Promessas do ano: 184 dias para cumpri-las

Eduardo Shinyashiki (*)

Em todo fim e início de ano fazemos listas e mais listas com promessas, metas, ações e realizações para o novo ano.

Frases otimistas preenchem a mente e o coração e assim começamos o ano: determinados a irmos fundo em busca dos objetivos traçados. Porém, voltamos das férias e sentimos a rotina tomar conta dos nossos dias e percebemos que, novamente, entramos no velho e conhecido piloto automático, deixando tudo aquilo que planejamos bem longe da realidade.

Quando a pessoa identifica que não cumpriu os prazos do seu planejamento ou que está muito distante do que desenhou, é importante não entrar em pânico e aceitar o cenário. Isso porque os sentimentos de medo e ansiedade diminuem a capacidade de encontrar as melhores alternativas para contornar a situação. Ou seja, o primeiro passo deve ser a redefinição das prioridades, já que temos apenas meio ano pela frente.

Há também alguns fatores que podem contribuir para a execução do planejamento pessoal, entre eles estão:

. Metas têm que ser possíveis e motivadoras

. Tenha atenção para saber se suas metas não são quase impossíveis, pois parte do êxito é ser realista, o que evita um círculo vicioso de propósitos e fracassos, esforços e decepções e tentativas e desistências.

. Vale lembrar que a motivação é o combustível para conduzir as ações à realização dos objetivos. Se a motivação, o “por que” de estar criando as metas é algo suficientemente forte, o “como” – a ação – nunca será um problema.

. Visão de longo prazo. Muitas vezes nos deixamos levar por certo imediatismo e encontramos dificuldades em estabelecermos uma visão de longo prazo, gerando até uma falta de perseverança caso algo saia errado. Porém, é necessário compreendermos que muitos objetivos não são construídos de uma hora para outra, pelo contrário, exigem dedicação diária para que se concretizem.

. Realizar avaliações periódicas. Para saber se algo está ou não indo bem é preciso fazer comparações. Por isso, é importante dividir os objetivos em partes, bem como definir datas para avaliar o desempenho de cada etapa. Dessa forma, ao sinal de que algo está fora do esperado, já é possível entrar em ação.

. Ter ação. Por mais perfeito que seja o planejamento, ele não trará resultado algum caso falte atitude. Afinal, as ideias que colocamos no papel só se transformam em realidade quando investimos energia em uma ação concreta. Atingir metas é de primordial importância na vida do ser humano, pois está intimamente ligado a sua autoestima, confiança e ao sentimento de autoeficácia.

Portanto, esse é o momento de parar e refletir sobre tudo o que já aconteceu nesta metade de ano e se planejar para o segundo semestre. São mais 184 dias para conquistar tudo o que sonhou para 2016. Por isso, desenhe e priorize seus objetivos com comprometimento e dedicação. Você merece ser o líder da sua própria vida e alcançar grandes sonhos em toda a sua trajetória!

(*) – É palestrante, consultor organizacional, conferencista e especialista em Desenvolvimento das Competências de Liderança aplicadas à Administração e Educação. É presidente do Instituto Eduardo Shinyashiki e também escritor e autor de livros como ‘Transforme seus Sonhos em Vida’ (www.edushin.com.br).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

0 Shares
Share via
Copy link
Powered by Social Snap