Sem concorrência, Petrobras vence o maior leilão de petróleo e gás da história

Sem concorrência, a Petrobras foi soberana no maior leilão de petróleo e gás da história, realizado na manhã de ontem (6), no Rio de Janeiro.
A rodada era referente ao excedente da cessão onerosa do pré-sal, e o governo previa arrecadar até R$ 106,5 bilhões com bônus de assinatura, mas o valor ficou em R$ 69,96 bilhões, já que dois campos não receberam ofertas.

Ainda assim, esse é o maior montante já arrecadado em um leilão com pagamento por direitos de exploração de petróleo. As cessões do pré-sal são feitas em um modelo de bônus de assinatura fixo, e o vencedor é escolhido de acordo com o percentual de petróleo oferecido ao governo durante a vigência de contrato. Aquele que ceder a maior fatia ganha.

O bloco mais cobiçado, o de Búzios, teve apenas um lance, de R$ 68,194 bilhões, feito por um consórcio formado pela Petrobras (90%) e pelas semiestatais chinesas CNODC e CNOOC (5% cada uma). A oferta é de ágio zero sobre os 23,14% estabelecidos como valor mínimo no edital. A Petrobras ainda faturou sozinha o bloco de Itapu, com ágio zero (mínimo de 18,15%) e bônus de assinatura de R$ 1,766 bilhão. Já os campos de Sépia e Atapu não receberam ofertas.

Os dois últimos blocos já receberam investimentos da Petrobras, e eventuais compradores teriam de pagar uma compensação para a estatal. Como o valor não foi definido, isso acabou espantando as ofertas. Ao todo, 14 empresas estavam habilitadas a participar do megaleilão, mas apenas três (Petrobras, CNOOC e CNODC) fizeram ofertas (ANSA).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

0 Shares
Share via
Copy link
Powered by Social Snap