131 views 5 mins

Quanto custa não investir em segurança de máquinas?

em Sem categoria
quinta-feira, 28 de março de 2024

Roberto Ittalo da Silva Souza (*)

Segurança é a palavra-chave para uma empresa que se preocupa com a saúde e o bem-estar de seus colaboradores, inclusive quando o ambiente de trabalho conta com máquinas industriais.

Podemos definir como segurança de máquinas a aplicação de medidas de eliminação de perigos e de redução de risco para evitar que os profissionais que trabalham com o equipamento sofram acidentes e prejuízos por mau uso.

Um levantamento divulgado no fim de março de 2023 pelo Observatório Digital de Saúde e Segurança do Trabalho, desenvolvido pelo Ministério Público do Trabalho, em cooperação com a OIT, indicou que máquinas e equipamentos estão entre os principais causadores de acidentes de trabalho no Brasil, respondendo por 15% do total registrado entre 2012 e 2021 – somente este grupo corresponde a 734.786 ocorrências no período, uma média de 200 acidentes por dia.

Máquinas e equipamentos que se encontram em más condições por falta de investimento, mau uso pelo trabalhador ou, muitas vezes, imprudência da empresa para cortar custos, podem causar estes terríveis acidentes. Portanto, adotar a avaliação e a gestão de riscos para determinar os requisitos de saúde e segurança que se aplicam à máquina é fundamental.

Para essa análise é preciso: identificar os riscos (estudo detalhado para identificar possíveis riscos em cada máquina), avaliar as consequências (medição do impacto potencial de cada risco na segurança dos trabalhadores e na operação geral) e gerir e mitigar os riscos (implementação de medidas de segurança adequadas para reduzir os riscos e proteger os trabalhadores).

Infelizmente, a grande problemática é que muitas das indústrias não possuem uma cultura forte e consolidada acerca da segurança do trabalho, ou seja, temas como NR-12 e elaboração dos estudos de áreas classificadas se tornam um “segundo plano”, nos quais entram em ação após a ocorrência de algum sinistro em seu ambiente de trabalho. É preciso mudar a mentalidade e estabelecer uma cultura por um futuro mais seguro. Mas, afinal, quanto custa não investir em segurança de máquinas?

Despesas médicas – alto custo com tratamento de ferimentos e reabilitação; processos judiciais – multas, indenizações e gastos com advogados e tribunais; danos a equipamentos – reparos ou substituição de máquinas danificadas; interrupção da produção – downtime nas operações e perda de pedidos e contratos; perda de produtividade – baixo desempenho devido a colaboradores lesionados ou inseguros; e reputação danificada – perda de clientes e dificuldade em atrair novos negócios – são os principais custos.

Não menos importante, uma outra causa de acidentes industriais é a falta de investimentos em estudo de área classificada – local com probabilidade de formação de uma atmosfera explosiva devido à natureza da sua operação, seja de gás/líquidos inflamáveis ou poeira combustível.

O correto é que essas áreas passem por uma análise minuciosa dos riscos e que todas as condições e características das misturas combustíveis, que estejam presentes no local, sejam identificadas, conhecidas e classificadas.

Sendo assim, podemos concluir que os investimentos em segurança em máquinas e em estudo de área classificada são essenciais para evitar riscos, proteger os trabalhadores e garantir a eficiência e a sustentabilidade das operações. Não deixe de investir nesta área fundamental para o sucesso da empresa. Por um futuro mais seguro, juntos vamos além!

(*) – É Engenheiro de Segurança da Schmersal (https://www.schmersal.com.br).