76 views 2 mins

Em evento no Rio, Temer não comenta nova denúncia de Janot

em Manchete
sexta-feira, 15 de setembro de 2017
Tânia Rêgo/ABr

Tânia Rêgo/ABr

Temer inaugurou o centro de radiocirurgia do Instituto Estadual do Cérebro, no centro do Rio.

Depois de participar da inauguração do Centro de Radiocirurgia do Instituto do Cérebro Paulo Niemeyer, no Rio de Janeiro, o presidente Michel Temer não comentou a denúncia apresentada na quinta-feira (14) pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, por organização criminosa e obstrução de Justiça. Na saída, o ministro da Saúde, Ricardo Barros, disse que as ações anunciadas para a conclusão do hospital do IEC não serão prejudicadas pela nova denúncia.
“Estamos governando plenamente, e essas questões não interferirão na determinação do presidente Temer de entregar um país melhor do que recebeu ao seu sucessor”, disse Barros, acrescentando que “as questões jurídicas ficam com o Judiciário. Nosso negócio é governar o Brasil”. Além do presidente, Janot denunciou ainda: os ministros Eliseu Padilha, Moreira Franco; os ex-ministros Geddel Vieira Lima e Henrique Eduardo Alves; o ex-deputado Eduardo Cunha; o ex-assessor de Temer, Rodrigo Loures; e os executivos da JBS, Joesley Batista e Ricardo Saud.
Temer determinou ao ministro da Saúde, Ricardo Barros, que viabilize as verbas necessárias para o término da obra do Instituto. Inaugurado em 2013, o prédio do hospital ainda não foi concluído e Temer disse que gostaria que o processo fosse agilizado de forma a ser entregue ainda na sua gestão, que termina em 31 de dezembro de 2018. O ministro da Saúde adiantou que o custo da obra está estimado em de R$ 23 milhões, valor que será dividido entre os governos estadual e federal (ABr).