora considerado prático por muitos, não oferece visibilidade de todo o processo, só constando quando os pagamentos são feitos.

Ou seja, considerando o atual ritmo das organizações e o avanço da geolocalização que permite viabilizar negócios em diversas partes do país, torna-se inviável oficializar pedidos de inadimplência utilizando apenas tais recursos como os únicos meios para a tentativa de reaver o valor que está em débito.

Deste modo, as empresas têm a missão de buscar métodos que as auxiliem a ganhar agilidade nesse processo, aliado ao melhor custo-benefício. Nessa jornada, contar com o apoio da tecnologia é uma excelente alternativa, visto que ela permite incluir uma gama de recursos na ferramenta de gestão utilizada, dentre eles, o gerenciamento da inadimplência.

Isso é, tendo em vista que essa é uma realidade que afeta empresas de todos os portes, incluindo as pequenas e médias que, ainda de acordo com o Serasa Experian, representam 88% dos negócios inadimplentes no país, fazer o uso de um sistema que apoia no processo de cobrança e protestos facilita para uma maior visualização e controle.

O uso da tecnologia tem a habilidade de simplificar e agilizar este processo, seja via cartório ou bancário, dando maior assertividade e previsibilidade do retorno. Na prática, isso agrega na maior redução de custo, visto que evita deslocamentos, taxas externas e, principalmente, a burocracia. Além disso, a própria organização pode servir de exemplo para os clientes, considerando sua eficiência para administrar tais casos.

Sendo assim, é crucial que as organizações, na hora de implementar um sistema de gestão para as finanças, considerem as soluções que já contenham esses recursos disponíveis, visando uma maior eficiência em casos de inadimplência. Do contrário, essa ausência pode refletir no gasto de tempo e dores de cabeça que poderiam facilmente ser desburocratizados.

A inadimplência não é algo fácil, mas com o apoio dos recursos corretos, pode ser solucionada com eficiência e transparência. Deste o modo, o quanto antes as empresas se atentarem neste aspecto, melhores poderão ser os resultados e benefícios.

Afinal, lidar com empresas inadimplentes exige medidas inteligentes.

(*) – É Product Owner do Grupo Skill (https://gruposkill.com.br/).