Inteligência artificial aplicada na área de gestão

O uso da inteligência artificial tem revolucionado diferentes áreas no mercado corporativo. Pesquisa feita pela Gartner Hype Cycle aponta que 93% dos executivos entrevistados avaliam a tecnologia como sendo primordial para tornarem suas corporações competitivas, e destes, 57% empregando a AI para desenvolverem novos produtos. Por isso, as empresas que não investirem nessa tecnologia vão perder espaço para a concorrência.

A gestão é um dos setores que têm se destacado, podendo ser beneficiada em diferentes tarefas, tal como otimização de processos, gerenciamento de informações, processamento de dados e atendimento ao cliente, oferecendo diferentes benefícios tal como diminuição nas falhas, redução de custos, menos burocracia e mais produtividade, desenvolvimento do negócio e melhorias na jornada do consumidor.

Entre as soluções, a Docket, startup que realiza a busca, pré-análise e gestão de documentos e certidões que utiliza a inteligência artificial para melhorar os processos internos das empresas de forma diferenciada, oferece a Real Estate Analysis (R.E.A). A tecnologia proporciona agilidade, segurança e economia nas tomadas de decisão dos departamentos jurídicos, auxiliando na confirmação (ou não) do imóvel como garantia, impactando diretamente nas decisões estratégicas do negócio. Por meio dela, é possível realizar a pré-análise de matrículas de imóvel em menos de 1 minuto com precisão de 93%.

Outro exemplo é a NeoAssist, plataforma omnichannel de tecnologias para atendimento ao consumidor, que utiliza a AI na implantação de chatbots em uma operação de atendimento para, por exemplo, resolver dúvidas mais simples de maneira mais rápida e eficiente, fazendo com que o número de chamados destinados aos operadores diminua significativamente. A tecnologia também pode ser aplicada em serviços de suporte ao cliente nas redes sociais. Assim, os profissionais ficam mais disponíveis para solucionar problemas ou dúvidas mais complexas e pontuais.

Já a upLexis acelera processos de investigação pessoal (KYC, KYE, KYC), due diligence, background check, entre outros processos, minimizando riscos e auxiliando tomada de decisões por meio de tecnologias para busca e estruturação de informações retiradas de grandes volumes de dados (big data) extraídos da internet e de outras bases de conhecimento.

Podemos concluir que as estratégias serão definidas de acordo com as reais necessidades das empresas e os investimentos disponíveis. O importante é entender que a aplicação dessa tecnologia é ampla, benéfica e que está a alcance de empresas de todos os tamanhos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

0 Shares
Share via
Copy link
Powered by Social Snap