257 views 8 mins

Agricultura Moderna: O Novo Jeito de Produzir do Agricultor Brasileiro

em Agronegócio
sexta-feira, 08 de setembro de 2023

O mundo passou por uma série de transformações nos últimos 40 anos, em todos os setores. Com o Brasil não foi diferente, e muito menos com a agricultura brasileira. Passamos da condição de importador de alimentos para grande provedor mundial, um dos principais players do agronegócio, aumentamos a área plantada, a produção total, alavancamos a produtividade e tudo isso graças, principalmente, à ciência e à tecnologia.

José Carlos Bueno (*)

Esse sucesso é resultado do jeito de produzir do agricultor brasileiro que a cada ano moderniza a forma de atuar no campo, onde além da tecnologia, também trabalha a sustentabilidade. Neste artigo iremos explorar quais os pilares responsáveis pela transformação na agricultura brasileira e como ela está acontecendo.

Tecnologia como aliada
Na agricultura, a tecnologia é responsável por explicar a maior parte da evolução da produtividade. Segundo a Embrapa, no Brasil, entre os anos de 1975 e 2015, os avanços tecnológicos foram responsáveis por 59% do crescimento do valor bruto da produção agrícola, enquanto o trabalho respondeu por 25% e a terra por 16%.

Atualmente a tecnologia é acessível para produtores de diferentes tamanhos e perfis, sendo inclusive adaptável a modelos mais antigos de tratores e com aplicações diversas. Vão desde tecnologias simples como telas de monitoramento, sensores, e GPS, até softwares sofisticados que coletam dados e realizam o diagnóstico das condições edafoclimáticas da lavoura.

O fato é, o que chamamos de agricultura de precisão nada mais é do que agilidade, assertividade, precisão e dados para o manejo da lavoura. Tal precisão também tem permitido a aplicação da quantidade e localização correta de insumos, como fertilizantes e defensivos agrícolas, de acordo com as necessidades específicas de cada área do campo. O que resulta no uso mais eficiente dos recursos, redução de custos e diminuição do impacto ambiental.

Sustentabilidade em foco
O novo jeito de produzir do agricultor brasileiro também está fortemente pautado na sustentabilidade e aqui se encontra boa parte da pesquisa acadêmica do setor. Práticas como o manejo integrado de pragas, rotação de culturas e sistemas agroflorestais estão se tornando cada vez mais comuns. Os agricultores estão buscando uma produção mais equilibrada, que preserve os recursos naturais, reduza o uso de insumos químicos e promova a biodiversidade.

Além disso, a agricultura brasileira tem investido em técnicas de conservação do solo, como o plantio direto, que evita a erosão e melhora a qualidade do solo, e o uso de cobertura vegetal, que contribui para a retenção de água e nutrientes. Tais práticas sustentáveis preservam o meio ambiente e aumentam a produtividade a longo prazo.

Aumento da produtividade
O monitoramento constante das lavouras permite identificar problemas rapidamente, reduzindo perdas e aumentando a eficiência na produção. A aplicação precisa de insumos, combinada com a disponibilidade adequada de nutrientes para as plantas, resulta em cultivos mais saudáveis e produtivos. Com a adoção de tecnologias avançadas e práticas sustentáveis, o produtor tem obtido ganhos significativos de produtividade em todo o setor.

Além disso, a diversificação de culturas e a integração de sistemas agroflorestais contribuem para a otimização do uso da terra e para a maximização dos rendimentos. Os agricultores têm buscado diversificar suas produções, explorando diferentes nichos de mercado e aproveitando as vantagens dos diversos climas e solos presentes no país.

Conhecimento e prática do agricultor
Dados da Embrapa apontam que há 46 anos tínhamos uma área plantada de 37 milhões de hectares, com uma produção de 47 milhões de toneladas, e na safra 2022/2023, segundo o IBGE, alcançamos 271 milhões de toneladas de grãos, em uma área de 71,2 milhões de hectares, ou seja, crescemos 5,76 vezes a produção e 1,9 vezes a área plantada.

Tal salto em quase 50 anos, demonstra também que ao longo de gerações, o produtor brasileiro acumulou um vasto conhecimento empírico sobre as práticas agrícolas mais adequadas para cada região e cultura. Esse aprendizado, passado de pai para filho, é uma verdadeira sabedoria do campo, que considera as particularidades do solo, clima e recursos disponíveis.

A adaptação diante dos desafios do clima, pragas, doenças e outras adversidades, é outro diferencial brasileiro. A pesquisa das instituições, assim como agricultores desbravadores, vem buscando e encontrando soluções inovadoras e resilientes que garantem a prosperidade de suas lavouras.
Mas o conhecimento do agricultor não se resume apenas ao aprendizado geracional, eles estão sempre se reciclando, modernizando através da capacitação técnica em dias de campo, cursos, palestras e acompanhando as mais recentes tecnologias e as pesquisas científicas e a adoção da Agricultura de Precisão foi um passo importante neste processo, trazendo mais confiança nos processos, dados do campo e com isso os resultados do aumento da produtividade agrícola no Brasil.

Políticas Públicas
No Brasil, a evolução da agricultura também é resultado de políticas públicas como por exemplo o Plano Setorial de Mitigação e de Adaptação à Mudança do Clima para a Consolidação de uma Economia de Baixa Emissão de Carbono na Agricultura (Plano ABC), que incentiva o uso de tecnologias mais sustentáveis, tais como: recuperação de pastagens degradadas; integração lavoura-pecuária-floresta (ILPF); sistemas agroflorestais, sistema de plantio direto (SPD), fixação biológica de nitrogênio (FBN); florestas plantadas e tratamento de dejetos animais. Outras políticas e ações mais pioneiras que também fortalecem a sustentabilidade do meio rural, são a Política Nacional de Biossegurança, o Código Florestal e o Cadastro Ambiental Rural.

Em suma, a agricultura moderna no Brasil é o resultado da busca por uma produção mais eficiente, sustentável e lucrativa. Os agricultores brasileiros têm se adaptado às demandas do mercado global e incorporando tecnologias inovadoras. Essa abordagem gerou inúmeros benefícios, tanto em produtividade e redução de custos, quanto para o meio ambiente com a manutenção dos recursos naturais para gerações futuras. A agricultura moderna brasileira é um exemplo inspirador de como a tecnologia e a sustentabilidade podem impulsionar o setor agrícola rumo a um futuro promissor.

(*) É Diretor de vendas Latam da Trimble.