128 views 5 mins

Mercado imobiliário: qual é o melhor tipo de imóvel para investir

em Mercado
quinta-feira, 30 de novembro de 2023

Jorge Castellar (*)

Investir em imóveis continua sendo uma opção atrativa para quem busca construir um patrimônio ou aplicar as reservas financeiras em alternativas de investimento mais seguras e com boa rentabilidade. Um estudo recente da pela Associação Brasileira de Incorporadoras Imobiliárias (Abrainc) apontou que investir em imóveis é uma modalidade mais vantajosa em comparação com outras aplicações financeiras no Brasil. De acordo com o estudo, feito no intervalo de 10 anos (de 2012 a 2022), o rendimento anual dos investimentos em imóveis bateu 12,2%. O número é composto pelos índices da valorização do imóvel mais o ganho com aluguel.

Para quem está começando a investir no mercado imobiliário, a ideia de buscar um imóvel de primeira linha em locais badalados ou em desenvolvimento pode ser tentadora. No entanto, se o objetivo é obter um bom rendimento de aluguel não é conveniente ter pressa e descartar propriedades que estão no outro extremo do espectro, pois, muitas vezes, é ali que residem as verdadeiras oportunidades de investimento.

Escolher o imóvel mais adequado para investir é um dos dilemas que mais ocupam a mente do investidor imobiliário. No entanto, a resposta não é tão simples: depende dos objetivos financeiros de cada investidor e dos lucros que ele espera obter com o investimento. O que é importante ponderar: o imóvel ideal para morar pode não ser necessariamente o imóvel ideal para alugar.

Ao escolhermos uma casa para morar, é comum procurarmos uma localização conveniente e comodidades que se adequem aos nossos hábitos e estilo de vida. Porém, esses tipos de imóveis podem ser mais caros e acarretar altos custos de manutenção. Quando se trata de imóveis destinados à locação, não é necessário que tenham luxos, mas que sejam confortáveis, bem conservados, com boa localização e custos de manutenção acessíveis. É por isso que os investidores não devem subestimar a atratividade das propriedades mais “baratas” como opções de investimento. Mesmo localizadas em locais que talvez não optássemos por viver, essas propriedades podem oferecer rendimentos de aluguel mais estáveis e consistentes, mesmo em tempos de recessão econômica. Assim, tanto imóveis acessíveis e de nível intermediário quanto imóveis de alto padrão podem trazer benefícios para o investidor.

Um ponto a se levar em conta é que imóveis acessíveis tendem a atrair inquilinos de longo prazo, a alcançar melhores taxas de ocupação e a gerar rendimentos de locação mais estáveis. O preço de compra é geralmente mais baixo, o que pode levar a um maior retorno do investimento. Além disso, casas ou apartamentos acessíveis podem ser um bom trampolim para propriedades mais caras, pois ajudam a gerar fluxo constante de renda e capital para reinvestir em outras propriedades de maior valor.

E quanto às propriedades de nível médio? Essas normalmente oferecem um equilíbrio entre a estabilidade de propriedades acessíveis e os retornos potenciais de propriedades de maior qualidade. Isto atrai uma gama mais ampla de inquilinos e também proporciona uma relação estável entre rendimento e valorização do capital.

Finalmente, optar por imóveis premium significa que eles estarão localizados em ambientes mais valorizados e bem estabelecidos. Embora sejam mais caros, podem oferecer uma valorização significativa do capital nos mercados certos. Estas propriedades podem atrair uma classe de inquilinos com maior poder aquisitivo e ajudar a aumentar o valor global da carteira do investidor.

Compreender os benefícios de cada tipo de imóvel é o ponto de partida para a construção de um portfólio diversificado, um dos princípios fundamentais em qualquer estratégia de investimento. Ao combinar propriedades “acessíveis”, que geram rendimentos estáveis; “intermediários”, que oferecem equilíbrio; e propriedades “de alta qualidade”, que podem aumentar a valorização do capital, os investidores podem tirar partido do crescimento de diferentes segmentos de mercado, ao mesmo tempo que se protegem da inflação e dos riscos associados ao investimento exclusivo em um tipo específico de propriedade ou localização.

Diretor global de vendas da Bricksave.