207 views 5 mins

Empoderando Mulheres na TI

em Opinião
terça-feira, 22 de agosto de 2023

Julia Furst Morgado (*)

Ingressar no mundo da Tecnologia da Informação é uma jornada desafiadora para muitas de nós, mulheres.

Em um cenário predominantemente masculino, a busca por apoio e interação entre profissionais do gênero feminino parece uma tarefa árdua. No entanto, algumas empresas estão demonstrando um compromisso sólido em reverter essa desigualdade de gênero e promover uma indústria mais diversificada e inclusiva.

Para se ter uma ideia, o cenário atual no mercado de tecnologia apresenta números alarmantes em relação à presença feminina. De acordo com o “Woman Cybersecurity Report 2022”, da Cybersecurity Ventures, as mulheres ocupavam apenas cerca de 25% das vagas no setor de cibersegurança em 2022. Projeções indicam que, se esse ritmo persistir, representaremos apenas 30% da mão de obra até 2025 e 35% em 2031. Esses números destacam a desproporcionalidade e a urgência de ações para promover a diversidade de gênero nesse setor.

As organizações precisam não apenas incentivar a participação feminina na área de TI como fornecer oportunidades para o crescimento das mulheres. Desde o momento em que decidi deixar para trás minha carreira na advocacia e no marketing e adentrar o universo da Tecnologia da Informação, foi necessário encontrar uma empresa que me oferecesse apoio e recursos para superar esse desafio. A companhia precisa acreditar na importância de não apenas reduzir a diferença de gênero, mas capacitar e impulsionar mulheres em todos os níveis da indústria.

Recentemente, durante um evento anual da empresa, o CTO se comprometeu a disponibilizar treinamento e certificação VMCE (Veeam Certified Engineer) sem custos a 150 mulheres, ressaltando assim o empenho da companhia em fortalecer e aprimorar o talento feminino. Além disso, mantém o programa “Women in Green”, voltado para apoiar e disponibilizar recursos às funcionárias, com o objetivo de elevar as mulheres e impulsionar o progresso da carreira em todas as esferas. Sabe por que isso é importante?

Porque segundo um levantamento atual, 81% dos CIOs de grandes empresas planejam aumentar seu número de funcionários de TI em 2023. Em contrapartida, um outro estudo mostra que o Brasil terá um déficit de 530 mil profissionais da área até 2025, sendo que apenas 53 mil profissionais irão se formar entre 2021 e 2025, e que a demanda por novos talentos nesse período será de 800 mil. Oras, já passou da hora de nós, mulheres, ocuparmos esse espaço!

A nossa luta para alcançar posições de destaque na área de TI, muitas vezes, é árdua e ingrata, mas essa realidade está começando a mudar. As iniciativas de capacitação e os programas de apoio estão se tornando mais acessíveis. No entanto, o incentivo mútuo também desempenha um papel vital. Precisamos nos unir, compartilhar nossas histórias e fortalecer umas às outras para garantir que as conquistas e experiências das mulheres sejam reconhecidas e valorizadas no setor.

O mercado de Tecnologia e Segurança da Informação oferece oportunidades promissoras e recompensadoras para mulheres. A comunidade unida e inclusiva nesse setor cria um ambiente propício para o crescimento e o desenvolvimento das mulheres. No entanto, é imperativo que continuemos a nos esforçar para aumentar a presença feminina, seja ocupando posições de liderança, compartilhando conhecimentos ou inspirando as futuras gerações.

Esses esforços ganham ainda mais força pelo desejo das mulheres de se apoiarem mutuamente, compartilhando histórias e experiências para criar um setor mais diversificado e inclusivo. Com a união de esforços e a conscientização contínua, estaremos no caminho certo para tornar a tecnologia e a segurança da informação um espaço verdadeiramente inclusivo e inovador para que, assim como eu, mais mulheres possam crescer e florescer neste setor em constante evolução.

(*) Global Technologist, Product Strategy da Veeam.