46 views 5 mins

7 tendências para turbinar os e-commerces

em Opinião
terça-feira, 02 de abril de 2024

Livia Menna Barreto (*)

O comércio eletrônico é um campo dinâmico e em constante evolução, moldado pela interação entre avanços tecnológicos, mudanças nas preferências dos consumidores, e claro, tendências de mercado.

Para os empreendedores que desejam se destacar nesse universo altamente competitivo, o ponto-chave é estar sempre atento às ferramentas emergentes.

No ano passado, por exemplo, as vendas totais registradas no e-commerce brasileiro atingiram a marca de R$ 185,7 bilhões, segundo a Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm) – crescimento de mais de 10% em relação ao período anterior. Já em 2024, a projeção mira os R$ 205,11 bilhões; o ticket médio deve chegar a R$ 490 e os pedidos podem alcançar os 418,6 milhões.

Portanto, ao explorar as principais trends que prometem se sobressair no setor, os resultados positivos tendem a chegar mais rapidamente. Contudo, vale uma dica: pondere a aplicabilidade dos recursos ao seu negócio. Afinal, mudanças repentinas podem ser arriscadas. Consistência e estratégias eficientes são os pilares para o sucesso duradouro. Dito isso, vamos às promessas:

Omnichannel
Ao contrário do que a maioria interpreta, omnichannel não significa apenas estar presente em diferentes canais e vender em várias plataformas. O conceito diz respeito à conexão de canais de relacionamento e venda com o intuito de tornar a jornada do consumidor mais personalizada. Ao adotar essa abordagem que cresce a cada ano as empresas podem atender às necessidades dos clientes em todas as etapas do processo de compra, desde a pesquisa inicial até a conclusão da transação, proporcionando uma experiência fluida e integrada.

Voice commerce
Trata-se de uma prática impulsionada pelo Google, que alterou seu algoritmo para aperfeiçoar as buscas por meio do comando de voz. Portanto, otimizar títulos e descrições do e-commerce, considerando como uma pessoa perguntaria sobre determinado produto ou serviço, é um passo muito importante para aparecer nos mecanismos de pesquisas.

IA
A tecnologia queridinha da vez certamente precisa ser levada em consideração para tornar a experiência dos consumidores ainda mais satisfatória. Desde chatbots que fornecem suporte ao cliente em tempo real até a otimização de criação de conteúdo, a inteligência artificial está sendo cada vez mais incorporada em todas as facetas do comércio eletrônico para elevar os resultados.

Pagamentos invisíveis
Utilizando a tokenização, os pagamentos invisíveis substituem informações reais da transação por códigos únicos, conhecidos como tokens. Eles são protegidos por criptografia de dados, garantindo maior segurança e proteção às informações do usuário.

Realidade aumentada e virtual
Desde experimentar roupas virtualmente até visualizar móveis na sala de estar, a RA e RV estão se tornando ferramentas poderosas para melhorar a experiência dos consumidores. Afinal, oferecem uma maneira mais imersiva e envolvente de interagir com os produtos, reduzindo a incerteza e aumentando a confiança nas compras on-line.

Cashback
Grandes empresas vêm utilizando essa estratégia como forma de fidelizar clientes. Ao receber uma porcentagem do valor gasto de volta, os consumidores se sentem recompensados, o que aumenta a probabilidade de retornarem à loja para futuras compras. Além disso, o cashback pode ajudar a diferenciar uma marca on-line da concorrência, criando um atrativo adicional. Isso pode resultar em aumento na taxa de conversão e no valor médio das transações.

Retail media
Tática de mídia paga em marketplaces, que oferecem espaços estratégicos para outros negócios promoverem anúncios. Com isso, as empresas têm mais chances de alcançarem clientes em um ambiente em que já estão propensos a comprar. Além disso, o retail media permite direcionar campanhas publicitárias de forma mais precisa, aproveitando os dados de compra e o comportamento dos consumidores, aumentando a relevância das ações.

(*) Diretora de Marketing da Dinamize – [email protected].