38 views 2 mins

O desafio de aumentar o consumo de produtos frescos no Brasil

em Agronegócio
terça-feira, 02 de abril de 2024

Mais de 300 profissionais do segmento de produtos frescos – frutas, flores, legumes e verduras – estiveram reunidos num encontro promovido pela IFPA com produtores, fornecedores de insumo, varejistas e profissionais de marketing do setor para fazer negócios, entender os impactos da Reforma Tributária, as tendências para encantar a experiência do consumidor e o lançamento da Campanha de Sazonalidade para o varejo com o objetivo de aumentar o consumo de FFLV.

Arnibo Braatz, da Audax Consultoria Tributária, especializada no setor de hortifrutigranjeiros, apresentou os maiores impactos da Reforma Tributária, esclarecendo como o setor pode ampliar a rentabilidade, usar créditos fiscais, como PIS/COFINS, e manter a sustentabilidade do negócio. Já o consultor de inovação para o varejo e apresentador do Varejocast, Caio Camargo, mostrou quais as experiências apresentadas na NFR24, que são aplicáveis à realidade brasileira e as ferramentas de Inteligência Artificial que podem ser incorporadas pelo setor.
 
Campanha de sazonalidade e workshop para o varejo
A IFPA inovou e lançou a campanha de sazonalidade completa – com todas as ações de promoção para 2024, com materiais de divulgação para incentivar o consumo de maçã, pera, abacate/avocado, citrus, tomate, uva, banana, melão/melancia e flores. Todas as peças promocionais estão disponíveis para o varejo nacional, inclusive os não associados. Outra ação de muita relevância para o mercado são os workshops de treinamento para colaboradores do varejo, exclusivo para associados da entidade, com foco na informação para vender mais e melhor os produtos FFLV, evitar o desperdício e aumentar a oferta qualificada ao consumidor final.

“Somos o setor da comida de verdade, dos produtos frescos do dia a dia, muito sensível às mudanças climáticas. Hoje, tudo muda muito rápido, precisamos ser ágeis nas estratégias e estamos atentos a melhorar a experiência do consumidor, a zerar o desperdício, a investir na tecnologia de valor agregado em todos os processos e atender às demandas de um consumidor cada vez mais exigente”, comentou Alex Lee, presidente do Conselho da IFPA no Brasil.