39 views 7 mins

Startup facilita diferentes mercados a entrarem no mundo da IA Generativa

em Manchete Principal
quinta-feira, 06 de junho de 2024

Um relatório lançado pela McKinsey & Company em 2023 mostra que a aplicação da inteligência artificial generativa em diferentes indústrias poderá movimentar de US$2,6 trilhões a US$4,4 trilhões na economia mundial anualmente.

A estimativa é de que cerca de 75% desse valor sejam gerados em quatro áreas principais: marketing e vendas; pesquisa e desenvolvimento (P&D); operações relacionadas a clientes; e engenharia de software. Nesse cenário, o mercado empresarial não vai ficar atrás do mundo da IA Generativa e busca impulsionar seus negócios com ferramentas específicas.

A inteligência artificial generativa é voltada para a criação de novos conteúdos, como texto, imagens, música, áudio e vídeos. A explosão da IA Generativa gerou uma verdadeira corrida global por soluções que tragam aumento de produtividade, auxiliem empresas e profissionais a tomarem decisões mais rápidas e assertivas e, até mesmo, reduzam custos em inúmeras tarefas repetitivas.

Centenas de milhares de modelos de LLM (Large Language Model) que criam textos, imagens, áudio e até mesmo vídeos são lançados diariamente por Big techs e por startups ao redor do planeta, e evoluem rapidamente, como nunca antes visto no mercado de tecnologia. Essa multiplicidade de soluções de IA tem gerado muita indecisão de qual modelo usar para necessidades específicas do mercado corporativo.

alexsl_CANVA

Sendo que em muitos casos, IAs com habilidades distintas devem trabalhar em conjunto para produzir o conteúdo para solucionar as “dores” das empresas. Importante frisar que todos os modelos de LLM precisam ser treinados com os dados corporativos para que atinjam o objetivo final.

Todo esse processo complexo de ser gerenciado e que exige grandes investimentos em mão-de-obra muito especializada, fez com que empreendedores brasileiros idealizassem a plataforma SaaS, Begen. “Percebemos que muitas empresas estão criando comitês de IA e, em muitos casos, há dezenas de iniciativas dentro das corporações, muitas delas descoordenadas.

Ficou claro para nós que era a oportunidade de criar uma ferramenta SaaS no-code, baseada em templates e que pudesse atender áreas distintas das empresas, mas de forma centralizada. Somos totalmente agnósticos sobre quais modelos os dados serão treinados. O foco é nas dores e nas soluções que serão oferecidas”, afirma o co-CEO da Begen, Daniel Deivisson, empresário com mais de 25 anos de experiência no setor tecnológico.

As soluções usando diferentes modelos de LLM implementados pela Begen trazem benefícios para negócios em diferentes áreas como Educação (escolas e universidades), Mídia, Mercado Financeiro e Agro. “Focamos nestas quatro indústrias inicialmente porque as soluções abrangem necessidades comuns entres empresas dentro destas indústrias.

O que nos garante uma agilidade na implantação das soluções e, evidentemente, um ganho de escala da plataforma. Temos mapeados mais 5 novas indústrias que serão implantadas em breve”, explica André Uchôa, co-CEO da Begen e ex-sócio da Vtex, empresa brasileira listada na Nyse em 2021 como exemplo de solução. Uchôa afirma ainda que fechou uma parceria estratégica com a E24H, empresa líder em produção de conteúdo para o ensino básico e fundamental, com mais de 20 anos de experiência e cerca de 1.500 escolas atendidas no Brasil.

“Nossa solução de educação será uma das mais completas e vai otimizar e muito as atividades dos professores, dando mais produtividade e foco na sala de aula, e terá mentoria personalizada 24hs para os alunos seja por texto, voz ou imagens. E somos uma solução white label, ou seja, para o corpo docente e discente é mais um serviço da escola”, completa.

PhonlamaiPhotos_Images_CANVA

A gestão completa da base de treinamento das soluções de IA é outra vantagem oferecida pela Begen. Os dados de treinamento são armazenados, organizados e versionados com segurança e eficiência, garantindo sua integridade. Uma das principais facilidades é a ferramenta Low-Code, que permite a criação e implementação de soluções de IA Generativa sem a necessidade de conhecimentos técnicos.

Além disso, os prompts pré-definidos, customizados para diferentes áreas de negócio, proporcionam resultados mais relevantes. A segurança dos dados também é uma prioridade na Begen, que oferece controle de acesso personalizado e a possibilidade de definir permissões de acesso para diferentes usuários.

A gestão individualizada do consumo de IA é outra funcionalidade importante, permitindo que as empresas monitorem e otimizem o uso dos modelos de IA de acordo com suas necessidades específicas. A startup nasceu com recursos próprios e até o momento já foram investidos mais de R$3 milhões pelos sócios fundadores.

Rafael Marques, que tem experiência de 20 anos na área financeira, compõe o board. “Como resolvemos ser mais ágeis, decidimos investir capital próprio como o seed money na Begen. No entanto, como já temos alguns clientes em fase final de implantação, comprovamos nossa tese e começamos um road show para um primeiro round. Os planos são agressivos”. – Fonte e outras informações: (https://begen.ai).