140 views 3 mins

Com US$ 11,72 bilhões em exportações, agronegócio bate recorde em janeiro 2024

em Agronegócio
sexta-feira, 23 de fevereiro de 2024

No mês de janeiro deste ano, as exportações de produtos do agronegócio do Brasil alcançaram um marco histórico, atingindo a impressionante marca de US$ 11,72 bilhões. Esse valor representa um expressivo crescimento de 14,8% em relação ao mesmo período do ano anterior, quando o total exportado foi de US$ 10,21 bilhões. Romário Alves, CEO e Fundador da Sonhagro, analisou esse feito, ressaltando a relevância do agronegócio no país: “Esse recorde evidencia a resiliência e o potencial do setor agrícola brasileiro, que continua a se destacar mesmo diante de desafios.”

De acordo com informações da Secretaria de Comércio e Relações Internacionais do Ministério da Agricultura e Pecuária (SCRI/Mapa), o crescimento recorde nessas exportações se deve principalmente ao aumento no volume exportado, especialmente de grãos e açúcar. Houve um aumento de 19,7% no volume exportado de grãos, enquanto o açúcar registrou um notável crescimento de 58,1%.

O destaque vai para as exportações de soja em grãos, que alcançaram um valor recorde de US$ 2,50 bilhões em janeiro de 2024. Esse resultado foi impulsionado pelo aumento expressivo no volume exportado, que aumentou em impressionantes 240,0% em comparação com o ano anterior. A China se destacou como o principal destino, absorvendo 69% do valor exportado, totalizando US$ 1,00 bilhão.

O setor sucroalcooleiro também apresentou um desempenho notável, com um acréscimo nas exportações de US$ 1,84 bilhão, o que representa um incremento de 69,9% em comparação com o ano anterior. O Brasil conseguiu exportar um volume histórico de 3,2 milhões de toneladas de açúcar, resultando em um recorde de US$ 1,69 bilhão em vendas externas. A Índia se destacou como o principal comprador, importando um total de US$ 157,24 milhões.

Durante os últimos 12 meses, de fevereiro de 2023 a janeiro de 2024, as exportações do agronegócio brasileiro atingiram a marca de US$ 168 bilhões, apresentando um aumento de 4,8% comparado ao período anterior. Soja em grãos e carnes se destacaram como os principais impulsionadores desse bom desempenho, evidenciando a ampla importância do setor para a economia nacional.

O Brasil reforça sua posição como um dos principais fornecedores globais no mercado agrícola, demostrando resiliência e adaptabilidade diante de desafios econômicos e climáticos. Com projeções promissoras para o futuro, o agronegócio mantém-se como um pilar essencial para o desenvolvimento sustentável do país.