155 views 8 mins

Como lucrar com inteligência artificial

em Manchete Principal
quinta-feira, 23 de fevereiro de 2023

As tecnologias de inteligência artificial (IA) vieram para ficar e estão transformando o modo como humanos lidam com tarefas diversas. Com a ajuda de robôs, processos complexos e análises de dados que antes demandavam tempo e altos custos para serem executados, são realizados de modo automatizado com rapidez e confiabilidade, facilitando o dia a dia de pessoas e empresas.

Com atualizações constantes e melhorias derivadas de feedbacks de usuários, a tendência é de que os algoritmos sejam cada vez mais aperfeiçoados para alcançar o mais alto grau de excelência na execução de tarefas. “Toda a inovação não atende todas as expectativas logo de cara, existe um tempo de maturação. Isso não seria diferente com as ferramentas de inteligência artificial disponíveis no mercado”, explica Rodrigo Gimenes, CTO da ReportFlex e criador da plataforma Robotizia.

Como toda a tecnologia em fase de expansão no mercado, o empreendedorismo com o auxílio da IA não se restringe aos criadores da tecnologia, que pode sim ser usada como aliada para quem quer iniciar um novo negócio ou busca melhorar os resultados da empresa. Gimenes, que acumula 16 anos de experiência no setor de tecnologia e atua como mentor no projeto Marketing do Futuro, selecionou quatro dicas para quem deseja apostar na inteligência artificial para lucrar em 2023.

. Criação de vídeos com avatares – Os vídeos tendem a ter mais engajamento nas redes sociais do que as postagens estáticas, mas isso não significa que o empresário, caso se sinta envergonhado frente às câmeras, precise fazer “dancinhas” para fechar negócios.

“Você pode criar um avatar para si e usar a própria voz por meio de dublagem, ou selecionar um ator digital em plataformas como a VideoFlex. Basta escolher o avatar que tenha mais a ver com a sua empresa e inserir o roteiro que a plataforma gera o vídeo automaticamente”, explica Gimenes.

Imagem: Blue_Planet_Studio_CANVA

Os vídeos podem ser usados para promover uma campanha, apresentar detalhes sobre um produto ou serviço, ofertar ou até mesmo criar vídeos para um curso. “Se for do interesse do empresário atingir o mercado internacional, a plataforma consegue gerar vídeos em outros idiomas, mesmo com roteiros em português. Mais de 60 idiomas estão disponíveis”.

. Lançar e impulsionar negócios no meio digital – Gimenes fundou três startups com a ajuda de ferramentas de inteligência artificial. “Lancei uma das startups em apenas sete dias. Montamos toda a operação, estrutura e materiais de divulgação necessários para poder vender o serviço, com interfaces em português, espanhol e inglês, visando o mercado estrangeiro. Isso só foi possível porque utilizamos plataformas de inteligência artificial, que deram velocidade à entrega de toda a cadeia de lançamento do negócio”, revela.

O empresário recomenda o uso de IA não só para ajudar no lançamento de uma nova empresa, como também para melhorar processos, dando mais agilidade à operação e resolvendo gaps comuns como os de análise de dados e estratégias de marketing, sobretudo quando a estrutura do negócio é mais enxuta.

“Com o suporte de robôs escritores como a Robotizia, cujo motor que gera os conteúdos é a versão atualizada do GPT-3, é possível criar postagens para redes sociais, textos para sites, mensagens para envio via chat, WhastsApp e e-mail, criar eBooks e anúncios para captação de clientes, tudo em isso em questão de segundos. A agilidade impressiona e a qualidade é a de um texto escrito por um redator, com custo menor”, explica Gimenes, criador da Robotizia.

. Desenvolvimento de softwares de IA – Além das vantagens que a IA proporciona aos usuários B2C e B2B, desenvolver softwares de inteligência artificial é um excelente negócio segundo o CTO da ReportFlex. Estamos falando de um mercado gigantesco. O relatório In Depth Artificial Intelligence, do Statista, revelou que a receita gerada por soluções de IA deverá saltar de US$ 51,3 bilhões em 2022 para mais de US$ 126 bilhões já em 2025.

Haverá dois lados nessa história: de um lado, aqueles que precisarão adotar a tecnologia para se manter competitivo, do outro, empreendedores que por dominar a IA e criar soluções, irão acessar parte da receita estimada para este mercado. De acordo com estudo Forrester’s Global AI Software Forecast, divulgado em outubro de 2022, a projeção é que o segmento de softwares de IA crescerá 50% mais rápido do que o mercado geral de software nos próximos dois anos, com uma taxa de crescimento anual de 18%.

Imagem: metamorworks_CANVA

Os gastos com software de IA dobrarão de US$ 33 bilhões em 2021 para US$ 64 bilhões em 2025 devido à adoção acelerada da IA durante a pandemia e ao aumento do número de empresas que oferecem software de IA. Michael O’Grady, analista de previsão da Forrester, concorda com Gimenes no que tange ao potencial de crescimento para este mercado.

“A IA tem um grande potencial em todas as categorias, incluindo segurança cibernética, otimização e automação de processos, saúde e gerenciamento de capital humano. No entanto, à medida que a adoção da IA se torna popular, as empresas precisarão gerenciar sua complexidade, o que inclui aderir a práticas responsáveis de IA, nutrir o crescente conjunto de talentos de IA e a evolução contínua dos modelos de negócios”, afirmou.

. Comercialização de soluções de IA – Por fim, o CTO da ReportFlex enxerga oportunidades de lucro com inteligência artificial no SaaS (Software as a Service) – uma forma de disponibilizar softwares e soluções de tecnologia por meio da internet, como um serviço.

“Existem diversas oportunidades de lucrar com IA quando olhamos para o SaaS, que vão desde criação de conteúdo para redes sociais, passando por plataformas SaaS para venda de serviços de IA, até o rankeamento de SEO de negócios específicos”, sugere Gimenes, que complementa que além do SaaS, a própria consultoria para criação de produtos digitais com auxílio de IA se mostra como um bom negócio. – Fonte e outras informações: (https://www.reportflex.com.br/).